Grande conquista

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Do presidente da Associação Sergipana dos Empresários de Obras Públicas e Privadas (Aseopp), Luciano Barreto, sobre obras com recursos federais: \"Hoje, no Brasil se gasta R$ 10 milhões para economizar R$ 100 mil. O preço máximo da obra já é o mínimo,
Do presidente da Associação Sergipana dos Empresários de Obras Públicas e Privadas (Aseopp), Luciano Barreto, sobre obras com recursos federais: \"Hoje, no Brasil se gasta R$ 10 milhões para economizar R$ 100 mil. O preço máximo da obra já é o mínimo,

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 11/07/2018 às 01:27:00

Do presidente da Associação Sergipana dos Empresários de Obras Públicas e Privadas (Aseopp), Luciano Barreto, sobre obras com recursos federais: "Hoje, no Brasil se gasta R$ 10 milhões para economizar R$ 100 mil. O preço máximo da obra já é o mínimo, porque é calculado com base em tabelas que nem sempre refletem a realidade e a lei ainda permite descontos. E ao longo da obra, muitas das regras e das normas estabelecidas pelos órgãos de controle confrontam a Lei 8.666/93. Os gestores não assinam nada por medo e isso termina paralisando as obras".
Cita como exemplo a construção do Hospital do Câncer e do Instituto Federal de Sergipe, que segundo ele, proporcionam prejuízo financeiro de R$ 50 milhões. E diz que a esperança está na reformulação da Lei de Licitações, em discussão no Congresso.

Grande conquista

No dia 5 de dezembro de 2017, na Associação dos Engenheiros Agrônomos de Sergipe (AEASE), a REDE Sustentabilidade lançou o nome do ex-vereador de Aracaju, Dr Emerson, como pré-candidato a governador de Sergipe nas eleições deste ano, assim como de pré-candidatos proporcionais.
Na oportunidade, Dr. Emerson disse que a REDE apresentava a sociedade sergipana uma "alternativa de ruptura da polarização entre governistas e a oposição com DNA governista". Foi ressaltado que a maioria dos nomes à disposição desses cargos eletivos eram nomes novos com grande representatividade em diversos segmentos da sociedade civil organizada.

Na última segunda-feira à noite a executiva estadual da REDE, chamada de Elo estadual, se reuniu e desistiu de candidatura própria ao governo para apoiar a pré-candidatura de Valadares Filho (PSB).
Depois de muita discussão foi consenso que a REDE indicaria o nome do pré-candidato a governador Dr Emerson como vice de Valadares Filho. O próprio Emerson fez a defesa para composição.
Com essa decisão da REDE está formada a chapa majoritária de Valadares Filho: VF (governador), Dr Emerson (vice), Antônio Carlos Valadares e Henri Clay (senadores).
Será uma chapa forte e competitiva, com perfil de "chapa limpa", uma vez que nenhum dos quatro componentes tem qualquer processo ou condenação por improbidade administrativa ou corrupção. Ou seja, ninguém é ficha suja. Isso vai pesar muito nas eleições deste ano, quando o eleitor anda muito desacreditado com a classe política mediante a corrupção no país.

Tem quem pense que o nome do senador Valadares na chapa majoritária do filho pode prejudicar sua pré-candidatura ao governo, por ser uma chapa onde pai e filho pleiteiam cargos majoritários.
Também tem quem acredite que o fato de Valadares disputar a reeleição para o Senado fortalece a pré-candidatura de Valadares Filho, pelo fato dele vir liderando todas as pesquisas para o Senado.
Se a presença de pai e filho na chapa majoritária pode prejudicar a pré-candidatura de Valadares Filho o resultado das urnas vai mostrar.
Certo mesmo é que Valadares Filho marca um gol de placa, e se fortalece muito, tendo a REDE indicando o seu vice. O partido tem perfil ideológico, ideia de renovação e é liderado por Marina Silva que vai disputar pela terceira vez a presidência da República.

Sacramentando aliança
Durante reunião do Elo Estadual da REDE, realizada anteontem à noite, ficou estabelecido que nessa quinta-feira à noite alguns dirigentes do partido terão um encontro com o pré-candidato Valadares Filho (PSB) para comunicar oficialmente a decisão do partido de apoiá-lo nas eleições deste ano, mostrar a ata e discutir projetos de governo. Na sexta-feira já deverá haver entrevista coletiva à imprensa para anunciar oficialmente a aliança.

Para Câmara
Com a decisão de aliança da REDE com o PSB o pré-candidato a Senador do partido, o delegado Alessandro Vieira (REDE), será pré-candidato a deputado federal. Os dois pré-candidatos ao Senado serão Valadares (PSB) e Henri Clay (PPL).

Edivan atuando
Segundo uma fonte do PSB, o empresário Edivan Amorim, mesmo não estando em Sergipe, atuou muito, por telefone, para tentar impedir a consolidação de aliança da REDE com o PSB. "Ele fez de tudo para atrapalhar, usando pessoas e lideranças políticas para impedir a aliança. O entendimento foi um tiro de canhão em Edivan, que continua atuando politicamente para ajudar a pré-candidatura do irmão Eduardo Amorim", afirmou.

Esperando o PDT 1
Ainda de acordo com a fonte, na próxima semana deverá ter mais novidades no PSB. Está sendo esperada a oficialização de apoio do PDT à pré-candidatura de Valadares Filho.

