Inglaterra elimina Colômbia nos pênaltis

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 04/07/2018 às 07:30:00

 

A classificação inglesa, que parecia tranquila até o final do segundo tempo, foi dramática. Depois de controlar o jogo durante os 90 minutos, levou um gol de empate nos acréscimos e só se garantiu nas quartas de final nos pênaltis. A classificação inglesa encerra a fase de oitavas de final da Copa do Mundo. Com a vitória, a Inglaterra enfrenta a Suécia na próxima fase.
A Colômbia fez um jogo nervoso durante o tempo normal e melhorou na prorrogação. Mas dependia muito de Falcão Garcia e Cuadrado, seus principais nomes ofensivos, para se manter na competição. Mas eles não estavam em um dia inspirado. James Rodriguez, o craque do time e responsável pela armação de jogadas, sequer foi para o banco de reservas, devido a uma lesão.
Os colombianos ainda tiveram sobrevida na partida com o gol do zagueiro Mina. Com seus gols, ele já vinha salvando o time na Copa desde a fase de grupos. Mas dessa vez não foi o suficiente. O placar de 1 a 1 levou o jogo para os pênaltis. Uribe e Bacca perderam suas cobranças, enquanto Henderson errou pela Inglaterra.
Com total domínio da Inglaterra, o primeiro tempo terminou em 0x0. O segundo tempo começou da mesma forma. Presença inglesa na área e muita animosidade entre os jogadores. Aos 8 minutos, Carlos Sanchéz derrubou Kane na área durante uma cobrança de escanteio e o juiz marcou pênalti. Os colombianos reclamaram muito, mas não teve jeito. O próprio Kane cobrou, no meio do gol, e abriu o placar.
A Colômbia chegou com perigo, já perto do final do jogo, graças a um presente de Dier. O volante inglês errou na saída de bola e deu de presente para Bacca. Ele avançou em velocidade e abriu o jogo para Cuadrado, que entrava livre pela direita. Mas o atacante chutou a bola muito forte, por cima do gol. Nos acréscimos, já na base do desespero, a Colômbia foi para o ataque. Uribe acertou um belo chute de voleio, e obrigou Pickford a fazer uma ótima defesa e espalmar a bola para escanteio. Na cobrança, Mina, o zagueiro artilheiro da Colômbia, subiu mais alto que todo mundo, cabeceou com firmeza para o fundo do gol. O estádio explodiu em êxtase, enquanto os ingleses mal acreditavam na vitória que lhes escapava pelos dedos no último minuto do tempo normal.
Prorrogação - A prorrogação mostrou um time colombiano totalmente diferente. Mais calmo, passou a ameaçar mais a Inglaterra. Como o treinador inglês havia tirado seus principais articuladores de jogadas, Sterling e Dele Alli, para reforçar a defesa no final do tempo regulamentar, o time ficou sem saída de bola. No segundo tempo da prorrogação, a Inglaterra melhorou e equilibrou as ações. Mas ficou só nisso e o jogo foi para os pênaltis.
Pênaltis - Depois de sofrer o jogo todo com um time que pouco respondia em campo, o torcedor colombiano se sentiu praticamente garantido nas quartas de final quando Ospina defendeu a cobrança de Henderson. Isso acabou deixando o desfecho ainda mais cruel, porque Uribe e Bacca desperdiçaram as duas últimas cobranças do time. Dier tratou de garantir o voo dos colombianos de volta para casa, ao acertar a última cobrança.

A classificação inglesa, que parecia tranquila até o final do segundo tempo, foi dramática. Depois de controlar o jogo durante os 90 minutos, levou um gol de empate nos acréscimos e só se garantiu nas quartas de final nos pênaltis. A classificação inglesa encerra a fase de oitavas de final da Copa do Mundo. Com a vitória, a Inglaterra enfrenta a Suécia na próxima fase.
A Colômbia fez um jogo nervoso durante o tempo normal e melhorou na prorrogação. Mas dependia muito de Falcão Garcia e Cuadrado, seus principais nomes ofensivos, para se manter na competição. Mas eles não estavam em um dia inspirado. James Rodriguez, o craque do time e responsável pela armação de jogadas, sequer foi para o banco de reservas, devido a uma lesão.
Os colombianos ainda tiveram sobrevida na partida com o gol do zagueiro Mina. Com seus gols, ele já vinha salvando o time na Copa desde a fase de grupos. Mas dessa vez não foi o suficiente. O placar de 1 a 1 levou o jogo para os pênaltis. Uribe e Bacca perderam suas cobranças, enquanto Henderson errou pela Inglaterra.
Com total domínio da Inglaterra, o primeiro tempo terminou em 0x0. O segundo tempo começou da mesma forma. Presença inglesa na área e muita animosidade entre os jogadores. Aos 8 minutos, Carlos Sanchéz derrubou Kane na área durante uma cobrança de escanteio e o juiz marcou pênalti. Os colombianos reclamaram muito, mas não teve jeito. O próprio Kane cobrou, no meio do gol, e abriu o placar.
A Colômbia chegou com perigo, já perto do final do jogo, graças a um presente de Dier. O volante inglês errou na saída de bola e deu de presente para Bacca. Ele avançou em velocidade e abriu o jogo para Cuadrado, que entrava livre pela direita. Mas o atacante chutou a bola muito forte, por cima do gol. Nos acréscimos, já na base do desespero, a Colômbia foi para o ataque. Uribe acertou um belo chute de voleio, e obrigou Pickford a fazer uma ótima defesa e espalmar a bola para escanteio. Na cobrança, Mina, o zagueiro artilheiro da Colômbia, subiu mais alto que todo mundo, cabeceou com firmeza para o fundo do gol. O estádio explodiu em êxtase, enquanto os ingleses mal acreditavam na vitória que lhes escapava pelos dedos no último minuto do tempo normal.

Prorrogação - A prorrogação mostrou um time colombiano totalmente diferente. Mais calmo, passou a ameaçar mais a Inglaterra. Como o treinador inglês havia tirado seus principais articuladores de jogadas, Sterling e Dele Alli, para reforçar a defesa no final do tempo regulamentar, o time ficou sem saída de bola. No segundo tempo da prorrogação, a Inglaterra melhorou e equilibrou as ações. Mas ficou só nisso e o jogo foi para os pênaltis.

Pênaltis - Depois de sofrer o jogo todo com um time que pouco respondia em campo, o torcedor colombiano se sentiu praticamente garantido nas quartas de final quando Ospina defendeu a cobrança de Henderson. Isso acabou deixando o desfecho ainda mais cruel, porque Uribe e Bacca desperdiçaram as duas últimas cobranças do time. Dier tratou de garantir o voo dos colombianos de volta para casa, ao acertar a última cobrança.