Bélgica põe fim ao sonho do hexa

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
UM GOL CONTRA NO INÍCIO DO JOGO DESESTABILIZOU A SELEÇÃO BRASILEIRA, QUE ACABOU PERDENDO POR 2 A 1, PROVOCANDO GRANDE COMOÇÃO ENTRE OS TORCEDORES
UM GOL CONTRA NO INÍCIO DO JOGO DESESTABILIZOU A SELEÇÃO BRASILEIRA, QUE ACABOU PERDENDO POR 2 A 1, PROVOCANDO GRANDE COMOÇÃO ENTRE OS TORCEDORES

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 07/07/2018 às 07:57:00

 

Givaldo Batista
givaldobs@yahoo.com.br
Em noite que deu 
tudo errado, a Sele
ção Brasileira perdeu para a Bélgica por 2 a 1 e está eliminada nas oitavas de final da Copa do Mundo. O time de Tite desperdiçou muitas oportunidades de balançar a rede, principalmente no segundo tempo, sacramentando a vitória do adversário europeu. Fernandinho marcou contra logo no início da partida e De Bruyne ampliou logo depois. Renato Augusto descontou em belo cruzamento de Coutinho.
Firmino, Renato Augusto e Douglas Costa, todos saindo do banco de reservas, conseguiram mexer com a partida, mas não o suficiente para evitar a eliminação. 
Neymar sentiu a marcação firme de Fellaini, mas diferente dos outros jogos neste Mundial, a imprensa mundial não terá motivos para reclamar das quedas do camisa 10, que atuou de forma muito mais consciente. Fagner e Miranda, os que mais sofreram no primeiro tempo com a velocidade belga, voltaram completamente diferentes na etapa final e controlaram a marcação. Coutinho, o grande heroi da primeira fase, desta vez não conseguiu resolver.
A Bélgica agora se prepara para enfrentar a França na semifinal da Copa do Mundo, marcada para a próxima terça-feira, às 15 horas, em São Petersburgo.
Brasil eliminado - A promessa era de um grande jogo em Kazan e assim que a bola rolou não faltaram emoções na Rússia. Com sete minutos, em um escanteio pela esquerda, que Neymar mandou no primeiro pau, Miranda desviou e Thiago Silva completou na trave, assustando os belgas. O Brasil poderia ter aberto o placar em duas chances com Paulinho. Na primeira, o volante bateu em cima da marcação e na segunda acabou pegando mal na bola, desperdiçando boas oportunidades de mudar a história da partida.
Mas o primeiro protagonista do jogo apareceu de forma inusitada. Fernandinho, subiu no primeiro pau para cortar um escanteio pela esquerda, acabou pegando mal na bola e mandou contra a própria meta. 
Sem muita dificuldade, o adversário conseguiu ampliar com 30 minutos. Lukaku puxou o contra-ataque pelo meio, passou sem dificuldade por Fernandinho e, na dividida com Paulinho, a bola caiu nos pés de Bruyne, que ajeitou no bico da grande área e mandou cruzado para o gol, sem chances para Alisson. 
Durante o intervalo o técnico Tite tirou Willian e mandou Roberto Firmino para campo, com Gabriel Jesus aberto pela direita. A substituição deu certo e o Brasil voltou muito mais aceso para o segundo tempo. 
Acuada, a Bélgica valorizava a posse de bola, trocando passes no meio de campo. O gol brasileiro saiu, mais uma vez, da estrela do técnico Tite. O treinador sacou o Paulinho para a entrada de Renato Augusto. Em poucos minutos dentro de campo o camisa oito recebeu um cruzamento na medida de Philippe Coutinho e testou no cantinho de Courtois, que não teve a menor condição de chegar na bola, aos 30 minutos.
Em ritmo frenético, o Brasil poderia ter empatado na sequência, com 32 com Firmino, que dominou na frente do marcador, girou e bateu com força, por cima da meta. Depois, com 34, Coutinho achou Renato Augusto livre na meia-lua e o meia-atacante, frente a frente com Courtois, pegou mal na bola e mandou pela linha de fundo, pelo lado esquerdo.
Parecia que não era a tarde dos brasileiros. Firmino achou Neymar livre pela esquerda e o camisa 10 puxou para a linha de fundo, e rolou na medida para Coutinho, que vinha de trás, mas pegou completamente torto na bola e mandou para fora, aos 38. A Bélgica passou a cozinhar o jogo, esperando o apito final do árbitro. Com 48, Neymar pegou muito bem na bola, de fora da área, mas Courtois espalmou.

