O vai e vem da REDE

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O deputado federal André Moura, presidente estadual do PSC, empossou na noite de quinta-feira a nova diretoria do PSC Jovem de Sergipe, tendo à frente os vereadores de Maruim, Ermerson Porto (presidente), de Capela, Toninho Arimateia (vice). O evento, que
O deputado federal André Moura, presidente estadual do PSC, empossou na noite de quinta-feira a nova diretoria do PSC Jovem de Sergipe, tendo à frente os vereadores de Maruim, Ermerson Porto (presidente), de Capela, Toninho Arimateia (vice). O evento, que

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 14/07/2018 às 01:53:00

O deputado federal André Moura, presidente estadual do PSC, empossou na noite de quinta-feira a nova diretoria do PSC Jovem de Sergipe, tendo à frente os vereadores de Maruim, Ermerson Porto (presidente), de Capela, Toninho Arimateia (vice).
O evento, que aconteceu na Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Aracaju, contou com a presença do presidente nacional do PSC Jovem, Samuel Oliveira; do senador Eduardo Amorim; dos deputados estaduais Capitão Samuel, Venâncio Fonseca, Paulinho da Varzinhas e Pastor Antônio dos Santos, além de prefeitos, vereadores, diversos correligionários e lideranças de todo o estado.

O vai e vem da REDE

Desde que iniciou a discussão sobre as eleições 2018 que se falava que a REDE Sustentabilidade iria para a disputa com candidatura própria ao governo do Estado. O partido surpreendeu na última segunda-feira, 9, quando durante reunião da Elo Estadual decidiu, por 21 x 3, que faria aliança com o PSB, indicando o presidente estadual, Dr Emerson Ferreira, como pré-candidato a vice-governador de Valadares Filho (PSB).
Essa decisão da REDE levou ao fechamento da chapa majoritária do PSB: Valadares Filho (governador), Dr Emerson (vice), Antônio Carlos Valadares e Henri Clay (senadores). E ao entendimento que nessa sexta-feira, 13, seria concedida entrevista coletiva à imprensa para anuncio oficial da aliança após uma nova conversa, na quinta-feira com Valadares Filho e a coordenação geral da REDE.

Como o pré-candidato ao Senado da REDE, Alessandro Vieira, ficou de fora da chapa majoritária, sendo destinado para ele mandato de deputado federal, chiou. No dia seguinte gravou um vídeo, que lançou nas redes sociais, dizendo que não aceitava coligação da REDE com PSB por não representar renovação com os Valadares e que iria protocolar "candidatura cívica independente".     
Com a grande repercussão do vídeo, que mexeu com a militância da REDE, o partido saiu com uma nota na quarta-feira esclarecendo que a composição com o PSB não era uma questão fechada.

 Em razão disso, na quinta-feira à noite a Elo Estadual voltou a se reunir para reavaliar o entendimento de aliança com o PSB. Depois de muita discussão, os dirigentes da REDE decidiram recuar da coligação com os Valadares e ir para as eleições com as candidaturas de Dr Emerson ao governo e Alessandro Vieira ao Senado.
Ontem o partido, que parece com o PT de 30 anos atrás, saiu com nova nota explicando das suas posições políticas. Diz a nota que a REDE chegou ao fim de seu processo de discernimento a respeito da proposta de coligação com o PSB e que a REDE é um partido que preza pela democracia interna e isso exige tempo.
Ressalta a nota: "Decidimos seguir o caminho daquilo que nos une, o projeto da REDE para Sergipe. Agradecemos o convite feito pelo PSB, partido pelo qual temos muito respeito e desejamos uma boa caminhada em seus projetos. Mas a REDE permanecerá defendendo um programa para Sergipe com a cara da militância da REDE e de sua base. Construir um partido pela base é primordial para o crescimento e isso está acima das estratégias eleitorais. A REDE oferecerá a Sergipe um programa diferente e renovador e Dr. Emerson será o portador dessa boa mensagem aos Sergipanos. Seguiremos juntos unidos, pessoas de luta e paz".

