O PT com os Valadares?

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 21/07/2018 às 08:09:00

 

O vice-presidente nacional 
do PT, Márcio Macedo, saiu 
de um encontro com o ex-presidente Lula, que cumpre prisão na sede da Polícia Federal (PF), em Curitiba, no Paraná, no final da tarde de quinta-feira, com um novo discurso: o PT deve priorizar alianças nacionais com partidos de centro-esquerda.
De acordo com Macedo, durante a visita, Lula pediu para ele e os demais líderes do Partido dos Trabalhadores cuidarem das alianças para as eleições. "Vamos continuar dialogando com o PCdoB, PROS, PSB e PCO, que é muito importante ter um leque de alianças formais. A candidatura de Lula é prioridade e a palavra de ordem é cuidar da campanha dele e colocá-la nas ruas. Lula vai voltar", afirma.
"Lula está bem, determinado e já preparando o programa de Governo. Ele está com uma vontade enorme de voltar à presidência e pediu para eu falar aos brasileiros que ele está mais forte do que nunca e que ele é pré-candidato e que será candidatíssimo. No dia 15 de agosto registraremos a sua candidatura a presidente. Lula está indignado com a injustiça que está sofrendo, triste com o que estão fazendo com o povo, mas ele vai voltar para colocar o país nos trilhos novamente. Levei o carinho do povo pra Lula e, apesar da sua prisão política ilegal e injusta, saio da carceragem com meu coração mais tranquilo por ver como Lula está bem e focado. Lula é, realmente, um líder", disse. 
O vice-presidente nacional do PT completa dizendo que a prisão política e arbitrária de Lula não aprisiona os seus direitos políticos. "Ele é pré-candidato e será candidato a partir do dia 15. Isso é fato. Os advogados de Lula estão pedindo o direito de expressão dele e ele tem o direito de falar. Estamos tomando as providências jurídicas e políticas, e acreditamos que ele vai estar livre em breve e voltará à presidência da República para fazer o Brasil feliz de novo", declara.
Ninguém sabe ainda qual será o rumo do PSB nacional, muito pressionado tanto pelo PT quanto pelo PDT de Ciro Gomes, que realizou ontem a convenção nacional homologando a sua candidatura a presidente. Deixou em aberto a vaga de candidato a vice-presidente, na expectativa de que o PSB indique o ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, para compor a chapa.
Ao mesmo tempo, o PSB é pressionado pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara, para que seja firmada a aliança nacional com o PT, única condição imposta pelo partido para retirar a candidatura de Marília Arraes, favorita nas pesquisas, e apoiar a reeleição de Câmara. Márcio Macedo disse que a prioridade é o projeto nacional.
E como fica o PT em Sergipe, caso o PSB aceite a coligação nacional com o PT? No Estado, o partido está alinhado ao bloco com o MDB, PSD, PCdoB e outros partidos desde a primeira eleição de Marcelo Déda para governador do Estado, em 2006. Nestas eleições, mais uma vez, está previsto o apoio do PT a reeleição do governador Belivaldo Chagas, apresentando o nome do ex-deputado Rogério Carvalho como um dos candidatos ao Senado. Nos últimos meses, Rogério e o próprio Márcio Macedo, além do deputado federal João Daniel e outras lideranças do partido, estão desfilando em tudo que é festa e procissão ao lado de Belivaldo e do ex-governador Jackson Barreto, o outro candidato ao Senado da coligação.
Nas negociações que a direção nacional do PSB vem tratando com o PDT para apoiar Ciro, o Estado de Sergipe também entra na lista como prioridade para o partido. Isso quer dizer que se a opção do PSB for a aliança com o PT, o partido em Sergipe teria que migrar da candidatura de Belivaldo para a do deputado Valadares Filho, a quem petistas tratam como "golpista", pelo voto em Aécio Neves no segundo da eleição presidencial de 2014 e, principalmente, pelo voto a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Roussef.
As convenções partidárias podem ser realizadas até cinco de agosto. Nesses 15 dias, muitas negociações de bastidores vão continuar ocorrendo, mas uma coisa é certa: a legislação eleitoral brasileira dá plenos poderes para que a direção nacional do partido decida o rumo a tomar e pode impor a verticalização nos Estados, como já ocorreu em anos anteriores.
Ninguém se surpreenda com novos rumos na política sergipana.

