Eliane, a vice preferida

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 24/07/2018 às 07:15:00

 

O governador Belivaldo Chagas 
(PSD) vai anunciar hoje que a 
vice-prefeita Eliane Aquino (PT)será mesmo a candidata a vice-governadora na chapa sua chapa. Os dois se encontraram no último sábado e o anúncio ainda não feito porque Eliane queria comunicar a sua decisão primeiro ao PT, em reunião que ocorreria ontem à noite. O anúncio de hoje será em reunião organizada pelo PT, com a participação de todos os partidos aliados 
Viúva do ex-governador Marcelo Déda, Eliane Aquino sempre foi a vice dos sonhos da chapa do governador, tanto que ele fez inúmeros convites públicos e não procurou nenhum outro aliado para propor a vaga, até receber a confirmação de Eliane. Ela e pessoas próximas chegou a pensar numa disputa de um mandato legislativo - Senado ou Câmara Federal - mas a demora pela opção dificultaria a preparação da campanha. Além disso, a vaga do Senado foi reservada pelo PT para o ex-deputado federal Rogério Carvalho e uma candidatura de Eliane a Câmara Federal poderia ir de encontro as candidaturas do deputado João Daniel e do ex-deputado Márcio Macedo, que já estão em campanha.
Com a decisão de Eliane, o PT é o único partido da coligação que terá dois candidatos na chapa majoritária da coligação de Belivaldo - ela e Rogério - e foi bancada tanto por Belivaldo quanto pelo ex-governador Jackson Barreto (MDB), o outro candidato a senador da coligação. JB vê em Eliane o nome perfeito para a completar a chapa.
São vários apelos num único nome: mulher, preparada, dá sangue nas campanhas desde as candidaturas de Déda. Nas eleições municipais de 2016, a sua participação na chapa de Edvaldo foi decisiva para reverter o quadro na reta final do segundo turno e garantir a vitória, quando parecia já ser impossível derrotar Valadares Filho.
A candidatura de Eliane foi um dos fatos mais importantes a essa altura da campanha eleitoral e vai forçar os demais candidatos pela procura de uma mulher para compor suas chapas, principalmente Valadares Filho (PSB) e Eduardo Amorim (PSDB). A essa altura do processo eleitoral, o difícil é encontrar um nome que possa somar e ajudar o candidato a governador.
Com o anúncio a ser feito hoje de manhã, Belivaldo Chagas passa a ser o único candidato que conseguiu fechar sua chapa com antecedência, já que as convenções dos partidos aliados serão marcadas todas para cinco de agosto, última dia do prazo previsto pela legislação eleitoral. Agora estão sendo fechados apenas nomes dos suplentes de senador.
A presença de Eliane Aquino fará com que o nome de Marcelo Déda entre de vez na campanha eleitoral. Ele foi um dos responsáveis por essa aliança que garantiu a sua eleição para governador em 2006, tendo Belivaldo como vice-governador, encerrando o ciclo de João Alves Filho e Albano Franco na política estadual. Na reeleição de 2010, Jackson se transformou em vice-governador.
A princípio, dos partidos que integraram a coligação que garantiu a vitória de Déda, apenas o PSB está fora, mesmo assim por decisão do seu principal líder no Estado, o senador Valadares, que abandonou o grupo em 2016 ao ver que o seu filho não seria escolhido o candidato a prefeito apoiado pelo então governador Jackson Barreto. OPSB também votou pelo impeachment da presidente Dilma Roussef, e apoiou o início do governo de Michel Temer.
A decisão de Eliane em aceitar a candidatura a vice-governadora é um bom reforço para a chapa de Belivaldo Chagas.