Trocando em miúdos a REDE - que nesse episódio com o PSB demonstrou ser um partido inseguro, imaturo e sem rumo - disse não a uma aliança com o PSB somente porque um militante pré-candidato ao Senado não aceitou ficar de fora da chapa majoritária com a definição de que o senador Antônio Carlos Valadares disputará a reeleição na chapa encabeçada pelo filho, o deputado federal Valadares Filho.
Caberá ao PSB agora procurar um novo vice que fortaleça a pré-candidatura de Valadares Filho ao governo. Com certeza, as investidas devem se voltar para o PDT do ex-prefeito Fábio Henrique até mesmo pela aliança nacional que pode ser firmada pelos dois partidos em torno da pré-candidatura de Ciro Gomes (PDT) a presidente da República.

Seguindo em frente 1
O recuo da REDE Sustentabilidade de não mais fazer aliança com o PSB, levou o partido comandado pelos Valadares em Sergipe a sair com nota ontem dizendo que vai seguir firme na caminhada. Diz o documento: "Com o visível crescimento de Valadares Filho, pré-candidato do PSB ao governo do Estado, várias têm sido as investidas de forças poderosas para impedir a nossa caminhada. Ninguém tirará a nossa bandeira de luta, de coragem e renovação política".

Seguindo em frente 2
Enfatiza a nota "Continuaremos firmes na defesa de nossos ideais, da ética, no combate à corrupção, e de uma proposta de governo voltada para o desenvolvimento, afastando a violência, valorizando a causa da saúde, da educação, do emprego, em respeito ao povo, único destinatário de nossas ações. Estamos firmes e dispostos a seguir em frente, unidos num só pensamento. Não recuaremos em nosso propósito de trazer uma nova política para vencer o caos, e a reconquista da autoestima dos  sergipanos, com a realização de um governo moderno, eficiente e honesto".

Último encontro 1
Antes da reunião da Elo Estadual da REDE, na noite da quinta-feira, Emerson Ferreira teve uma conversa com Valadares Filho. Disse o líder da REDE que estava disposto a manter a aliança, mas o vídeo de Alessandro Vieira "implodiu" o partido, que passou a pressionar por candidatura própria ao governo e ao Senado.

Último encontro 2
Ressaltou Emerson que estava superada a questão de aliança da REDE com o PSB, mas o vídeo realmente insuflou a militância, que solidária a Alessandro voltou a reivindicar que a legenda comandasse as eleições deste ano indo para a disputa com chapa própria e com proposta de renovação.

Aborrecidos
A coluna recebeu informação de que tanto Emerson Ferreira quanto Valadares Filho ficaram chateados com o vídeo de Alessandro Vieira. O motivo teria sido o fato de que o delegado se posicionou contrário à aliança da REDE com o PSB dizendo que não representava a renovação, que se tratava da velha política, quando foi ele quem procurou primeiro o PSB para um entendimento político.

Quem foi atrás
Segundo a fonte, o delegado Alessandro procurou primeiramente o presidente do Diretório Municipal do PSB, vereador Elber Batalha, em busca de uma aliança. "A partir daí começaram as conversas. Só que Alessandro queria que o senador Valadares não disputasse a reeleição, mas ele na vaga de Valadares tendo como companheiro para o Senado Henri Clay. Como isso não foi concretizado, ele bombardeou a aliança da REDE com o PSB", afirmou.

Ponto de vista
Revela a fonte que o PSB não pode abrir mão de ter o senador Valadares na chapa, por ser uma grande liderança política, está liderando todas as pesquisas para o Senado e transferir votos para Valadares Filho no interior do Estado. "Quem conhece Alessandro Vieira no interior?", questionou, enfatizando que o nome de Alessandro na majoritária no lugar de Valadares só enfraqueceria a chapa.

