Valadares Filho

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Carta que o médico José Hamilton Maciel Silva encaminhou ao governador Belivaldo Chagas, desistindo de assumir o cargo de secretário de Estado da Saúde. Alega pressões familiares.
Carta que o médico José Hamilton Maciel Silva encaminhou ao governador Belivaldo Chagas, desistindo de assumir o cargo de secretário de Estado da Saúde. Alega pressões familiares.

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 07/06/2018 às 07:20:00

 

No começo da pré-campanha elei
toral de 2018 havia um indefini
ção sobre os pré-candidatos a governador da oposição. Havia uma dúvida se o candidato seria o deputado federal André Moura (PSC) ou o senador Eduardo Amorim (PSDB).
No dia 18 de maio foi lançada a pré-candidatura de Eduardo ao governo acabando as especulações de quem seria o candidato majoritário no agrupamento do senador e de André
Enquanto construía sua pré-candidatura ao governo, Eduardo trabalhou muito para ter o deputado federal Valadares Filho (PSB) como seu vice. Desentendimentos políticos entre André e o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) acabaram inviabilizando qualquer acordo.
Sem possibilidade de entendimento com o agrupamento de Eduardo e André e, muito menos, com o do governador Belivaldo Chagas (PSD), o PSB decidiu colocar o nome de Valadares Filho na disputa pelo governo.
Poucos acreditaram que era para valer. O entendimento de muitos era que o PSB estava jogando para ter poder de barganha em uma composição com  PSC&PSDB, de modo que André Moura não disputasse o Senado, mas a reeleição de deputado federal, e que Valadares pudesse disputar a reeleição na chapa encabeçada por Eduardo e Valadares Filho.
Mesmo tendo ocorrido o pré-lançamento de Eduardo Amorim para o governo e de André e Heleno Silva (PRB) para o Senado, continuaram as especulações de que Valadares Filho poderia ser o vice do pré-candidato tucano.
Nessa sexta-feira as especulações vão acabar com o lançamento da pré-candidatura de Valadares Filho ao governo, a partir das 9h, na sede do PSB.
Valadares Filho é o terceiro nome a ser lançado para governador com chances de vitória. Os outros pré-candidatos serão apenas figurantes nas eleições deste ano. Vão marcar presença, mas não estarão no palco principal da sucessão estadual.
VF, que tem grande densidade eleitoral em Aracaju, onde já foi duas vezes candidato a prefeito tendo votação expressiva nas urnas, vai disputar o governo para valer e com o discurso da ética na política, da renovação e da coerência.
É bom não subestimá-lo...

No começo da pré-campanha elei toral de 2018 havia um indefini ção sobre os pré-candidatos a governador da oposição. Havia uma dúvida se o candidato seria o deputado federal André Moura (PSC) ou o senador Eduardo Amorim (PSDB).
No dia 18 de maio foi lançada a pré-candidatura de Eduardo ao governo acabando as especulações de quem seria o candidato majoritário no agrupamento do senador e de André
Enquanto construía sua pré-candidatura ao governo, Eduardo trabalhou muito para ter o deputado federal Valadares Filho (PSB) como seu vice. Desentendimentos políticos entre André e o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) acabaram inviabilizando qualquer acordo.
Sem possibilidade de entendimento com o agrupamento de Eduardo e André e, muito menos, com o do governador Belivaldo Chagas (PSD), o PSB decidiu colocar o nome de Valadares Filho na disputa pelo governo.
Poucos acreditaram que era para valer. O entendimento de muitos era que o PSB estava jogando para ter poder de barganha em uma composição com  PSC&PSDB, de modo que André Moura não disputasse o Senado, mas a reeleição de deputado federal, e que Valadares pudesse disputar a reeleição na chapa encabeçada por Eduardo e Valadares Filho.
Mesmo tendo ocorrido o pré-lançamento de Eduardo Amorim para o governo e de André e Heleno Silva (PRB) para o Senado, continuaram as especulações de que Valadares Filho poderia ser o vice do pré-candidato tucano.
Nessa sexta-feira as especulações vão acabar com o lançamento da pré-candidatura de Valadares Filho ao governo, a partir das 9h, na sede do PSB.
Valadares Filho é o terceiro nome a ser lançado para governador com chances de vitória. Os outros pré-candidatos serão apenas figurantes nas eleições deste ano. Vão marcar presença, mas não estarão no palco principal da sucessão estadual.
VF, que tem grande densidade eleitoral em Aracaju, onde já foi duas vezes candidato a prefeito tendo votação expressiva nas urnas, vai disputar o governo para valer e com o discurso da ética na política, da renovação e da coerência.
É bom não subestimá-lo...

