Em março, as vendas do comércio sergipano cresceram 2,6%

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 07/06/2018 às 07:17:00

 

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do IBGE, apontou que as vendas do comércio varejista ampliado sergipano, no terceiro mês do ano, registraram alta de 2,6%, sobre o último mês de fevereiro, na série com ajuste sazonal (utilizado para uniformizar os períodos de comparação).
Em relação ao mês de março do ano passado, as vendas expandiram-se em 6,1%. Movimento de alta também foi observando no desempenho das vendas no acumulado do ano (janeiro a março), que registrou alta de 4%.
A receita nominal, das vendas do comércio varejista ampliado, também apresentou elevação, chegando aos 1,8%, na série ajustada, em relação ao último mês de fevereiro. Já em relação a março de 2017, notou-se elevação de 6,2%.  No ano, até março, a receita nominal cresceu 4,8%, quando comparado com o mesmo período do ano anterior.
As vendas e a receita nominal do comércio ampliado abrangem as atividades do varejo restrito, as vendas de material de construção e o comércio de veículos, motos, partes e peças.

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do IBGE, apontou que as vendas do comércio varejista ampliado sergipano, no terceiro mês do ano, registraram alta de 2,6%, sobre o último mês de fevereiro, na série com ajuste sazonal (utilizado para uniformizar os períodos de comparação).
Em relação ao mês de março do ano passado, as vendas expandiram-se em 6,1%. Movimento de alta também foi observando no desempenho das vendas no acumulado do ano (janeiro a março), que registrou alta de 4%.
A receita nominal, das vendas do comércio varejista ampliado, também apresentou elevação, chegando aos 1,8%, na série ajustada, em relação ao último mês de fevereiro. Já em relação a março de 2017, notou-se elevação de 6,2%.  No ano, até março, a receita nominal cresceu 4,8%, quando comparado com o mesmo período do ano anterior.
As vendas e a receita nominal do comércio ampliado abrangem as atividades do varejo restrito, as vendas de material de construção e o comércio de veículos, motos, partes e peças.