O vice-presidente nacional  do PT, Márcio Macedo, saiu  de um encontro com o ex-presidente Lula, que cumpre prisão na sede da Polícia Federal (PF), em Curitiba, no Paraná, no final da tarde de quinta-feira, com um novo discurso: o PT deve priorizar alianças nacionais com partidos de centro-esquerda.
De acordo com Macedo, durante a visita, Lula pediu para ele e os demais líderes do Partido dos Trabalhadores cuidarem das alianças para as eleições. "Vamos continuar dialogando com o PCdoB, PROS, PSB e PCO, que é muito importante ter um leque de alianças formais. A candidatura de Lula é prioridade e a palavra de ordem é cuidar da campanha dele e colocá-la nas ruas. Lula vai voltar", afirma.
"Lula está bem, determinado e já preparando o programa de Governo. Ele está com uma vontade enorme de voltar à presidência e pediu para eu falar aos brasileiros que ele está mais forte do que nunca e que ele é pré-candidato e que será candidatíssimo. No dia 15 de agosto registraremos a sua candidatura a presidente. Lula está indignado com a injustiça que está sofrendo, triste com o que estão fazendo com o povo, mas ele vai voltar para colocar o país nos trilhos novamente. Levei o carinho do povo pra Lula e, apesar da sua prisão política ilegal e injusta, saio da carceragem com meu coração mais tranquilo por ver como Lula está bem e focado. Lula é, realmente, um líder", disse. 
O vice-presidente nacional do PT completa dizendo que a prisão política e arbitrária de Lula não aprisiona os seus direitos políticos. "Ele é pré-candidato e será candidato a partir do dia 15. Isso é fato. Os advogados de Lula estão pedindo o direito de expressão dele e ele tem o direito de falar. Estamos tomando as providências jurídicas e políticas, e acreditamos que ele vai estar livre em breve e voltará à presidência da República para fazer o Brasil feliz de novo", declara.
Ninguém sabe ainda qual será o rumo do PSB nacional, muito pressionado tanto pelo PT quanto pelo PDT de Ciro Gomes, que realizou ontem a convenção nacional homologando a sua candidatura a presidente. Deixou em aberto a vaga de candidato a vice-presidente, na expectativa de que o PSB indique o ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, para compor a chapa.
Ao mesmo tempo, o PSB é pressionado pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara, para que seja firmada a aliança nacional com o PT, única condição imposta pelo partido para retirar a candidatura de Marília Arraes, favorita nas pesquisas, e apoiar a reeleição de Câmara. Márcio Macedo disse que a prioridade é o projeto nacional.
E como fica o PT em Sergipe, caso o PSB aceite a coligação nacional com o PT? No Estado, o partido está alinhado ao bloco com o MDB, PSD, PCdoB e outros partidos desde a primeira eleição de Marcelo Déda para governador do Estado, em 2006. Nestas eleições, mais uma vez, está previsto o apoio do PT a reeleição do governador Belivaldo Chagas, apresentando o nome do ex-deputado Rogério Carvalho como um dos candidatos ao Senado. Nos últimos meses, Rogério e o próprio Márcio Macedo, além do deputado federal João Daniel e outras lideranças do partido, estão desfilando em tudo que é festa e procissão ao lado de Belivaldo e do ex-governador Jackson Barreto, o outro candidato ao Senado da coligação.
Nas negociações que a direção nacional do PSB vem tratando com o PDT para apoiar Ciro, o Estado de Sergipe também entra na lista como prioridade para o partido. Isso quer dizer que se a opção do PSB for a aliança com o PT, o partido em Sergipe teria que migrar da candidatura de Belivaldo para a do deputado Valadares Filho, a quem petistas tratam como "golpista", pelo voto em Aécio Neves no segundo da eleição presidencial de 2014 e, principalmente, pelo voto a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Roussef.
As convenções partidárias podem ser realizadas até cinco de agosto. Nesses 15 dias, muitas negociações de bastidores vão continuar ocorrendo, mas uma coisa é certa: a legislação eleitoral brasileira dá plenos poderes para que a direção nacional do partido decida o rumo a tomar e pode impor a verticalização nos Estados, como já ocorreu em anos anteriores.
Ninguém se surpreenda com novos rumos na política sergipana.

 

Prisão ilegal

Em relação aos últimos acontecimentos no país envolvendo o ex-presidente, Marcio Macedo disse  que Lula está ciente da injustiça que está sendo cometida contra ele, incentivada por Temer e sua turma e também as elites. "Encarceraram um homem inocente por medo de enfrentá-lo nas urnas. As elites, Temer e seu time sabem que Lula deu voz a quem não tinha voz, deu esperança aos brasileiros, colocou comida na mesa do povo e deu oportunidade aos pobres. Não há uma prova material contra Lula e o povo sabe disso tanto que, se as eleições fossem hoje, Lula ganharia disparado no primeiro turno. Lula quer e vai voltar para consertar o Brasil. É Lula livre, Lula inocente, Lula presidente", frisa.

