Samu realiza quase mil atendimentos pré-hospitalares em uma semana

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 31/07/2018 às 07:57:00

 

Na semana de 23 a 29 de julho, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) realizou 911 atendimentos, levando assistência pré-hospitalar para pacientes de todo o Estado de Sergipe, seja em domicílios, nas ruas ou em transferências hospitalares. O serviço, que funciona 24 horas, conta com 35 bases implantadas entre a capital e o interior; 10 Unidades de Suporte Avançado (USA), dotadas de médico, enfermeiro, técnico de enfermagem e condutor; 32 Unidades de Suporte Básico (USB), que operam com técnico de enfermagem e condutor; e três motolâncias, com o técnico de enfermagem.
Do total de atendimento, 728 foram realizados por meio de Unidades Básicas de Saúde, 183 foram feitos por Unidades de Suporte Avançado e os demais referem-se a transferências interhospitalares, conforme estatística da Sala de Dados e Informações do Samu, que registrou, ainda, como causa da maior demanda da assistência pré-hospitalar os casos de quedas da própria altura, que totalizaram 55. Na sequência, aparecem as quedas de moto, com 24 registros.
O número de trotes passados para o Samu mantém uma média semanal que gira em torno de 750 e representa cerca de 15% do total de ligações recebidas pelo órgão. Nesta semana, de 23 a 29 de julho, por exemplo, foram 734 brincadeiras de mau gosto praticadas contra o serviço, que tem a missão de salvar vidas. O trote pode comprometer a assistência a quem, de fato, necessita.

Na semana de 23 a 29 de julho, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) realizou 911 atendimentos, levando assistência pré-hospitalar para pacientes de todo o Estado de Sergipe, seja em domicílios, nas ruas ou em transferências hospitalares. O serviço, que funciona 24 horas, conta com 35 bases implantadas entre a capital e o interior; 10 Unidades de Suporte Avançado (USA), dotadas de médico, enfermeiro, técnico de enfermagem e condutor; 32 Unidades de Suporte Básico (USB), que operam com técnico de enfermagem e condutor; e três motolâncias, com o técnico de enfermagem.
Do total de atendimento, 728 foram realizados por meio de Unidades Básicas de Saúde, 183 foram feitos por Unidades de Suporte Avançado e os demais referem-se a transferências interhospitalares, conforme estatística da Sala de Dados e Informações do Samu, que registrou, ainda, como causa da maior demanda da assistência pré-hospitalar os casos de quedas da própria altura, que totalizaram 55. Na sequência, aparecem as quedas de moto, com 24 registros.
O número de trotes passados para o Samu mantém uma média semanal que gira em torno de 750 e representa cerca de 15% do total de ligações recebidas pelo órgão. Nesta semana, de 23 a 29 de julho, por exemplo, foram 734 brincadeiras de mau gosto praticadas contra o serviço, que tem a missão de salvar vidas. O trote pode comprometer a assistência a quem, de fato, necessita.