Polícia registra 130 ocorrências com idosos entre 2017 e maio de 18

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 16/06/2018 às 07:15:00

 

Ontem, 15 de junho, foi lembrado é o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. Para marcar a data, a Polícia Civil destacou o trabalho realizado pela Delegacia Especial de Atendimento ao Idoso e à Pessoa com Deficiência (DEAIPD), ligada ao Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), e chama atenção para os casos envolvendo vítimas idosas. 
Em Sergipe, os três tipos de crimes com maior registro contra pessoas idosas são: expor a perigo a integridade e a saúde, física ou psíquica; apropriar-se de bens ou rendimento da pessoa idosa; seguido do abandono em hospitais. Somente entre os meses de janeiro a maio deste ano foram computados 20 registros de crimes contra idosos, enquanto no ano passado foram registradas 110 ocorrências.
Segundo o delegado Gabriel Nogueira, responsável pela referida unidade especializada da Polícia Civil, a DEAIPD realiza um trabalho de acolhimento ao idoso vítima de violência com uma equipe multidisciplinar que conta com psicólogos, assistentes sociais, entre outros profissionais. "Depois do acolhimento, fazemos o depoimento da pessoa idosa e verificamos em qual tipo penal se encaixa o crime praticado. A partir disso, iniciamos as investigações para poder encontrar os agressores e puni-los como a lei prevê", destacou o delegado.
O Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa foi instituído no dia 15 de Junho de 2006 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa (INPES). O principal objetivo da criação desta data é conscientizar e sensibilizar toda a sociedade para o combate das diversas formas de violência que podem ser cometidas contra pessoas idosas.

Ontem, 15 de junho, foi lembrado é o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. Para marcar a data, a Polícia Civil destacou o trabalho realizado pela Delegacia Especial de Atendimento ao Idoso e à Pessoa com Deficiência (DEAIPD), ligada ao Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), e chama atenção para os casos envolvendo vítimas idosas. 
Em Sergipe, os três tipos de crimes com maior registro contra pessoas idosas são: expor a perigo a integridade e a saúde, física ou psíquica; apropriar-se de bens ou rendimento da pessoa idosa; seguido do abandono em hospitais. Somente entre os meses de janeiro a maio deste ano foram computados 20 registros de crimes contra idosos, enquanto no ano passado foram registradas 110 ocorrências.
Segundo o delegado Gabriel Nogueira, responsável pela referida unidade especializada da Polícia Civil, a DEAIPD realiza um trabalho de acolhimento ao idoso vítima de violência com uma equipe multidisciplinar que conta com psicólogos, assistentes sociais, entre outros profissionais. "Depois do acolhimento, fazemos o depoimento da pessoa idosa e verificamos em qual tipo penal se encaixa o crime praticado. A partir disso, iniciamos as investigações para poder encontrar os agressores e puni-los como a lei prevê", destacou o delegado.
O Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa foi instituído no dia 15 de Junho de 2006 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa (INPES). O principal objetivo da criação desta data é conscientizar e sensibilizar toda a sociedade para o combate das diversas formas de violência que podem ser cometidas contra pessoas idosas.