Esperando o PDT 2
Revela que o presidente estadual do PDT, Fábio Henrique, poderá anunciar aliança com o PSB em razão da composição nacional que está sendo feita entre os dois partidos, em apoio a pré-candidatura de Ciro Gomes (PDT) a presidência da República. Fábio, que ainda permanece na base do governo com a Secretaria de Turismo e a Deso, é pré-candidato a deputado federal e a mulher, a deputada estadual Silvia Fontes, é pré-candidata a deputada estadual.

Apoios
Com a decisão da REDE em apoio a Valadares Filho o pré-candidato já tem sete partidos apoiando sua pré-candidatura. Entre eles: PPL, PTB e PROS. O PSB espera o PV e o PDT.

A REDE
Teve seu registro definitivo concedido em 22 de setembro de 2015. Em sua primeira tentativa de registro como partido político, o então movimento teve negado registro e assim o direito a concorrer às eleições de 2014 pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que julgou, em outubro de 2013, que a Rede não conseguiu provar a autenticidade das 496 mil assinaturas necessárias para sua oficialização. No entanto, o grupo conquistou força política nas projeções do cenário político eleitoral de 2014, o que resultou em uma aliança estratégica com o PSB.

PT e PROS
O vice-presidente nacional do PT e pré-candidato a deputado federal, Marcio Macedo, se reuniu, mais uma vez, no fim da tarde de anteontem, em São Paulo, com a direção nacional do PROS para discutir a possibilidade de aliança entre PT e PROS para as eleições 2018 e o apoio do partido a pré-candidatura do ex-presidente Lula à presidência da República.

Propostas
Ainda na reunião foram discutidas propostas para retirar o Brasil da crise. "Precisamos fazer o Brasil crescer novamente e discutimos também um projeto nacional para gerar emprego e renda para o país", declarou Marcio.

Homenagem 1
O governador Belivaldo Chagas (PSD) foi homenageado ontem com uma placa da Associação de Militares do Estado de Sergipe pelas associações de militares. Foi pela aprovação das reivindicações feitas pelos reformados após alteração na Lei do Subsídio.

Homenagem 2
A homenagem ocorreu após uma reunião realizada ontem entre o governador e representantes dos militares reformados para finalizar as conversas sobre a Lei do Subsídio, com a presença do deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC).  Para o parlamentar, esse tipo de agradecimento é a comprovação de que o esforço feito para garantir a efetivação do direito dos aposentados não foi em vão. "Todos os esforços valeram a pena, pudemos garantir que o direito fosse cumprido e que o erro fosse corrigido. Declarei meu apoio à categoria por entender que as reivindicações eram legitimas", afirmou.

Nas barras
da justiça
A ex-prefeita de São Cristovão, Rivanda Farias, que é professora de educação física concursada há 16 anos no município e trabalha na Escola EMEF Dr. Martinho de Oliveira Bravo, vai entrar na justiça para receber os salários de janeiro a março de 2017 que deixaram de ser pagos pela gestão do prefeito Marcos Santana. Segundo Rivanda, a última tentativa de recebimento dos salários ocorreu em 5 de março deste ano quando encaminhou ofício a Secretária Municipal de Educação, Andrea Hermínia, pedindo que autorizasse pagamento dos três meses de salários de 2017, bem como 13º proporcional de 2016, de forma retroativa.

Veja essa...
Do senador Valadares alfinetando os ex-aliados, os pré-candidatos Belivaldo Chagas (PSD) e Eduardo Amorim (PSDB), sobre as eleições 2018: "Temos que ter muita calma nessa hora. Senão, estaremos dando a vez àqueles que, tendo o poder político e o dinheiro, e as artimanhas do marketing, podem conseguir driblar o eleitor. O melhor é pensar assim: nem um, nem o outro".

...e essa...
Disse ainda Valadares: "O Não Voto pode eleger, mesmo que você não queira, o candidato que você rejeita. Amparado pela máquina do governo ou pelo dinheiro sujo que você repudia, o candidato poderoso sente-se ameaçado em perder o mandato caso o eleitorado resolva comparecer em peso no dia da eleição. Contribua para a democracia, cumpra o seu dever cívico, exerça o seu direito de cidadania, escolhendo os melhores".

Curtas
Foi retirado da pauta de ontem do TRE o julgamento do processo contra o deputado estadual Augusto Bezerra (PHS) por crimes eleitorais e denúncias caluniosas na propaganda eleitoral, movido pelo Ministério Público Eleitoral.

Também na sessão de ontem do TRE teve pedido de vistas após voto do relator, o juiz Fábio Cordeiro de Lima, desaprovando as contas do PPL de 2015. Foi o desembargador Ricardo Múcio quem pediu vistas, tendo como prazo legal para o retorno do feito para julgamento o dia 23 de julho.

Do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD): "Fico feliz em ver que o brasileiro está interessado em ter informação política, em pesquisar, saber mais sobre seus candidatos e debater temas importantes. O país está dividido e essa eleição será diferente das outras".

O corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, determinou a abertura de procedimento para apurar as condutas dos desembargadores Rogério Favreto e João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), e do juiz Sérgio Moro, em relação à guerra de decisões sobre a prisão do ex-presidente Lula (PT) no último domingo (8).

O procedimento reunirá as oito representações contra Favreto e duas contra Moro apresentadas ao CNJ na segunda-feira (9). Apesar de o CNJ não ter recebido nenhuma representação contra Gebran, o corregedor decidiu incluir o desembargador na apuração.