A palavra preta de Luedj Luna

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Diáspora às avessas
Diáspora às avessas

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 16/08/2018 às 07:54:00

 

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br
Se entre as quatro pa-
redes do estúdio, Lu-
edji Luna equilibra timbres e enunciado, privilegiando o assento crioulo das canções, em cima do palco não é diferente. Há diversos registros de apresentações suas, mais ou menos informais, nos palcos da capital paulista, onde esteve radicada. Em todos os vídeos, a artista domina a cena, acompanhada por violões com dedilhados cheios de volume, de timbres graves. É a sua palavra preta, a palavra que busca um pedaço de chão ancestral, numa espécie de diáspora às avessas, no entanto, a única dona, o sujeito absoluto da canção.
Quem duvida vai poder conferir a maravilha in loco. No dia 18 de agosto, sábado, Luedji Luna apresenta 'Um Corpo No Mundo' no Che Music Bar, em Aracaju. Pela primeira vez, a cantora reúne os músicos que participaram da gravação do trabalho: o sueco Sebastian Notini (produtor e percussionista), o queniano Kato Change (arranjos de guitarra), o cubano Aniel Sommellian (baixo elétrico e acústico), o congolês François Muleka (violão) e o soteropolitano Rudson Daniel (percussão). Estefani de Souza (trompete) e Mayara Almeida (saxofone) completam a banda.  
Ao longo de agosto, a baiana passa ainda por mais cinco cidades brasileiras: Salvador (17/8), Maceió (19/8), Belo Horizonte (21/8), São Paulo (25/8) e Rio de Janeiro (31/8). Em cada local, a artista conta com a participação especial de algum parceiro da música. Na capital de Sergipe, quem abre a noite para Luedji é Thiago Ruas e Anne Caroline faz participação no show de Luna. 
Apesar de ser totalmente autoral, 'Um Corpo no Mundo' foi pensado coletivamente.  Os arranjos trazem a identidade cultural de cada um dos músicos, no que resultou numa sonoridade sem fronteiras. Desde o lançamento, o trabalho tem conquistado fãs por todo o país, emocionando público e crítica musical. Uma de suas maiores conquistas foi o prêmio Bravo 2018 na categoria 'Na Mira' com o trabalho de estreia.
A turnê 'Um corpo no mundo' conta com o apoio de Natura Musical e do Estado da Bahia, através do programa Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda. "O Natura Musical sempre acreditou na força da música para mobilizar as pessoas. Para refletir esse propósito e dar espaço à diferentes vozes, a plataforma apoia artistas e bandas capazes de amplificar debates contemporâneos. Além de entreter, eles também usam a arte como um meio de questionamento e transformação. É o caso de Luedji Luna nessa nova turnê", diz Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura.

Se entre as quatro pa- redes do estúdio, Lu- edji Luna equilibra timbres e enunciado, privilegiando o assento crioulo das canções, em cima do palco não é diferente. Há diversos registros de apresentações suas, mais ou menos informais, nos palcos da capital paulista, onde esteve radicada. Em todos os vídeos, a artista domina a cena, acompanhada por violões com dedilhados cheios de volume, de timbres graves. É a sua palavra preta, a palavra que busca um pedaço de chão ancestral, numa espécie de diáspora às avessas, no entanto, a única dona, o sujeito absoluto da canção.
Quem duvida vai poder conferir a maravilha in loco. No dia 18 de agosto, sábado, Luedji Luna apresenta 'Um Corpo No Mundo' no Che Music Bar, em Aracaju. Pela primeira vez, a cantora reúne os músicos que participaram da gravação do trabalho: o sueco Sebastian Notini (produtor e percussionista), o queniano Kato Change (arranjos de guitarra), o cubano Aniel Sommellian (baixo elétrico e acústico), o congolês François Muleka (violão) e o soteropolitano Rudson Daniel (percussão). Estefani de Souza (trompete) e Mayara Almeida (saxofone) completam a banda.  
Ao longo de agosto, a baiana passa ainda por mais cinco cidades brasileiras: Salvador (17/8), Maceió (19/8), Belo Horizonte (21/8), São Paulo (25/8) e Rio de Janeiro (31/8). Em cada local, a artista conta com a participação especial de algum parceiro da música. Na capital de Sergipe, quem abre a noite para Luedji é Thiago Ruas e Anne Caroline faz participação no show de Luna. 
Apesar de ser totalmente autoral, 'Um Corpo no Mundo' foi pensado coletivamente.  Os arranjos trazem a identidade cultural de cada um dos músicos, no que resultou numa sonoridade sem fronteiras. Desde o lançamento, o trabalho tem conquistado fãs por todo o país, emocionando público e crítica musical. Uma de suas maiores conquistas foi o prêmio Bravo 2018 na categoria 'Na Mira' com o trabalho de estreia.
A turnê 'Um corpo no mundo' conta com o apoio de Natura Musical e do Estado da Bahia, através do programa Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda. "O Natura Musical sempre acreditou na força da música para mobilizar as pessoas. Para refletir esse propósito e dar espaço à diferentes vozes, a plataforma apoia artistas e bandas capazes de amplificar debates contemporâneos. Além de entreter, eles também usam a arte como um meio de questionamento e transformação. É o caso de Luedji Luna nessa nova turnê", diz Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura.