Franceses são salvos pelo árbitro de vídeo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/06/2018 às 11:12:00

 

A seleção da França esteve longe de fazer jus ao status de favorita, neste sábado, mas iniciou sua trajetória na Copa do Mundo da Rússia com vitória. Em um duelo muito mais difícil do que esperava, pela abertura do Grupo C, o jovem time francês sofreu para superar a Austrália por 2 a 1, em Kazan, em jogo marcado pela utilização de tecnologias em campo.
Foi a estreia do árbitro de vídeo, o chamado VAR, na Copa, na marcação de um pênalti em favor dos franceses. Os europeus também contaram com um recurso tecnológico para confirmar o segundo gol. Os recursos foram o ponto alto da partida, dada o baixo nível técnico do confronto e as dificuldades encontradas pelos campeões mundiais de 1998.
Apostando na juventude, o time francês foi liderado por Mbappé, Pogba e Griezmann. O primeiro, por sinal, se tornou o mais jovem da seleção a jogar uma partida de Copa, com 19 anos e 178 dias. Mas a juventude francesa não se converteu em criatividade e jogadas mais ousadas neste sábado.
O JOGO - A França tentou fazer valer o status de favorita nos primeiros instantes de jogo. Foram quatro finalizações a gol em apenas sete minutos. Mas o que parecia um cartão de visitas de Mbappé, Pogba e Griezmann não durou muito. A Austrália logo controlou o ímpeto francês com suas recheadas linhas na defesa e passou a neutralizar com facilidade as investidas do rival.
Já a França pareceu não se abalar com a fraca atuação na etapa inicial. Tanto que o técnico Didier Deschamps manteve Giroud e Matuidi no banco de reservas na volta para o segundo tempo. A torcida francesa teve motivos para renovar a esperança quando Griezmann disparou pela esquerda e foi derrubado dentro da área. O juiz uruguaio Andrés Cunha teve dúvidas e recorreu ao árbitro de vídeo pela primeira vez na história das Copas do Mundo. E, com a ajuda do chamado VAR, confirmou a penalidade. 
O próprio Griezmann converteu a cobrança com um forte chute no canto esquerdo do goleiro Ryan, aos 12 minutos. Aos 15, o zagueiro Umtiti cometeu erro infantil ao levantar o braço e desviar a bola com a mão dentro da área, num pênalti flagrante. Na cobrança, Jedinak bateu quase no centro e empatou com tranquilidade.
Num lance chorado, de bate-rebate na área, Pogba dividiu com Behich e viu a bola espirrar contra o gol australiano. A bola acertou o travessão, bateu dentro e saiu. Porém, o gol foi confirmado através da tecnologia da linha do gol, em mais um momento de auxílio tecnológico na partida.
As duas seleções voltam a campo no dia 21, pela segunda rodada do Grupo C. A França vai enfrentar o Peru na cidade de Ecaterimburgo. E os australianos vão encarar a Dinamarca, em Samara.

A seleção da França esteve longe de fazer jus ao status de favorita, neste sábado, mas iniciou sua trajetória na Copa do Mundo da Rússia com vitória. Em um duelo muito mais difícil do que esperava, pela abertura do Grupo C, o jovem time francês sofreu para superar a Austrália por 2 a 1, em Kazan, em jogo marcado pela utilização de tecnologias em campo.
Foi a estreia do árbitro de vídeo, o chamado VAR, na Copa, na marcação de um pênalti em favor dos franceses. Os europeus também contaram com um recurso tecnológico para confirmar o segundo gol. Os recursos foram o ponto alto da partida, dada o baixo nível técnico do confronto e as dificuldades encontradas pelos campeões mundiais de 1998.
Apostando na juventude, o time francês foi liderado por Mbappé, Pogba e Griezmann. O primeiro, por sinal, se tornou o mais jovem da seleção a jogar uma partida de Copa, com 19 anos e 178 dias. Mas a juventude francesa não se converteu em criatividade e jogadas mais ousadas neste sábado.
O JOGO - A França tentou fazer valer o status de favorita nos primeiros instantes de jogo. Foram quatro finalizações a gol em apenas sete minutos. Mas o que parecia um cartão de visitas de Mbappé, Pogba e Griezmann não durou muito. A Austrália logo controlou o ímpeto francês com suas recheadas linhas na defesa e passou a neutralizar com facilidade as investidas do rival.
Já a França pareceu não se abalar com a fraca atuação na etapa inicial. Tanto que o técnico Didier Deschamps manteve Giroud e Matuidi no banco de reservas na volta para o segundo tempo. A torcida francesa teve motivos para renovar a esperança quando Griezmann disparou pela esquerda e foi derrubado dentro da área. O juiz uruguaio Andrés Cunha teve dúvidas e recorreu ao árbitro de vídeo pela primeira vez na história das Copas do Mundo. E, com a ajuda do chamado VAR, confirmou a penalidade. 
O próprio Griezmann converteu a cobrança com um forte chute no canto esquerdo do goleiro Ryan, aos 12 minutos. Aos 15, o zagueiro Umtiti cometeu erro infantil ao levantar o braço e desviar a bola com a mão dentro da área, num pênalti flagrante. Na cobrança, Jedinak bateu quase no centro e empatou com tranquilidade.Num lance chorado, de bate-rebate na área, Pogba dividiu com Behich e viu a bola espirrar contra o gol australiano. A bola acertou o travessão, bateu dentro e saiu. Porém, o gol foi confirmado através da tecnologia da linha do gol, em mais um momento de auxílio tecnológico na partida.
As duas seleções voltam a campo no dia 21, pela segunda rodada do Grupo C. A França vai enfrentar o Peru na cidade de Ecaterimburgo. E os australianos vão encarar a Dinamarca, em Samara.