O governador Belivaldo Chagas  (PSD) vai anunciar hoje que a  vice-prefeita Eliane Aquino (PT)será mesmo a candidata a vice-governadora na chapa sua chapa. Os dois se encontraram no último sábado e o anúncio ainda não feito porque Eliane queria comunicar a sua decisão primeiro ao PT, em reunião que ocorreria ontem à noite. O anúncio de hoje será em reunião organizada pelo PT, com a participação de todos os partidos aliados 
Viúva do ex-governador Marcelo Déda, Eliane Aquino sempre foi a vice dos sonhos da chapa do governador, tanto que ele fez inúmeros convites públicos e não procurou nenhum outro aliado para propor a vaga, até receber a confirmação de Eliane. Ela e pessoas próximas chegou a pensar numa disputa de um mandato legislativo - Senado ou Câmara Federal - mas a demora pela opção dificultaria a preparação da campanha. Além disso, a vaga do Senado foi reservada pelo PT para o ex-deputado federal Rogério Carvalho e uma candidatura de Eliane a Câmara Federal poderia ir de encontro as candidaturas do deputado João Daniel e do ex-deputado Márcio Macedo, que já estão em campanha.
Com a decisão de Eliane, o PT é o único partido da coligação que terá dois candidatos na chapa majoritária da coligação de Belivaldo - ela e Rogério - e foi bancada tanto por Belivaldo quanto pelo ex-governador Jackson Barreto (MDB), o outro candidato a senador da coligação. JB vê em Eliane o nome perfeito para a completar a chapa.
São vários apelos num único nome: mulher, preparada, dá sangue nas campanhas desde as candidaturas de Déda. Nas eleições municipais de 2016, a sua participação na chapa de Edvaldo foi decisiva para reverter o quadro na reta final do segundo turno e garantir a vitória, quando parecia já ser impossível derrotar Valadares Filho.
A candidatura de Eliane foi um dos fatos mais importantes a essa altura da campanha eleitoral e vai forçar os demais candidatos pela procura de uma mulher para compor suas chapas, principalmente Valadares Filho (PSB) e Eduardo Amorim (PSDB). A essa altura do processo eleitoral, o difícil é encontrar um nome que possa somar e ajudar o candidato a governador.
Com o anúncio a ser feito hoje de manhã, Belivaldo Chagas passa a ser o único candidato que conseguiu fechar sua chapa com antecedência, já que as convenções dos partidos aliados serão marcadas todas para cinco de agosto, última dia do prazo previsto pela legislação eleitoral. Agora estão sendo fechados apenas nomes dos suplentes de senador.
A presença de Eliane Aquino fará com que o nome de Marcelo Déda entre de vez na campanha eleitoral. Ele foi um dos responsáveis por essa aliança que garantiu a sua eleição para governador em 2006, tendo Belivaldo como vice-governador, encerrando o ciclo de João Alves Filho e Albano Franco na política estadual. Na reeleição de 2010, Jackson se transformou em vice-governador.
A princípio, dos partidos que integraram a coligação que garantiu a vitória de Déda, apenas o PSB está fora, mesmo assim por decisão do seu principal líder no Estado, o senador Valadares, que abandonou o grupo em 2016 ao ver que o seu filho não seria escolhido o candidato a prefeito apoiado pelo então governador Jackson Barreto. OPSB também votou pelo impeachment da presidente Dilma Roussef, e apoiou o início do governo de Michel Temer.
A decisão de Eliane em aceitar a candidatura a vice-governadora é um bom reforço para a chapa de Belivaldo Chagas.

 

Candidata

A pré-candidata a presidência da República Manuela D'Ávila (PCdoB) afastou a possibilidade de desistir de sua candidatura. "Nós do PCdoB fizemos e fazemos todos os esforços para que existisse uma saída conjunta para o nosso campo. Inclusive, chegamos a fazer um gesto maior que eu poderia fazer que era dizer que se o problema era minha candidatura, eu retiraria", disse Manuela, durante entrevista coletiva em Aracaju. Ontem à noite, a candidata participou de ato na Assembleia Legislativa, organizado pelo seu partido.

 

Apelo

"Ao que tudo indica, nosso apelo pela unidade não está tendo êxito. Então, o que eu posso fazer se não receber com muita honra o desafio que me foi lançado pelo meu partido e que creio tem sido exitoso", destacou Manuela.

 

Com o PT

Sobre o encontro do partido com a presidente nacional do PT, a senadora Gleisi Hoffmann, a presidenciável disse que o TSE tem dado sinais de que reconhecerá o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato e negou que o partido esteja disputando votos do petista. "Nós não disputamos o legado do ex-presidente Lula porque nós o reconhecemos como um candidato legítimo de um partido historicamente aliado nosso, que é o PT. Ao que tudo indica, o Tribunal Superior Eleitoral também reconhecerá essa candidatura e ele disputará as eleições até o seu término", declarou.

 

Apoio

Manuela D'Ávila não vê nenhuma anormalidade na relação institucional do prefeito Edvaldo Nogueira com o líder do governo Temer no Congresso, deputado federal André Moura. Manu lembrou que quando era deputada federal também tinha uma relação institucional com o deputado sergipano.

