Chegou a hora. Brasil estreia contra Suíça

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Philippe Coutinho está confiante numa boa estreia do Brasil neste domingo
Philippe Coutinho está confiante numa boa estreia do Brasil neste domingo

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/06/2018 às 11:17:00

 

Givaldo Batista
givaldobs@yahoo.com.br
O brasileiro voltou a 
confiar na seleção 
brasileira de futebol. É isso que se tem provado ao longo dessa preparação do Brasil para a Mundo da Rússia. A estreia acontece neste domingo às 15 horas (horário do Brasil), contra a forte seleção da Suíça 6ª. colocada no ranking mundial. Não será um jogo fácil e o Brasil tem que estrear com vitória, para recuperar a confiança do torcedor canarinho,
A Seleção Brasileira estreia na Copa do Mundo 2018 neste domingo, às 15 horas (de Brasília), contra o time da Suíça. A partida válida pelo grupo E será disputada na Arena Rostov, a 400 km de Sochi, local de treinamentos e concentração da equipe brasileira no Sul da Rússia. Desde a noite da sexta-feira que a delegação brasileira está em Rostov e neste sábado treinou na Arena Rostov, palco do jogo de estreia das do Brasil. 
As duas seleções se enfrentaram apenas uma vez na história dos Mundiais, também em um jogo válido pela fase de grupo. Foi em 1950, no estádio Pacaembu, em São Paulo e o duelo terminou empatado em 2 a 2.
O Brasil acumula bons resultados nas estreias recentes de Copa do Mundo, mas os jogos não costumam ser fáceis. Desde 1998, a Seleção soma cinco triunfos, quatro deles por apenas um gol de diferença. O placar mais elástico foi o 3 a 1 de virada contra Croácia, em 2014.
Tite mudou a seleção - Um futebol leve, vistoso e ofensivo. Desde que Tite substituiu Dunga no comando técnico da Seleção, os brasileiros têm recuperado gradativamente a forma de jogar que encantou o mundo nos anos 1980 e 1990. As entradas do volante Paulinho, homem de confiança do treinador, e do jovem atacante Gabriel Jesus, dono da camisa 9, surtiram efeito imediato e garantiram à equipe o primeiro lugar nas Eliminatórias sul-americanas.
Nos amistosos preparatórios, contra Croácia (2 a 0) e Áustria (3 a 0), chamaram atenção a organização tática e a eficiência do quarteto ofensivo. Quando o jogo coletivo não funciona, Neymar assume a responsabilidade, atraindo a marcação e desestabilizando os adversários com dribles e assistências improváveis.
Fernandinho, volante do Manchester City, deve começar a partida contra a Suíça na reserva, e entrar no segundo tempo no lugar de Renato Augusto, Willian ou Philippe Coutinho, conforme as circunstâncias do jogo.
O estilo de jogo que levou ao 7 a 1 parece ter ficado para trás, e o ambiente agradável de Sochi, perto dos amigos e da família, contribui para que a Seleção mantenha a serenidade antes da estreia.
Vencer a Suíça coloca o Brasil a três pontos das oitavas-de-final, e pode renovar a confiança e o entusiasmo daqueles que não se dizem contagiados pelo "clima de Copa". 

O brasileiro voltou a  confiar na seleção  brasileira de futebol. É isso que se tem provado ao longo dessa preparação do Brasil para a Mundo da Rússia. A estreia acontece neste domingo às 15 horas (horário do Brasil), contra a forte seleção da Suíça 6ª. colocada no ranking mundial. Não será um jogo fácil e o Brasil tem que estrear com vitória, para recuperar a confiança do torcedor canarinho,
A Seleção Brasileira estreia na Copa do Mundo 2018 neste domingo, às 15 horas (de Brasília), contra o time da Suíça. A partida válida pelo grupo E será disputada na Arena Rostov, a 400 km de Sochi, local de treinamentos e concentração da equipe brasileira no Sul da Rússia. Desde a noite da sexta-feira que a delegação brasileira está em Rostov e neste sábado treinou na Arena Rostov, palco do jogo de estreia das do Brasil. 
As duas seleções se enfrentaram apenas uma vez na história dos Mundiais, também em um jogo válido pela fase de grupo. Foi em 1950, no estádio Pacaembu, em São Paulo e o duelo terminou empatado em 2 a 2.
O Brasil acumula bons resultados nas estreias recentes de Copa do Mundo, mas os jogos não costumam ser fáceis. Desde 1998, a Seleção soma cinco triunfos, quatro deles por apenas um gol de diferença. O placar mais elástico foi o 3 a 1 de virada contra Croácia, em 2014.
Tite mudou a seleção - Um futebol leve, vistoso e ofensivo. Desde que Tite substituiu Dunga no comando técnico da Seleção, os brasileiros têm recuperado gradativamente a forma de jogar que encantou o mundo nos anos 1980 e 1990. As entradas do volante Paulinho, homem de confiança do treinador, e do jovem atacante Gabriel Jesus, dono da camisa 9, surtiram efeito imediato e garantiram à equipe o primeiro lugar nas Eliminatórias sul-americanas.
Nos amistosos preparatórios, contra Croácia (2 a 0) e Áustria (3 a 0), chamaram atenção a organização tática e a eficiência do quarteto ofensivo. Quando o jogo coletivo não funciona, Neymar assume a responsabilidade, atraindo a marcação e desestabilizando os adversários com dribles e assistências improváveis.
Fernandinho, volante do Manchester City, deve começar a partida contra a Suíça na reserva, e entrar no segundo tempo no lugar de Renato Augusto, Willian ou Philippe Coutinho, conforme as circunstâncias do jogo.
O estilo de jogo que levou ao 7 a 1 parece ter ficado para trás, e o ambiente agradável de Sochi, perto dos amigos e da família, contribui para que a Seleção mantenha a serenidade antes da estreia.
Vencer a Suíça coloca o Brasil a três pontos das oitavas-de-final, e pode renovar a confiança e o entusiasmo daqueles que não se dizem contagiados pelo "clima de Copa".