Edise participa da 22ª Feira Pan-Amazônica do Livro

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/06/2018 às 06:28:00

 

A Editora do Diário Oficial do Estado de Sergipe participa da 22ª Feira Pan-Amazônica do Livro, que acontece até o dia 10 de junho, no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém (PA). Nesta edição, para serem homenageados foram escolhidos como patrono o poeta paraense Age de Carvalho e o país, a Colômbia.
No ano passado, a Feira recebeu 1,4 mil títulos de cinco editoras e 15 mil exemplares colocados a venda. Mas o evento também se pauta pela valorização do escritor local, em 2017, o estande dos Escritores Paraenses teve 350 autores cadastrados.
Para o presidente da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe - Segrase, Ricardo Roriz, o Governo do Estado, por meio da Edise cumpre mais uma vez a missão de divulgar a produção literária sergipana. "Levamos para a Feira Pan-Amazônica do Livro nossas obras que tem alto padrão de qualidade, produzidos por autores sergipanos e por personalidades nacionais e internacionais que promovem a educação, a cultura filosófica, científica e literária e o desenvolvimento tecnológico de Sergipe".
Na 22ª edição a programação é diversa, quem visita o evento pode assistir espetáculos de teatro, Mostra Pan-Amazônica de Música, shows culturais e infantis, gincana literária, saraus, contação de histórias, encontro literário e com escritores paraenses, o seminário Colômbia Renasce. Na manhã do dia 9 de junho, haverá o VIII Encontro de Cordelistas da Amazônia.
A Edise participa da Feira com os livros: Terra Xocó, de Avelar Araújo Santos Júnior; Celebrações e Estudo do Folclore Brasileiro, de Luciana Aguiar; Couro Curtido, de Val Carvalho; O Canto do Uirapuru, de Aldenise Cordeiro; Dicionário do Nordeste, de Fred Navarro; Contradições da Romanização da Igreja no Brasil, de Claudefranklin Monteiro; Imprensa Oficial do Estado de Sergipe - 123 anos, de Ana Lícia de Melo Silva; Relicário Poético de Epifânio Dória, organizado por José Francisco Menezes, Gilzada Morais e Naná Garcez de Castro Dória e Representações de Homossexuais nos livros Didáticos de História, de Márcia Barbosa Silca.

A Editora do Diário Oficial do Estado de Sergipe participa da 22ª Feira Pan-Amazônica do Livro, que acontece até o dia 10 de junho, no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém (PA). Nesta edição, para serem homenageados foram escolhidos como patrono o poeta paraense Age de Carvalho e o país, a Colômbia.
No ano passado, a Feira recebeu 1,4 mil títulos de cinco editoras e 15 mil exemplares colocados a venda. Mas o evento também se pauta pela valorização do escritor local, em 2017, o estande dos Escritores Paraenses teve 350 autores cadastrados.
Para o presidente da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe - Segrase, Ricardo Roriz, o Governo do Estado, por meio da Edise cumpre mais uma vez a missão de divulgar a produção literária sergipana. "Levamos para a Feira Pan-Amazônica do Livro nossas obras que tem alto padrão de qualidade, produzidos por autores sergipanos e por personalidades nacionais e internacionais que promovem a educação, a cultura filosófica, científica e literária e o desenvolvimento tecnológico de Sergipe".
Na 22ª edição a programação é diversa, quem visita o evento pode assistir espetáculos de teatro, Mostra Pan-Amazônica de Música, shows culturais e infantis, gincana literária, saraus, contação de histórias, encontro literário e com escritores paraenses, o seminário Colômbia Renasce. Na manhã do dia 9 de junho, haverá o VIII Encontro de Cordelistas da Amazônia.
A Edise participa da Feira com os livros: Terra Xocó, de Avelar Araújo Santos Júnior; Celebrações e Estudo do Folclore Brasileiro, de Luciana Aguiar; Couro Curtido, de Val Carvalho; O Canto do Uirapuru, de Aldenise Cordeiro; Dicionário do Nordeste, de Fred Navarro; Contradições da Romanização da Igreja no Brasil, de Claudefranklin Monteiro; Imprensa Oficial do Estado de Sergipe - 123 anos, de Ana Lícia de Melo Silva; Relicário Poético de Epifânio Dória, organizado por José Francisco Menezes, Gilzada Morais e Naná Garcez de Castro Dória e Representações de Homossexuais nos livros Didáticos de História, de Márcia Barbosa Silca.