Conheça a origem e o lado humano da lenda portuguesa Cristiano Ronaldo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/06/2018 às 07:47:00

 

Poucos sabem a verdadeira história de Cristiano Ronaldo, lenda do futebol português e mundial, mas o "Gajo" cresceu em uma das áreas mais pobres da Funchal, a capital da Ilha da Madeira. Seu pai era jardineiro e sua mãe cozinheira.
Aos 9 anos ele começou a jogar futebol e era trollado por seus colegas de equipe pois seu pai era encarregado dos vestiários para ganhar um dinheiro extra. A perseverança do garoto de origem humilde, no entanto, não o fez desistir. Pelo contrário! Cristiano Ronaldo se dedicou ainda mais aos treinos.
Aos 11 anos ele se mudou para a capital Lisboa para fazer parte do Sporting. Até que, quando completou 14 anos, seu pai e seu irmão se tornaram alcoólatras. Foi um momento muito difícil para Cristiano Ronaldo e ainda pior quando, aos 20 anos, seu pai faleceu. Hoje em dia CR7 não bebe uma gota de álcool e ajuda seu irmão com o tratamento contra o vício.
Do Sporting ele foi para o Manchester United e depois para o Real Madrid para se consagrar como um dos maiores jogadores da história do futebol mundial. Seu prestígio só o fez ajudar ainda mais as pessoas necessitadas.

Poucos sabem a verdadeira história de Cristiano Ronaldo, lenda do futebol português e mundial, mas o "Gajo" cresceu em uma das áreas mais pobres da Funchal, a capital da Ilha da Madeira. Seu pai era jardineiro e sua mãe cozinheira.
Aos 9 anos ele começou a jogar futebol e era trollado por seus colegas de equipe pois seu pai era encarregado dos vestiários para ganhar um dinheiro extra. A perseverança do garoto de origem humilde, no entanto, não o fez desistir. Pelo contrário! Cristiano Ronaldo se dedicou ainda mais aos treinos.
Aos 11 anos ele se mudou para a capital Lisboa para fazer parte do Sporting. Até que, quando completou 14 anos, seu pai e seu irmão se tornaram alcoólatras. Foi um momento muito difícil para Cristiano Ronaldo e ainda pior quando, aos 20 anos, seu pai faleceu. Hoje em dia CR7 não bebe uma gota de álcool e ajuda seu irmão com o tratamento contra o vício.
Do Sporting ele foi para o Manchester United e depois para o Real Madrid para se consagrar como um dos maiores jogadores da história do futebol mundial. Seu prestígio só o fez ajudar ainda mais as pessoas necessitadas.