 

Festa no PSB

O pré-lançamento da candidatura de Valadares Filho (PSB) ao governo nessa sexta-feira será em clima de festa. São esperadas cerca de 300 lideranças políticas que vão apoiar o seu nome para governador, a exemplo de prefeitos, vice-prefeitos, deputados estaduais, vereadores, ex-prefeitos, dirigentes de partidos, entre outras.

 

Expectativa

Segundo uma liderança do PSB, vão ter surpresas no pré-lançamento do nome de Valadares Filho para o governo. Segundo o próprio Valadares Filho, hoje são oito partidos o apoiando para o governo. Prefere não citar quais para evitar assédios.

 

Apoio cristão

A coluna tem informações de que o deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) deverá votar com Valadares Filho para o governo. Quando o parlamentar se filiou ao PSC o entendimento político com o presidente da legenda em Sergipe, deputado federal André Moura, foi de não ter de apoiar Eduardo Amorim (PSDB).

 

Para o Senado

Em conversa ontem com a coluna o pré-candidato ao Senado, Herin Clay (PPL), afirmou que estão avançadas as conversas para que venha a ser candidato na chapa de Valadares Filho. Disse que só estava faltando uma "conversa mais institucional" para fechar a parceria, uma vez que o seu partido já deu aval para uma aliança com o PSB durante encontro estadual e rechaçou qualquer entendimento político com os pré-candidatos Belivaldo Chagas (PSD) e Eduardo Amorim (PSDB).  

 

Nada a opor 1

O presidente licenciado da OAB/SE declarou não ter qualquer objeção ao senador Valadares (PSB) disputar a reeleição sendo seu companheiro de chapa para o Senado se assim o desejar. "Valadares tem legitimidade, tem patrimônio político que o legitima a postulação da reeleição. Essa é uma decisão que só cabe a ele. Não faço nenhuma retaliação a isso", frisa.

 

Nada a opor 2

"O senador Valadares está há décadas na política sem nenhuma denuncia de corrupção. Ele é bem atuante, antenado com as causas nacionais, tem legitimidade e força política. Não passa pela nossa decisão, mais dele, para ser candidato ou não a reeleição", avalia Henri Clay.          

 

Dor de cabeça 1

A decisão do médico José Hamilton em ter voltado atrás ontem no convite feito para assumir a Secretaria da Saúde vai ser mais um problema para o governador Belivaldo Chagas resolver. É que o presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, voltou a pleitear que o partido indique um nome para a Saúde, que é o do seu pupilo Christian Oliveira, presidente do Ipes Saúde.

 

Dor de cabeça 2

A coluna recebeu a informação de que Belivaldo, que reassumiu ontem o governo, já teria tido uma conversa ontem mesmo na casa de Rogério sobre essa proposta do PT que esbarra no MDB, que não aceita que a Secretaria da Saúde vá para os petistas. É que a pasta está na cota do MDB.

 

Não acredita

Um aliado do governador disse desconhecer encontro de Belivaldo com Rogério ontem e que não acredita que ele nomeará alguma indicação para a Saúde que não seja do MDB, o ex-partido de BC e o partido do vice-governador Jackson Barreto.

