Cinco dias após homicídio em Socorro, DHPP prende acusado

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 04/08/2018 às 08:00:00

 

Policiais civis da 4ª Divisão do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prenderam Jonas Aurélio Pereira Santos, 28 anos. Ele foi acusado de cometer homicídio doloso no último domingo, 29 de julho, no loteamento Guajará, em Nossa Senhora do Socorro. Esta é a vigésima primeira prisão feita pela 4ª Divisão do DHPP nas últimas duas semanas, sob a coordenação da delegada Luciana Pereira. Só na última quinta-feira, 2, mais quatro suspeitos foram presos.
Segundo informações da delegada, as investigações apontam que Jonas era amigo e vizinho da vítima Bruno Leonardo Nascimento Dantas dos Santos, a briga começou porque o cavalo do acusado invadiu algumas vezes o terreno da residência de Bruno Leonardo, gerando prejuízos materiais.
A vítima reclamou e houve uma discussão seguida de uma luta corporal. O acusado saiu do local, e retornou portando uma faca, a qual teria utilizado para atingir Bruno Leonardo minutos depois, que não resistiu aos ferimentos e faleceu no local.  Através de uma rápida investigação do DHPP, o acusado foi identificado e se apresentou com o advogado na manhã desta sexta, quando confessou ter cometido o crime em legítima defesa. Jonas Aurélio não possuía passagem pela polícia.

Policiais civis da 4ª Divisão do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prenderam Jonas Aurélio Pereira Santos, 28 anos. Ele foi acusado de cometer homicídio doloso no último domingo, 29 de julho, no loteamento Guajará, em Nossa Senhora do Socorro. Esta é a vigésima primeira prisão feita pela 4ª Divisão do DHPP nas últimas duas semanas, sob a coordenação da delegada Luciana Pereira. Só na última quinta-feira, 2, mais quatro suspeitos foram presos.
Segundo informações da delegada, as investigações apontam que Jonas era amigo e vizinho da vítima Bruno Leonardo Nascimento Dantas dos Santos, a briga começou porque o cavalo do acusado invadiu algumas vezes o terreno da residência de Bruno Leonardo, gerando prejuízos materiais.
A vítima reclamou e houve uma discussão seguida de uma luta corporal. O acusado saiu do local, e retornou portando uma faca, a qual teria utilizado para atingir Bruno Leonardo minutos depois, que não resistiu aos ferimentos e faleceu no local.  Através de uma rápida investigação do DHPP, o acusado foi identificado e se apresentou com o advogado na manhã desta sexta, quando confessou ter cometido o crime em legítima defesa. Jonas Aurélio não possuía passagem pela polícia.