Cirurgia pode reabrir serviços a partir de terça-feira

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Representantes do hospital e da Saúde fazem uma série de reuniões sobre o problema
Representantes do hospital e da Saúde fazem uma série de reuniões sobre o problema

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 04/08/2018 às 07:58:00

 

O Hospital de Cirur
gia poderá reto
mar os serviços de cirurgia cardíaca e outros atendimentos à população a partir da próxima terça-feira. A garantia foi dada ontem pelo secretário de Estado da Saúde, Valberto Lima, após o término de uma segunda reunião entre representantes do governo e da fundação que administra o hospital. As reuniões começaram na última quarta-feira, na sede do Centro Administrativo Senador Gilvan Rocha, a fim de definir medidas resolutivas para que os serviços na unidade hospitalar sejam retomados a partir da próxima semana.
Valberto Lima conta que os chefes das especialidades já encaminharam as necessidades deles com relação à manutenção de serviços e reativação dos que estão paralisados. "Nesta sexta- feira, realizamos uma reunião com a diretoria para a viabilização de todas as questões apontadas por eles. Algumas já estão encaminhadas e as demais continuaremos a discutir caminhos conjuntamente para, até a próxima segunda-feira, termos respostas efetivas para ao longo da semana os serviços estarem funcionando plenamente", revela o secretário.
Em entrevista à TV Atalaia, o secretário garantiu que "a novela está próxima de terminar", mas ainda restam alguns ajustes para serem feitos, os quais garantirão a retomada dos serviços. O anúncio sai após uma fiscalização que promotores do Ministério Público Estadual fizeram na UTI do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse),para verificar o impacto da paralisação dos serviços do Cirurgia, responsável pelas cirurgias eletivas da rede pública de saúde.  A paralisação, atribuída a reformas na estrutura física, já dura mais de dois meses e provocou um acúmulo estimado de 300 pacientes com cirurgias que terão que ser remarcadas. 
 O presidente do Hospital Cirurgia, Milton Souza de Santana, informa que todo o levantamento de necessidades foi feito. "Hoje, teremos mais encaminhamentos e a partir de segunda-feira, esperamos já ter uma posição sobre o retorno das cirurgias cardíacas serão retomadas. É para isso que estamos trabalhando conjuntamente", contextualiza Milton Souza.
Estavam presentes na reunião a diretora de Gestão e Sistemas (DGS/SES), Márcia Guimarães;  a coordenadora da Diretoria de Atenção Integral à Saúde (Dais/SES), Jurema Viana e representantes da neurocirurgia, cirurgia vascular, ortopedia, cirurgia cardíaca e cardiologistas do HC.

O Hospital de Cirur gia poderá reto mar os serviços de cirurgia cardíaca e outros atendimentos à população a partir da próxima terça-feira. A garantia foi dada ontem pelo secretário de Estado da Saúde, Valberto Lima, após o término de uma segunda reunião entre representantes do governo e da fundação que administra o hospital. As reuniões começaram na última quarta-feira, na sede do Centro Administrativo Senador Gilvan Rocha, a fim de definir medidas resolutivas para que os serviços na unidade hospitalar sejam retomados a partir da próxima semana.
Valberto Lima conta que os chefes das especialidades já encaminharam as necessidades deles com relação à manutenção de serviços e reativação dos que estão paralisados. "Nesta sexta- feira, realizamos uma reunião com a diretoria para a viabilização de todas as questões apontadas por eles. Algumas já estão encaminhadas e as demais continuaremos a discutir caminhos conjuntamente para, até a próxima segunda-feira, termos respostas efetivas para ao longo da semana os serviços estarem funcionando plenamente", revela o secretário.
Em entrevista à TV Atalaia, o secretário garantiu que "a novela está próxima de terminar", mas ainda restam alguns ajustes para serem feitos, os quais garantirão a retomada dos serviços. O anúncio sai após uma fiscalização que promotores do Ministério Público Estadual fizeram na UTI do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse),para verificar o impacto da paralisação dos serviços do Cirurgia, responsável pelas cirurgias eletivas da rede pública de saúde.  A paralisação, atribuída a reformas na estrutura física, já dura mais de dois meses e provocou um acúmulo estimado de 300 pacientes com cirurgias que terão que ser remarcadas. 
 O presidente do Hospital Cirurgia, Milton Souza de Santana, informa que todo o levantamento de necessidades foi feito. "Hoje, teremos mais encaminhamentos e a partir de segunda-feira, esperamos já ter uma posição sobre o retorno das cirurgias cardíacas serão retomadas. É para isso que estamos trabalhando conjuntamente", contextualiza Milton Souza.
Estavam presentes na reunião a diretora de Gestão e Sistemas (DGS/SES), Márcia Guimarães;  a coordenadora da Diretoria de Atenção Integral à Saúde (Dais/SES), Jurema Viana e representantes da neurocirurgia, cirurgia vascular, ortopedia, cirurgia cardíaca e cardiologistas do HC.