 

O que pesou

José Hamilton aceitou o convite de Belivaldo para ser secretário da Saúde no último dia 28 de maio e pediu para assumir o comando da casa a partir de hoje, alegando a necessidade de se organizar profissionalmente. Já nessa quarta-feira, no retorno de Belivaldo ao governo, o médico expressou gratidão ao governador pelo convite e disse que não assumiria a Secretaria da Saúde devido a um apelo dos familiares. Contou que a pressão aumentou muito no final de semana que o governador estava fora e foi alegado questão de qualidade de vida.

 

Na termoelétrica

Como governador de Sergipe Belivaldo vai hoje, pela primeira vez, visitar as obras da Usina Termoelétrica Porto de Sergipe, localizada na Barra dos Coqueiros, que está na fase de montagem eletro mecânica. Será às 8h.

 

A termoelétrica

Pelo projeto inicial, o complexo da Termoelétrica entrará em plena operação em janeiro de 2020. A usina, que terá investimentos de mais de R$ 5 bilhões, terá uma capacidade de produção de energia de 1,5 gigawatts (GW) e o investimento da Golar/Genpower e a Exxon Mobil vai gerar cerca de 3 mil megawatts de energia.  O complexo de Geração de Energia Governador Marcelo Déda vai consolidar o estado como produtor de energia, já que Sergipe produz também outras fontes energéticas como petróleo, gás natural, etanol, biomassa e energia hidroelétrica e eólica, além de atrair outros investimentos industriais para a área do complexo de geração de energia.

 

Fundo de campanha

Mesmo preso, o ex-presidente Lula (PT) lançou ontem um site para arrecadas doações para sua campanha à presidência.  Por volta das 13h, poucas horas depois de entrar no ar, o petista havia arrecadado R$ 14.125, dividido entre 157 doadores. O formato é de "vaquinha virtual", em que apoiadores podem doar entre R$ 10 e R$ 1.064 (o máximo possível por dia). Os valores arrecadados terão que ser devolvidos individualmente a cada doador, caso tenha sua candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

Veja essa ...

Mais uma do pré-candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL), que estará hoje em Aracaju, ao criticar ontem os defensores do chamado "politicamente correto", durante sabatina promovida pelo Correio Braziliense: "Quando alguém faz uma besteira com um terceiro, ele será isolado pelos próprios colegas. Isso do politicamente correto é coisa dos radicais de esquerda. Eu sou uma das pessoas que mais sou atacado. Na escola, você é chamado de quatro olhos, gordinho mesmo. Mas, antes, o gordinho se defendia. E agora, todo gordinho está virando mariquinha. Se bem que tem muito gordinho machão aqui". Bolsonaro, além de homofóbico e racista, chama os gordos de "mariquinhas".

 

Curtas

Entre os oito partidos que podem está apoiando a pré-candidatura de Valadares Filho estão: PROS, PPL, PV e PTB.

 

A coluna tem informações de que se Rogério Carvalho permanecer inelegível nas eleições deste ano, o pré-candidato a Senador do PT na chapa de Belivaldo Chagas será o vice-presidente nacional do PT, o ex-deputado federal Márcio Macedo.

 

Márcio Macedo é pré-candidato a deputado federal junto com o deputado federal João Daniel.

 

Na Câmara Municipal de Aracaju continua as desavenças políticas entre vereadores da oposição e da situação por conta da CPI do Lixo, quando ficou estabelecido que a comissão só vai apurar os contratos da prefeitura de 2010 a 2016 e não 2017, quando novo contrato foi feito com a Torre.

 

Além do ex-prefeito Ivan Leite (Estância), o ex-prefeito Jonas Oliveira (Feira Nova) não vai acompanhar a decisão dos lideres do PRB em apoiar a pré-candidatura ao governo de Eduardo Amorim. Jonas vai apoiar Belivaldo Chagas.

 

Do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD): "Quando candidato diz: não vamos baixar o nível, temos que olhar pra frente e não para trás. Traduzindo: votei a favor do impeachment, a favor da reforma trabalhista e terceirização, votei para salvar Temer... mas vamos esquecer isso e olhar para frente".