 

Vigília

Em nome do ex-presidente, Marcio Macedo, ao sair da visita, agradeceu ao povo a vigília a favor de Lula que está sendo feita em frente à PF. "Emocionado, Lula pediu para dizer que ficou feliz em saber que a vigília Lula Livre está na Polícia Federal. A vigília irradia força para todo o país e o povo, junto com o PT e os pré-candidatos, colocarão Lula nos braços dos brasileiros mais uma vez", conclui.

 

Manu em Aracaju

A pré-candidata à Presidência da República pelo PCdoB, Manuela D'Ávila, estará em Aracaju na próxima segunda-feira (23). A agenda de compromissos envolve visitas, reuniões com movimentos sociais, juventude e o ato na Assembleia Legislativa. Quem acompanhará Manuela na capital sergipana é o vereador e presidente Estadual do PCdoB em Sergipe, Professor Bittencourt, pré-candidato a deputado estadual, além do prefeito Edvaldo Nogueira e todas as militâncias e lideranças do partido PCdoB da capital e do interior.

 

Agenda

Manuela D'Ávila conversará com a imprensa sergipana em uma coletiva no dia 23 de julho, às 7h30, no Delmar Hotel. Já à noite, às 19 horas, haverá um grande ato público na Assembleia Legislativa, aberto para toda a população. "Manuela vem a Sergipe para conversar com toda a população sobre suas ideias, propostas e alternativas para que o nosso Brasil volte a evoluir e avançar. Ela chega com muita determinação e garra. A expectativa com a chegada dela é muito grande. São muitos sergipanos que darão o apoio e o carinho que Manuela merece durante toda essa caminhada", convidou Bittencourt.

 

Congresso

'Estado, Democracia e Serviço Público' é o tema do IV Congresso da Federação dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Sergipe (FETAM/SE), que será realizado no próximo sábado, dia 21 de julho, das 8h às 17h, no auditório da Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), em Aracaju. 

 

Estratégias

O congresso é a instância máxima de deliberação da FETAM e tem o objetivo de definir as estratégias e planos de lutas para o próximo período, e eleger a direção da FETAM. Além de servidores públicos de mais de 10 municípios sergipanos, o IV Congresso da FETAM vai contar com a presença da deputada estadual Ana Lúcia (PT) e do ex-presidente do Tribunal de Contas (TCE/SE), Clóvis Barbosa. 

 

Encontro Estadual

O cenário social e político dos municípios, apresentação das novas lideranças e alinhamento das posições ideológicas que serão seguidas este ano serão debatidos no encontro de todos os diretórios e filiados do PV do Estado de Sergipe, neste sábado (21).

 

Convenção

O PV marcou para o dia cinco de agosto, no auditório do Grande Hotel, a sua convenção partidária. Vai deliberar sobre candidaturas e coligações. O PV deve apoiar a candidatura de Milton Andrade (PMN), com Reynaldo Nunes como candidato a senador.  Terá também chapa para a Assembleia Legislativa e Câmara Federal.

 

Auditoria

Depois de longa reunião na Secretaria da Saúde, o governador Belivaldo Chagas determinou que o próprio secretário Valberto Lima provoque os órgãos de controle do Estado para que seja feita uma análise minuciosa nas contas da SES. Além do atraso no pagamento do aluguel da sede da secretaria, de R$ 150 mil mensais, há uma dívida pendente avaliada em R$ 10 milhões com as obras de reforma do prédio.

 

Irregularidades

A reforma da sede que ficou conhecida como Taj Mahal foi feita por uma empresa contratada pela Fundação de Saúde para a manutenção dos hospitais do Estado, sem licitação. Nos primeiros levantamentos foram detectados alguns problemas nos processos de pagamentos, como a falta de assinatura do então secretário de saúde, Almeida Lima, notas de empenho, falta de assinatura nas ordens de pagamentos. "Somente uma auditoria vai determinar realmente quanto foi gasto na reforma da nova sede da Secretaria da Saúde", disse o governador.

 

Diretrizes

Foram divulgadas no site do Instituto Lula as cinco diretrizes da campanha do ex-presidente ao Palácio do Planalto. são eles: 1. Promover a soberania nacional e popular na refundação democrática do Brasil; 2. Iniciar uma nova era de afirmação de Direitos; 3. Liderar um novo Pacto Federativo para a Promoção de Direitos Sociais; 4. Promover um novo modelo de desenvolvimento, e 5. Iniciar a transição ecológica para a nova sociedade do século XXI.

 

Alerta

A Procuradoria Regional Eleitoral encaminhou para todos os partidos políticos uma portaria recomendando a observância do prazo de envio das atas das convenções para a Justiça Eleitoral. No referido expediente, a PRE adverte que em caso de descumprimento será instaurado procedimento para apurar possível fraude nas convenções, sem prejuízo da impugnação de todos os candidatos da respectiva agremiação partidária.

 

Coluna

Neste domingo, o jornalista Marcos Cardoso é quem assina a coluna.