Bibliotecas públicas podem usar principal banco de dados de livros do Brasil

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 04/08/2018 às 07:20:00

 

O Ministério da Cultura (MinC) e a Metabooks Brasil assinaram na noite dessa quinta-feira (2), durante a abertura da XXV Bienal Internacional do Livro de São Paulo, termo de cooperação técnica para cessão gratuita da plataforma Metabooks às mais de 6 mil bibliotecas do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP). 
Com a ferramenta, as bibliotecas do SNBP, coordenado pelo MinC, terão acesso ao principal banco de dados sobre os títulos ativos no mercado editorial brasileiro. As informações podem ser utilizadas tanto para pesquisas sobre especificações técnicas, disponibilidade ou lançamentos de títulos como para consultas segmentadas sobre a produção editorial brasileira para subsidiar decisões de compra de acervo.
"Acreditamos que esta plataforma vai facilitar muito o funcionamento das bibliotecas públicas, que poderão ter acesso a toda a base de livros editados em Língua Portuguesa. Nossa meta é que, até o fim do ano, a Metabooks já esteja sendo utilizada por todas as bibliotecas do SNBP", destacou o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão.
A Metabooks permite, por exemplo, que as editoras agreguem arquivos de mídia para aumentar a visibilidade do título e melhorar a experiência de compra do leitor, tais como trechos do livro, filmes e book trailers, entrevistas com o autor, premiações, resenhas e reportagens e arquivos promocionais. A ferramenta também possibilita criar diversas referências a cada título: edições anteriores, diferentes formatos, indicar se o título pertence a alguma coleção ou série, indicar produtos ou edições similares, entre outros.
Em funcionamento no Brasil desde o início de 2017, após parceria com a Câmara Brasileira do Livro (CBL), a plataforma Metabooks foi desenvolvida pela empresa alemã MVB, coligada à Feira do Livro de Frankfurt. No país europeu, segundo maior mercado editorial do mundo, a plataforma opera há mais de 15 anos, gerenciando 2,1 milhões de títulos.

O Ministério da Cultura (MinC) e a Metabooks Brasil assinaram na noite dessa quinta-feira (2), durante a abertura da XXV Bienal Internacional do Livro de São Paulo, termo de cooperação técnica para cessão gratuita da plataforma Metabooks às mais de 6 mil bibliotecas do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP). 
Com a ferramenta, as bibliotecas do SNBP, coordenado pelo MinC, terão acesso ao principal banco de dados sobre os títulos ativos no mercado editorial brasileiro. As informações podem ser utilizadas tanto para pesquisas sobre especificações técnicas, disponibilidade ou lançamentos de títulos como para consultas segmentadas sobre a produção editorial brasileira para subsidiar decisões de compra de acervo.
"Acreditamos que esta plataforma vai facilitar muito o funcionamento das bibliotecas públicas, que poderão ter acesso a toda a base de livros editados em Língua Portuguesa. Nossa meta é que, até o fim do ano, a Metabooks já esteja sendo utilizada por todas as bibliotecas do SNBP", destacou o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão.
A Metabooks permite, por exemplo, que as editoras agreguem arquivos de mídia para aumentar a visibilidade do título e melhorar a experiência de compra do leitor, tais como trechos do livro, filmes e book trailers, entrevistas com o autor, premiações, resenhas e reportagens e arquivos promocionais. A ferramenta também possibilita criar diversas referências a cada título: edições anteriores, diferentes formatos, indicar se o título pertence a alguma coleção ou série, indicar produtos ou edições similares, entre outros.
Em funcionamento no Brasil desde o início de 2017, após parceria com a Câmara Brasileira do Livro (CBL), a plataforma Metabooks foi desenvolvida pela empresa alemã MVB, coligada à Feira do Livro de Frankfurt. No país europeu, segundo maior mercado editorial do mundo, a plataforma opera há mais de 15 anos, gerenciando 2,1 milhões de títulos.