Fogo amigo
O deputado estadual Zezinho Guimarães (MDB) não anda satisfeito com o fato do ex-governador Jackson Barreto (MDB) está "protegendo" Zezinho Sobral, que é pré-candidato a deputado estadual pelo Podemos. "Ele está tirando voto de um e de outro para dá a Zezinho Sobral. Jackson devia cuidar da campanha dele. Não queira apadrinhar Zezinho", disse o deputado.

Só um candidato
De Zezinho Guimarães ao ser questionado pela coluna sobre quem são seus candidatos para o Senado: "Só André [Moura]. Nenhum outro fez por merecer".  

Desavença
Azedou de vez a relação política entre os dois pré-candidatos a Senador da coligação de Eduardo Amorim (PSDB). Isso porque André Moura (PSDB) continua pedindo aos aliados que não votem no seu companheiro de chapa para o Senado Heleno Silva, só nele (André). Segundo uma fonte, um que Moura pediu foi o ex-prefeito Sukita (Capela), que Heleno tinha colado nele.  

Lançamento
do PSTU 1
A pré-candidata a presidente da República, Vera Lúcia (PSTU), virá a Sergipe na próxima segunda-feira para lançamento da chapa completa do partido operário nas eleições deste ano.   Além do lançamento da chapa, Vera, que foi candidata a governadora de Sergipe e a prefeita de Aracaju, terá uma agenda ampla na segunda e terça-feira.

Lançamento
do PSTU 2
Ela visitará os municípios de Laranjeiras, Carmópolis e o assentamento Merem, no município de Nossa Senhora do Socorro.  Encerrará suas atividades de pré-candidata com o lançamento da chapa completa do PSTU na terça-feira, às 18h, na sede do PSTU, com os nomes dos pré-candidatos a governador, vice, a senador, deputado federal e deputado estadual.

Os pré-candidatos
O PSTU tem como pré-candidata ao governo e a vice Gilvani Alves e Djenal Prado respectivamente. Para o Senado o pré-candidato é Clarckson Araújo.

Puro sangue
Segundo Gilvani, o PSTU mais uma vez decidiu não fazer alianças com outros partidos nessas eleições. "Nossa única aliança é com os interesses da classe operária e do povo pobre e trabalhador. Eleição nunca resolveu, nem vai resolver os nossos problemas. Para acabar com o caos que estão impondo às nossas vidas, como desemprego, miséria e violência, é preciso uma rebelião. Uma grande mobilização nacional que coloque Temer e todos os corruptos e corruptores na cadeia, além de confiscar os bens e expropriar as empresas envolvidas", afirmou.

Veja essa...
Do ex-deputado federal João Fontes sobre o vai e vem da REDE: "A REDE lembra uma corda de caranguejo uça, ora um estica para um lado, ora para o outro... Mas todos amarrados de pindoba aguardando o caldeirão da eleição ferver".

Curtas
A coluna recebeu a informação de que na conversa que terá na próxima semana, em Brasília, com Elaine Aquino vai propor que ele sendo eleito governador e ela vice, deixará com ela a coordenação do escritório político de Sergipe em Brasília.

Isso porque Eliane tem demonstrado interesse em disputar um mandato parlamentar para ficar em Brasília, onde residem familiares.

Aliados do ex-governador Jackson Barreto estão questionando o "sumiço" do deputado estadual Robson Viana em eventos do grupo.

Depois de passar por Pernambuco, em conversa com o governador Paulo Câmara (PSB), e na Paraíba, em encontro com o governador Ricardo Coutinho, a presidente e o vice-presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann e Márcio Macedo respectivamente, estiveram ontem na Bahia discutindo aliança nacional do PT com o PSB.

Do deputado federal Fábio Mitidieri sobre o governo Temer: "Finalmente esse governo percebeu o absurdo que estava cometendo e voltou atrás na decisão da medida provisória que destina recursos das loterias federais para o Ministério da Segurança Pública. Retirar 100% da verba do desporto escolar e universitário era absurdo, já que o esporte é educação e inclusão social! Vamos continuar de olho para que nenhum recurso do esporte seja retirado!".