Alimentação provoca intoxicação em operários

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 26/07/2018 às 07:11:00

 

Milton Alves Júnior
Mesmo após rece
berem alta médi
ca, 31 trabalhadores operários que atuam na obra da usina termelétrica em processo de instalação no município da Barra dos Coqueiros seguem recebendo assistência especializada. A proposta do Grupo General Electric (GE), responsável pelo serviço, é ofertar qualificação da saúde dos pacientes e colaborar com a perícia alimentar a fim de minimizar os riscos de casos semelhantes. Na última segunda-feira, após jantar, o grupo apresentou indisposição física e tiveram que ser encaminhados para o Hospital Santa Luzia; muitos permaneceram internatos até a terça-feira.
Antes de serem encaminhados para a unidade hospitalar, todos os profissionais receberam assistência básica ainda no canteiro de obras da usina. De acordo com a Assessoria de Comunicação da General Electric, o fornecimento de alimentação e água do canteiro de obras obedece às normas e procedimentos de controle industrial apontadas pela empresa como: 'exigentes' e 'altamente rigorosos'. Este é o primeiro registro referente aos possíveis problemas com a alimentação ofertada para os mais de dois mil profissionais que trabalham na construção da Usina. Amostras da alimentação foram colhidas para testes.
"Existe a preocupação perante o zelo com a saúde de todos os profissionais que vestem a farda da General Electric e atuam na obra de construção da usina. Para compreendermos melhor de de fato a intoxicação foi alimentar, amostras da alimentação fornecida foram colhidas e encaminhadas para exames laboratoriais, bem como o acompanhamento por parte do setor público de saúde ajudará a identificar os motivos pelo ocorrido", declarou Ademir Queiroz, assessor do grupo em Sergipe. Um boletim sobre a perícia será apresentada assim que o estudo for concluído.

Mesmo após rece berem alta médi ca, 31 trabalhadores operários que atuam na obra da usina termelétrica em processo de instalação no município da Barra dos Coqueiros seguem recebendo assistência especializada. A proposta do Grupo General Electric (GE), responsável pelo serviço, é ofertar qualificação da saúde dos pacientes e colaborar com a perícia alimentar a fim de minimizar os riscos de casos semelhantes. Na última segunda-feira, após jantar, o grupo apresentou indisposição física e tiveram que ser encaminhados para o Hospital Santa Luzia; muitos permaneceram internatos até a terça-feira.
Antes de serem encaminhados para a unidade hospitalar, todos os profissionais receberam assistência básica ainda no canteiro de obras da usina. De acordo com a Assessoria de Comunicação da General Electric, o fornecimento de alimentação e água do canteiro de obras obedece às normas e procedimentos de controle industrial apontadas pela empresa como: 'exigentes' e 'altamente rigorosos'. Este é o primeiro registro referente aos possíveis problemas com a alimentação ofertada para os mais de dois mil profissionais que trabalham na construção da Usina. Amostras da alimentação foram colhidas para testes.
"Existe a preocupação perante o zelo com a saúde de todos os profissionais que vestem a farda da General Electric e atuam na obra de construção da usina. Para compreendermos melhor de de fato a intoxicação foi alimentar, amostras da alimentação fornecida foram colhidas e encaminhadas para exames laboratoriais, bem como o acompanhamento por parte do setor público de saúde ajudará a identificar os motivos pelo ocorrido", declarou Ademir Queiroz, assessor do grupo em Sergipe. Um boletim sobre a perícia será apresentada assim que o estudo for concluído.