Vereadores de Laranjeiras reiniciam trabalhos com críticas ao prefeito Paulão da Varzinhas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Os trabalhos na Câmara Municipal de Laranjeiras foram reiniciados na última quinta-feira
Os trabalhos na Câmara Municipal de Laranjeiras foram reiniciados na última quinta-feira

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 04/08/2018 às 07:28:00

 

A primeira sessão le
gislativa da Câmara 
Municipal de Laranjeiras, deste segundo semestre, foi marcada por críticas à gestão do prefeito Paulão da Varzinhas que, segundo os vereadores de oposição, continua fazendo farra com o dinheiro público e não executa ações de desenvolvimento para a população.
Em pronunciamento na tribuna da casa legislativa, os vereadores José Carlos JJ e Adriano de Pedra Branca relataram que durante o recesso percorreram diversas comunidades e constataram o caos em diversos setores. Como também destacaram a falta de medicamentos nas unidades de saúde, problemas nas escolas, pavimentação de ruas, gastos absurdos do dinheiro público, entre outros.
"Por várias vezes denunciamos nesta casa a farra com o dinheiro público na prefeitura de Laranjeiras e nenhuma providência é adotada, seja com a péssima coleta de lixo, gastos exorbitantes com locação de veículos, buffet, lanches e até flores. Para se ter uma ideia, somente com flores foi licitado  R$ 383 mil, com a locação de veículos mais de R$ 1,2 milhões/mês. Enquanto isso, a população dos conjuntos habitacionais fazendo protesto por que não tem iluminação, pavimentação e etc. É um absurdo. Esse prefeito ainda não mostrou pra que veio", denunciou o vereador JJ. 
O vereador Adriano de Pedra Branca também fez críticas à administração municipal. "Aqui nesta tribuna já fiz diversos alertas sobre a situação na Salinas, por exemplo, mas o prefeito e a equipe de secretários não tomaram providência alguma. Agora, a população para ser atendida precisa fazer protestos nas redes sociais e nas suas localidades. É importante frisar também que no final de 2017 o vereador Jânio Dias havia apresentado uma emenda ao orçamento de 2018, para a revitalização do conjunto Salinas e foi vetada pelo gestor municipal, assim como diversas outras emendas. Portanto, o que fazer?", questionou Adriano.

A primeira sessão le gislativa da Câmara  Municipal de Laranjeiras, deste segundo semestre, foi marcada por críticas à gestão do prefeito Paulão da Varzinhas que, segundo os vereadores de oposição, continua fazendo farra com o dinheiro público e não executa ações de desenvolvimento para a população.
Em pronunciamento na tribuna da casa legislativa, os vereadores José Carlos JJ e Adriano de Pedra Branca relataram que durante o recesso percorreram diversas comunidades e constataram o caos em diversos setores. Como também destacaram a falta de medicamentos nas unidades de saúde, problemas nas escolas, pavimentação de ruas, gastos absurdos do dinheiro público, entre outros.
"Por várias vezes denunciamos nesta casa a farra com o dinheiro público na prefeitura de Laranjeiras e nenhuma providência é adotada, seja com a péssima coleta de lixo, gastos exorbitantes com locação de veículos, buffet, lanches e até flores. Para se ter uma ideia, somente com flores foi licitado  R$ 383 mil, com a locação de veículos mais de R$ 1,2 milhões/mês. Enquanto isso, a população dos conjuntos habitacionais fazendo protesto por que não tem iluminação, pavimentação e etc. É um absurdo. Esse prefeito ainda não mostrou pra que veio", denunciou o vereador JJ. 
O vereador Adriano de Pedra Branca também fez críticas à administração municipal. "Aqui nesta tribuna já fiz diversos alertas sobre a situação na Salinas, por exemplo, mas o prefeito e a equipe de secretários não tomaram providência alguma. Agora, a população para ser atendida precisa fazer protestos nas redes sociais e nas suas localidades. É importante frisar também que no final de 2017 o vereador Jânio Dias havia apresentado uma emenda ao orçamento de 2018, para a revitalização do conjunto Salinas e foi vetada pelo gestor municipal, assim como diversas outras emendas. Portanto, o que fazer?", questionou Adriano.