"Não podemos ficar omissos diante dessa questão", diz Laércio

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 01/08/2018 às 07:40:00

 

O deputado federal Laércio Oliveira participou nessa terça-feira do evento de apresentação da futura sede do projeto do Centro de Reestruturação para a Vida (Cervi Sergipe), onde foi celebrando o marco inicial dos trabalhos que visa acolhimento e apoio a mulheres em situação de gravidez inesperada ou desassistida.
"O evento é importante. Esse assunto faz parte da sociedade e precisa de apoio. Não podemos ficar omissos diante dessa questão. Somos radicalmente contra o aborto e estamos aqui para fazer esse enfrentamento, queremos fazer com muita segurança, certeza e convicção. Precisamos ser receptivos a pessoas que enfrentam essa problemática. Darei meu apoio ao projeto e vou procurar parcerias para essa causa nobre. Sou totalmente a favor da vida", enfatizou Laércio.
No evento, que contou com a participação de políticos, representantes religiosos e de empreendedores, foi feita uma leitura sobre a importância do apoio de todos contra o aborto e a favor da vida.
"O Estado de Sergipe luta contra a descriminalização do aborto e, além de defender a validade da norma penal que incrimina o aborto, ele quer apresentar uma alternativa. Então o Estado deve se unir com a sociedade civil para acolher essas mulheres que estão em desespero, mostrando alternativas ao aborto", falou o procurador geral do Estado, José Paulo Leão, acrescentando que a previsão de funcionamento do projeto é aproximadamente seis meses e a importância do governador Belivaldo Chagas em ter atendido ao pedido de todos que apoiam a causa e incluir Sergipe na discussão nacional que está acorrendo no Supremo Tribunal Federal.
O movimento em Sergipe conta com o apoio da Rede Nacional em Defesa da Vida e da Família, que tem como representante em Sergipe, o coordenador Davi Calazans, e busca apoio da iniciativa privada; da União dos Ministros do Evangelho; da Arquidiocese de Aracaju e da Missão Sangue e Água, que trabalha com esse tema. Agora conseguiu o apoio do Movimento Brasil200 é o canal para que o projeto seja apresentado ao empresariado, na perspectiva de arregimentar investidores e conseguir manter o projeto em funcionamento. "Nós temos orgulho de sermos conservadores, mantemos vivos a espécie humana, são os nossos valores morais e sociais relacionados à família e à infância", disse o representante do Brasil200 em Sergipe, Lúcio Flávio.
O arcebispo de Aracaju, Dom João José da Costa citou que "não podemos jamais ficar indiferentes com pessoas que queiram descriminalizar a morte, tirar a vida é um crime, inclusive à legislação brasileira afirma isso. Esse evento é importante, já que as mulheres serão acolhidas nesse espaço e que precisa de apoio".

O deputado federal Laércio Oliveira participou nessa terça-feira do evento de apresentação da futura sede do projeto do Centro de Reestruturação para a Vida (Cervi Sergipe), onde foi celebrando o marco inicial dos trabalhos que visa acolhimento e apoio a mulheres em situação de gravidez inesperada ou desassistida.
"O evento é importante. Esse assunto faz parte da sociedade e precisa de apoio. Não podemos ficar omissos diante dessa questão. Somos radicalmente contra o aborto e estamos aqui para fazer esse enfrentamento, queremos fazer com muita segurança, certeza e convicção. Precisamos ser receptivos a pessoas que enfrentam essa problemática. Darei meu apoio ao projeto e vou procurar parcerias para essa causa nobre. Sou totalmente a favor da vida", enfatizou Laércio.
No evento, que contou com a participação de políticos, representantes religiosos e de empreendedores, foi feita uma leitura sobre a importância do apoio de todos contra o aborto e a favor da vida.
"O Estado de Sergipe luta contra a descriminalização do aborto e, além de defender a validade da norma penal que incrimina o aborto, ele quer apresentar uma alternativa. Então o Estado deve se unir com a sociedade civil para acolher essas mulheres que estão em desespero, mostrando alternativas ao aborto", falou o procurador geral do Estado, José Paulo Leão, acrescentando que a previsão de funcionamento do projeto é aproximadamente seis meses e a importância do governador Belivaldo Chagas em ter atendido ao pedido de todos que apoiam a causa e incluir Sergipe na discussão nacional que está acorrendo no Supremo Tribunal Federal.
O movimento em Sergipe conta com o apoio da Rede Nacional em Defesa da Vida e da Família, que tem como representante em Sergipe, o coordenador Davi Calazans, e busca apoio da iniciativa privada; da União dos Ministros do Evangelho; da Arquidiocese de Aracaju e da Missão Sangue e Água, que trabalha com esse tema. Agora conseguiu o apoio do Movimento Brasil200 é o canal para que o projeto seja apresentado ao empresariado, na perspectiva de arregimentar investidores e conseguir manter o projeto em funcionamento. "Nós temos orgulho de sermos conservadores, mantemos vivos a espécie humana, são os nossos valores morais e sociais relacionados à família e à infância", disse o representante do Brasil200 em Sergipe, Lúcio Flávio.
O arcebispo de Aracaju, Dom João José da Costa citou que "não podemos jamais ficar indiferentes com pessoas que queiram descriminalizar a morte, tirar a vida é um crime, inclusive à legislação brasileira afirma isso. Esse evento é importante, já que as mulheres serão acolhidas nesse espaço e que precisa de apoio".