Surfista morre afogado na Praia de Atalaia

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Luan de Jesus Andrade tinha 25 anos
Luan de Jesus Andrade tinha 25 anos

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 31/07/2018 às 07:55:00

 

Ainda não é greve, mas 
na manhã desta se-
gunda-feira (30), a paralisação de 48h e o protesto na porta da Secretaria de Finanças já mostrou unidade e força dos 10 sindicatos de trabalhadores insatisfeitos com a gestão municipal e que estão há dois anos sem reposição salarial, pois a data base dos servidores de Aracaju é abril.
Os servidores públicos da área da saúde, educação, segurança e transporte cobram uma audiência com o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) para discutir a pauta geral de reajuste salarial e condições de trabalho, além das pautas específicas de cada categoria.
Filiado à Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), o SINPSI (Psicólogos) participou do protesto cobrando também equiparação salarial para psicólogos, nutricionistas, terapeutas ocupacionais, entre outros trabalhadores da saúde graduados que possuem a mesma jornada de trabalho, no entanto, uma enorme discrepância em termos de salário.
 "Por um
 erro no edital do concurso da Prefeitura de Aracaju, nós, psicólogos, junto aos nutricionistas, terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas fomos colocados numa tabela de remuneração inferior aos demais trabalhadores da saúde graduados. Há 10 anos lutamos para que a justiça seja feita e este erro seja consertado, mas não há nenhum avanço. Agora com Edvaldo a negociação está completamente travada, desde que assumiu, nem receber a gente ele recebe. Vários secretários foram conversar conosco, mas nenhum mostrou interesse de resolver o problema e o secretário de finanças chegou a ser desrespeitoso com essas categorias questionando a importância destes profissionais. Além disso, é um absurdo que o prefeito ocupe as redes sociais para enaltecer a si próprio dizendo que paga o salário dos servidores em dia, isso é obrigação da gestão municipal, é o que determina a lei, assim como a reposição salarial anual que está na nossa Constituição", denunciou Edmundo Freire, Diretor do SINPSI.
Diretora do SINDINUTRISE (Nutricionistas), Graziela Andrade é outra trabalhadora prejudicada por erro no edital do concurso da Prefeitura e cobrou condições de trabalho para todos os servidores.  "Nos nossos locais de trabalho faltam materiais, medicamentos e até uma cadeira para sentar e trabalhar. Enfrentamos diariamente isso tudo e estamos cobrando que o prefeito apareça e atenda os representantes sindicais. Desde que ele assumiu não dialoga com os sindicatos. Ele montou uma comissão que se reúne com os sindicatos, mas não resolve nada. Não iremos desistir de cobrar o cumprimento dos nossos direitos".
No caso do SINDIPEMA (Professores), a categoria também protestou contra o desmonte da carreira e o não cumprimento do Piso do Magistério. "Daqui a pouco os professores com formação em Nível Médio terão remuneração no mesmo patamar do professor com Doutorado. Sem contar com as péssimas condições de trabalho... Temos escolas em que os próprios diretores abrem o portão, atendem à comunidade escolar, resolvem questões como transferência, declaração, tudo isso porque estamos sem funcionários de apoio para nos auxiliar na escola", afirmou a professora e vice-presidente do sindicato, Magna Araújo. Ela também explicou que haverá assembleia em data a ser decidida por cada sindicato com indicativo de greve unificada das 10 categorias de servidores públicos do município de Aracaju.

Na tarde de ontem foi sepultado o corpo de Luan de Jesus Andrade, surfista de 25 anos que faleceu no final da tarde do último domingo enquanto praticava o esporte na praia de Atalaia, na região popularmente conhecida como Cinelândia, em Aracaju. A cerimônia fúnebre ocorreu no cemitério Colina da Saudade, na capital sergipana, e contou com a participação de dezenas de amigos e familiares. Amparada por parentes e medicamentos, Ana Lúcia, mãe do jovem, enalteceu as qualidades do filho. Com a voz trêmula ela assumiu que sempre sentiu medo, acreditando que um acidente dessa natureza um dia pudesse acontecer.

"Eu sei que ele gostava disso e que se sentia bem, mas no fundo eu sentia medo sim; achava, e acho um esporte perigoso por mais que você saiba nadar. Sempre foi um menino atencioso, amoroso com todos os familiares, amigos e vizinhos. Uma pessoa preocupada em propagar o bem e buscar sempre arrancar o sorriso das pessoas que o cercavam. Só Deus para tentar amenizar essa perda", lamentou. Ainda de acordo com Ana Lucia, aos 11 anos o filho sofreu um acidente automotivo e necessitou implantar uma prótese no crânio. Ela acredita que momentos antes de se afogar ele tenha sofrido algum impacto no local em que esta prótese estava anexada.

"São possibilidades que na realidade nada vai contribuir para trazê-lo de volta para o nosso dia-a-dia. Estou abalada com a perda do meu menino é só tenho que agradecer por tudo o que me proporcionou até ontem. Um filho maravilhoso que estará sempre, dia e noite na minha memória", pontuou. Luan de Jesus completaria 26 anos no próximo dia 15 de agosto. Participando do velório, Matheus Nascimento, amigo de Luan e testemunha do acidente, garante que os companheiros desportistas buscaram mobilizar as equipes de resgate a fim de tentar salvar a vida do surfista. Segundo Matheus, o sinistro ocorreu rápido e possivelmente uma queda pode ter provocado o afogamento.

 "Ele era experiente, conhecia a região e tinha domínio da prancha. Acreditamos que ele tenha se desequilibrado, bateu com a cabeça e perdeu a consciência. Fizemos de tudo para salvá-lo. Acionamos todos os órgãos de resgate e a chegada foi rápida; o problema é que ele já foi removido da água inconsciente. O coração está apertado com a perda desse irmão de alma extremamente pura", disse. Na operação de resgate, além de profissionais do Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Sergipe (Gmar/CBM), também participaram servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

"Fizemos uma oração antes de entrar na água como sempre buscávamos proceder, mas infelizmente aquele foi o nosso último momento de agradecimento pela vida e para que os deuses nos protegessem de todo o mal. Ele ficará para sempre marcado nas nossas histórias. Luan segue vivo, presente em nossos corações", relatou Matheus. Sob aplausos, a urna fúnebre foi coberta por volta das 14h30. (Milton Alves Júnior)