 

Prioridade

Desde sexta-feira (20), os processos eleitorais terão prioridade de tramitação e julgamento em relação a quaisquer outros, ressalvados os habeas corpus e mandado de segurança. A medida vigora até 2 de novembro, cinco dias após a realização do segundo turno das Eleições 2018. A determinação está no caput do artigo 94 da Leis das Eleições (Lei 9.504/1997), segundo o qual "os feitos eleitorais, no período entre o registro das candidaturas até cinco dias após a realização do segundo turno das eleições, terão prioridade para a participação do Ministério Público e dos Juízes de todas as Justiças e instâncias, ressalvados os processos de habeas corpus e mandado de segurança".

 

Plenária

Lideranças políticas e comunitárias de todas as regiões de Sergipe e representantes de movimentos sociais e populares estiveram presentes à plenária do mandato do deputado federal João Daniel (PT), realizada no sábado (21), no auditório do Sindicato dos Bancários, em Aracaju. Além de um momento de balanço dos três anos e meio de mandato federal, o ato proporcionou também uma análise da atual conjuntura política nacional e em Sergipe e contou com a participação de João Paulo Rodrigues, integrante da Direção Nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e Via Campesina.

 

Mulheres

Formado por mais de dezessete mil participantes de diversas cidades do Brasil, o Grupo Mulheres do Brasil dá seguimento ao seu plano de expansão e lança no dia 9 de agosto um novo núcleo de atuação, desta vez no Estado de Sergipe, em Aracaju. O objetivo é envolver sociedade civil, governos, empresas e organizações em ações que estimulem a participação e o protagonismo feminino em áreas estratégicas para o país.

 

Abertura

A abertura da reunião será realizada pela empresária Luiza Helena Trajano, presidente do Grupo Mulheres do Brasil. "As mulheres têm provado sua capacidade por meio de muito esforço e dedicação, mas ainda há barreiras a serem vencidas, como o preconceito e a violência", afirma Luiza. "O Grupo Mulheres do Brasil contribui para a superação desses desafios por meio do estímulo à educação, ao empreendedorismo e à participação na tomada de decisões que envolvam a sociedade", completa a executiva.

 

Quem são

O Grupo Mulheres do Brasil Núcleo Sergipe é liderado pela psicóloga Cláudia Soledade e pela jornalista Katia Santana. Atuará em causas que possam se integrar a projetos regionais, inicialmente nas áreas de empreendedorismo, vozes e combate à violência contra a mulher. "Esses segmentos se entrelaçam, abrindo um importante canal de discussão para as mulheres, para que elas se tornem assertivas e independentes", explicam Claudia e Katia.

 

Lançamento

A pré-candidatura da professora Sônia Meire ao Senado, pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), será lançada nesta terça-feira, 24, a partir das 18h30 no Bairro América. Na oportunidade, também acontecerá o lançamento coletivo de algumas das pré-candidaturas a cargos proporcionais da legenda. "Somos a única pré-candidatura feminina ao Senado em Sergipe. Mais que isso, somos uma pré candidatura comprometida com a luta contra o golpe parlamentar que levou Michel Temer ao poder e segue retirando direitos dos trabalhadores e trabalhadores de forma absurda. Queremos unir todo mundo que fez greve geral, que foi às lutas contra as reformas de Temer em torno de um novo projeto para o Brasil. É a serviço desta luta que estamos na disputa eleitoral", destaca Sônia Meire.

 

Candidatos

Na disputa para a Câmara Federal, a Resistência, corrente interna do PSOL liderada pela professora Sônia Meire, apresentará os nomes de Edivaldo Leandro, petroleiro e diretor licenciado do Sindipetro AL/SE, e Gigi Poetiza, trabalhadora da Saúde. Já para a disputa às vagas na Assembleia Legislativa, serão  apresentados quatro nomes pela corrente. Um deles é o da liderança quilombola Xifroneze Santos, ex-presidente Federação Estadual de Comunidades Quilombolas de Sergipe. Também entram da disputa o trabalhador da construção civil, Anderson Barbosa, o vigilante Neto Santos e o bancário Zeca Oliveira.

 

Ação

O Partido Socialista Brasileiro (PSB), o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e o Partido dos Trabalhadores (PT) ajuizaram no Supremo Tribunal Federal a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5970 contra regra da legislação eleitoral que trata da realização de eventos de arrecadação de recursos e da proibição de "showmícios" por candidatos a eleições. O relator é o ministro Luiz Fux.

 

Liberdade

Segundo os partidos, tanto a proibição dos showmícios não remunerados quanto a vedação de realização de eventos artísticos de arrecadação eleitoral são incompatíveis com a garantia constitucional da liberdade de expressão. "A primeira medida ofende, ainda, o princípio da proporcionalidade, enquanto a segunda também viola a isonomia e o imperativo constitucional de valorização da cultura", afirmam.