Taxistas protestam e pedem regulamentação de aplicativos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
DEPOIS DE PROTESTO E INTERDIÇÃO DAS RUAS NAS PROXIMIDADES DA PMA, TAXISTAS SÃO RECEBIDOS POR SECRETÁRIOS PARA APRESENTAÇÃO DAS REIVINDICAÇÕES
DEPOIS DE PROTESTO E INTERDIÇÃO DAS RUAS NAS PROXIMIDADES DA PMA, TAXISTAS SÃO RECEBIDOS POR SECRETÁRIOS PARA APRESENTAÇÃO DAS REIVINDICAÇÕES

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 07/06/2018 às 07:07:00

 

Cerca de 300 taxistas 
que atuam em Ara-
caju fizeram uma manifestação na manhã de ontem, seguindo em carreata da sede do Sindicato dos Taxistas de Sergipe (Sintaxi), no Capucho, até o Centro Administrativo da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA, no Conjunto Costa e Silva. Durante toda a manhã, eles bloquearam a rua Frei Luiz Canolo de Noronha, que passa em frente à sede da PMA. A categoria cobrou principalmente a fiscalização e a regulamentação dos motoristas que trabalham com aplicativos de transporte, como Uber, Cabify e 99. 
Foi pedida ainda a criação de vagas de taxi especial e um serviço de taxi-lotação para bairros da zona sul e da zona de expansão da capital, a exemplo do que já existe para as zonas norte e oeste. Segundo o sindicato, só na capital já são mais de cinco mil motoristas que rodam sem nenhuma regulamentação, o que vem criando uma concorrência desleal e prejudicando os 2.080 taxistas legalizados que atuam hoje. Eles exigiram ainda uma maior fiscalização contra motoristas que atuam no transporte clandestino e taxista de outras cidades que, segundo eles, pegam passageiros e fazem corridas em Aracaju, levando passageiros para suas cidades de origem.
Uma comissão de taxistas foi recebida durante duas horas pelo secretário municipal de Governo, Renato Teles, que estava acompanhado do superintendente municipal de Transportes e Trânsito, Aristóteles Fernandes, e o secretário municipal da Defesa Social e Cidadania, coronel Luís Fernando Almeida. Renato Telles informou na reunião que todos os modais de transporte estão sendo avaliados na elaboração do Plano de Mobilidade Urbana de Aracaju e, somente depois desse estudo, será possível tomar decisões em relação à reivindicação da categoria.
O superintendente Aristóteles Fernandes reforçou que engenheiros de trânsito estão elaborando o Plano de Mobilidade Urbana, mas no momento a prioridade está sendo dada ao estudo dos quatro corredores de mobilidade, que já estão com os recursos garantidos para execução da obra. No momento oportuno, toda a sociedade será convidada a dar sugestões sobre o trânsito que atendam a população de forma igualitária. "Vamos sentar com a Diretoria de Transporte para aumentar a fiscalização na cidade", completou Aristóteles.
O coronel Luís Fernando Almeida pediu apoio do Sindicato no reforço do trabalho realizado pelos órgãos responsáveis por fiscalizar os motoristas que fazem o transporte irregular de passageiros. Em acordo com o Sindicato dos Taxistas, foi marcada uma nova reunião no dia 5 de julho para avaliação da estratégia de combate ao transporte irregular de passageiros.

Cerca de 300 taxistas  que atuam em Ara- caju fizeram uma manifestação na manhã de ontem, seguindo em carreata da sede do Sindicato dos Taxistas de Sergipe (Sintaxi), no Capucho, até o Centro Administrativo da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA, no Conjunto Costa e Silva. Durante toda a manhã, eles bloquearam a rua Frei Luiz Canolo de Noronha, que passa em frente à sede da PMA. A categoria cobrou principalmente a fiscalização e a regulamentação dos motoristas que trabalham com aplicativos de transporte, como Uber, Cabify e 99. 
Foi pedida ainda a criação de vagas de taxi especial e um serviço de taxi-lotação para bairros da zona sul e da zona de expansão da capital, a exemplo do que já existe para as zonas norte e oeste. Segundo o sindicato, só na capital já são mais de cinco mil motoristas que rodam sem nenhuma regulamentação, o que vem criando uma concorrência desleal e prejudicando os 2.080 taxistas legalizados que atuam hoje. Eles exigiram ainda uma maior fiscalização contra motoristas que atuam no transporte clandestino e taxista de outras cidades que, segundo eles, pegam passageiros e fazem corridas em Aracaju, levando passageiros para suas cidades de origem.
Uma comissão de taxistas foi recebida durante duas horas pelo secretário municipal de Governo, Renato Teles, que estava acompanhado do superintendente municipal de Transportes e Trânsito, Aristóteles Fernandes, e o secretário municipal da Defesa Social e Cidadania, coronel Luís Fernando Almeida. Renato Telles informou na reunião que todos os modais de transporte estão sendo avaliados na elaboração do Plano de Mobilidade Urbana de Aracaju e, somente depois desse estudo, será possível tomar decisões em relação à reivindicação da categoria.
O superintendente Aristóteles Fernandes reforçou que engenheiros de trânsito estão elaborando o Plano de Mobilidade Urbana, mas no momento a prioridade está sendo dada ao estudo dos quatro corredores de mobilidade, que já estão com os recursos garantidos para execução da obra. No momento oportuno, toda a sociedade será convidada a dar sugestões sobre o trânsito que atendam a população de forma igualitária. "Vamos sentar com a Diretoria de Transporte para aumentar a fiscalização na cidade", completou Aristóteles.
O coronel Luís Fernando Almeida pediu apoio do Sindicato no reforço do trabalho realizado pelos órgãos responsáveis por fiscalizar os motoristas que fazem o transporte irregular de passageiros. Em acordo com o Sindicato dos Taxistas, foi marcada uma nova reunião no dia 5 de julho para avaliação da estratégia de combate ao transporte irregular de passageiros.