Em noite que deu  tudo errado, a Sele ção Brasileira perdeu para a Bélgica por 2 a 1 e está eliminada nas oitavas de final da Copa do Mundo. O time de Tite desperdiçou muitas oportunidades de balançar a rede, principalmente no segundo tempo, sacramentando a vitória do adversário europeu. Fernandinho marcou contra logo no início da partida e De Bruyne ampliou logo depois. Renato Augusto descontou em belo cruzamento de Coutinho.Firmino, Renato Augusto e Douglas Costa, todos saindo do banco de reservas, conseguiram mexer com a partida, mas não o suficiente para evitar a eliminação. 
Neymar sentiu a marcação firme de Fellaini, mas diferente dos outros jogos neste Mundial, a imprensa mundial não terá motivos para reclamar das quedas do camisa 10, que atuou de forma muito mais consciente. Fagner e Miranda, os que mais sofreram no primeiro tempo com a velocidade belga, voltaram completamente diferentes na etapa final e controlaram a marcação. Coutinho, o grande heroi da primeira fase, desta vez não conseguiu resolver.
A Bélgica agora se prepara para enfrentar a França na semifinal da Copa do Mundo, marcada para a próxima terça-feira, às 15 horas, em São Petersburgo.
Brasil eliminado - A promessa era de um grande jogo em Kazan e assim que a bola rolou não faltaram emoções na Rússia. Com sete minutos, em um escanteio pela esquerda, que Neymar mandou no primeiro pau, Miranda desviou e Thiago Silva completou na trave, assustando os belgas. O Brasil poderia ter aberto o placar em duas chances com Paulinho. Na primeira, o volante bateu em cima da marcação e na segunda acabou pegando mal na bola, desperdiçando boas oportunidades de mudar a história da partida.
Mas o primeiro protagonista do jogo apareceu de forma inusitada. Fernandinho, subiu no primeiro pau para cortar um escanteio pela esquerda, acabou pegando mal na bola e mandou contra a própria meta. 
Sem muita dificuldade, o adversário conseguiu ampliar com 30 minutos. Lukaku puxou o contra-ataque pelo meio, passou sem dificuldade por Fernandinho e, na dividida com Paulinho, a bola caiu nos pés de Bruyne, que ajeitou no bico da grande área e mandou cruzado para o gol, sem chances para Alisson. Durante o intervalo o técnico Tite tirou Willian e mandou Roberto Firmino para campo, com Gabriel Jesus aberto pela direita. A substituição deu certo e o Brasil voltou muito mais aceso para o segundo tempo. 
Acuada, a Bélgica valorizava a posse de bola, trocando passes no meio de campo. O gol brasileiro saiu, mais uma vez, da estrela do técnico Tite. O treinador sacou o Paulinho para a entrada de Renato Augusto. Em poucos minutos dentro de campo o camisa oito recebeu um cruzamento na medida de Philippe Coutinho e testou no cantinho de Courtois, que não teve a menor condição de chegar na bola, aos 30 minutos.
Em ritmo frenético, o Brasil poderia ter empatado na sequência, com 32 com Firmino, que dominou na frente do marcador, girou e bateu com força, por cima da meta. Depois, com 34, Coutinho achou Renato Augusto livre na meia-lua e o meia-atacante, frente a frente com Courtois, pegou mal na bola e mandou pela linha de fundo, pelo lado esquerdo.
Parecia que não era a tarde dos brasileiros. Firmino achou Neymar livre pela esquerda e o camisa 10 puxou para a linha de fundo, e rolou na medida para Coutinho, que vinha de trás, mas pegou completamente torto na bola e mandou para fora, aos 38. A Bélgica passou a cozinhar o jogo, esperando o apito final do árbitro. Com 48, Neymar pegou muito bem na bola, de fora da área, mas Courtois espalmou.