Iran repudia o pedido de aumento da passagem do transporte coletivo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 26/06/2018 às 07:35:00

 

O Vereador Iran Barbosa (PT) posicionou-se contrariamente ao pedido de aumento da passagem do transporte público apresentado pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), enfatizando que o momento é inoportuno e que a tarifa praticada em nossa cidade já é abusiva.
 Na tribuna da Câmara Municipal, na quinta-feira, 21, antes de discutir o assunto, o parlamentar lembrou que os próprios vereadores, no ano passado, retiraram a prerrogativa da Casa Parlamentar de poder avaliar a decisão do Executivo sobre proposta de reajuste da tarifa do transporte público.
 "Não adianta agora falar que é contra o aumento se, ano passado, no apagar das luzes dos trabalhos legislativos, votou favoravelmente para que a Câmara não se manifestasse mais sobre o valor da majoração do preço da passagem dos ônibus urbanos que venha a ser fixado pelo Poder Executivo", relembrou Iran, destacando que votou contrário a essa medida.
 
Entre as mais caras - Iran afirmou que Aracaju segue sendo uma cidade, entre as capitais brasileiras, com um alto valor de cobrança na passagem do transporte coletivo. 
 "O preço da nossa tarifa é muito mais caro do que o de outras cidades e isso ocorre há muito tempo, fruto de muitas manipulações utilizadas para o cálculo do valor da tarifa. A planilha de custos utilizada para essa finalidade está totalmente defasada e precisa ser atualizada. Os critérios que ela define para se chegar aos valores calculados já não se aplicam à realidade atual e os cálculos feitos foram sempre inflados por números que maquiavam a realidade em favor dos interesses dos empresários do setor", disse.  
 "Quero manifestar minha repulsa a esse pedido de reajuste, sobretudo em um momento no qual o povo trabalhador está sendo totalmente penalizado por medidas antipopulares aplicadas pelo governo federal e por seus seguidores nos estados e municípios. Num momento em que a inflação cresce, o desemprego explode e os direitos trabalhistas são atacados, propor aumento de tarifa de ônibus é um golpe de lesa cidadania aplicado contra o povo mais pobre", declarou Iran Barbosa.

O Vereador Iran Barbosa (PT) posicionou-se contrariamente ao pedido de aumento da passagem do transporte público apresentado pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), enfatizando que o momento é inoportuno e que a tarifa praticada em nossa cidade já é abusiva.
 Na tribuna da Câmara Municipal, na quinta-feira, 21, antes de discutir o assunto, o parlamentar lembrou que os próprios vereadores, no ano passado, retiraram a prerrogativa da Casa Parlamentar de poder avaliar a decisão do Executivo sobre proposta de reajuste da tarifa do transporte público.
 "Não adianta agora falar que é contra o aumento se, ano passado, no apagar das luzes dos trabalhos legislativos, votou favoravelmente para que a Câmara não se manifestasse mais sobre o valor da majoração do preço da passagem dos ônibus urbanos que venha a ser fixado pelo Poder Executivo", relembrou Iran, destacando que votou contrário a essa medida. Entre as mais caras - Iran afirmou que Aracaju segue sendo uma cidade, entre as capitais brasileiras, com um alto valor de cobrança na passagem do transporte coletivo. 
 "O preço da nossa tarifa é muito mais caro do que o de outras cidades e isso ocorre há muito tempo, fruto de muitas manipulações utilizadas para o cálculo do valor da tarifa. A planilha de custos utilizada para essa finalidade está totalmente defasada e precisa ser atualizada. Os critérios que ela define para se chegar aos valores calculados já não se aplicam à realidade atual e os cálculos feitos foram sempre inflados por números que maquiavam a realidade em favor dos interesses dos empresários do setor", disse.  
 "Quero manifestar minha repulsa a esse pedido de reajuste, sobretudo em um momento no qual o povo trabalhador está sendo totalmente penalizado por medidas antipopulares aplicadas pelo governo federal e por seus seguidores nos estados e municípios. Num momento em que a inflação cresce, o desemprego explode e os direitos trabalhistas são atacados, propor aumento de tarifa de ônibus é um golpe de lesa cidadania aplicado contra o povo mais pobre", declarou Iran Barbosa.