Doze motoristas são presos pela Lei Seca

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 10/07/2018 às 01:24:00

Milton Alves Júnior

Uma ação tipo pente fino realizada em Aracaju e Região Metropolitana entre a sexta-feira (06), e o último domingo (08) resultou na detenção de 12 condutores automotivos por embriaguez ao volante. Os números oficializados na manhã de ontem pela Secretaria de Estado da Segurança Pública mostram ainda que 712 testes de etilômetro foram realizados, os quais, deste total, 98 pessoas foram autuadas por condução de veículo após consumir bebidas alcoólicas. Está medida tem como objetivo impor rigor aos portadores de CNH que insistem em desobedecer às recomendações da Lei 11.705, aprovada em 2008, quando ficou popularmente conhecida como Lei Seca.

De acordo com o major Fábio Machado, coordenador da operação e chefe de comunicação da Polícia Militar do Estado de Sergipe, antes mesmo de se preocupar com as punições financeiras e demais contratempos a serem acarretados em caso de flagrante, é de fundamental importância que cada motorista se preocupe com os riscos de acidente. Ao todo, 30 policiais foram escaldados para atuar especialmente nesta missão. Chama a atenção ainda o índice de pessoas às quais reclamam das abordagens. Um cidadão de identidade não revelada acabou sendo detido por desobediência.
"O que tem nos preocupado é que mesmo com uma multa considerada alta, uma infração gravíssima e em vigor há dez anos, ainda temos tantos casos em somente três dias de operação. Desejaríamos muito que esses resultados fossem muito inferior, porquê não 'zero', mas infelizmente não é isso que estamos acompanhando", disse. A perspectiva da Polícia Militar é que este tipo de ação minuciosa seja estendida para outros municípios. Afim de evitar desvios, a corporação não anunciará os locais, tampouco os horários, onde essas blitzes serão promovidas. Machado garante que respeitar as determinações do Código de Trânsito Brasileiro é a melhor forma de não temer as abordagens.
"Se o cidadão respeita não somente as obrigações impostas pelo CTB, mas também pela Constituição Federal, não há o que se preocupar quando se deparar com um desses bloqueios. O que não podemos permitir é que esse ainda alto índice de desrespeito à lei permaneça gerando risco de acidentes para si próprio, como também para terceiros", pontuou. A operação resultou ainda na apreensão de 23 veículos; elaboração de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), por transporte de entorpecentes; 193 condutores autuado por situações diversas; é uma prisão por quebra de liberdade condicional.