Gestores discutem como aplicar recursos da saúde

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O presidente da Amurces, José Antônio Silva Alves, o \"Zé de Bá
O presidente da Amurces, José Antônio Silva Alves, o \"Zé de Bá

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/08/2018 às 08:33:00

 

Com o objetivo de discutir questões como prestação de contas e a utilização de recursos para investimentos em saúde pública, prefeitos e gestores de saúde de vários Estados da Federação participaram nesta quinta-feira (16), do II Encontro Sergipano de Prefeitos e Gestores de Saúde. "O encontro é importante para se debater como melhor aplicar as verbas oriundas do Ministério da Saúde", disse o presidente da Associação dos Municípios da Região Sul do Estado (Amurces), José Antônio Silva Alves, o "Zé de Bá".
De acordo com ele, os municípios recebem muitas verbas e não sabem como melhor aplicá-las, o que acaba gerando transtornos. "Então, vamos esclarecer e prestar essa assessoria", disse Zé de Bá, ao chamar a atenção para o tema proposto: "como aplicar os recursos da saúde pública". Ele ressaltou que a gestão financeira do Sistema Único de Saúde (SUS) é bastante complexa e envolve uma série de regras que devem ser seguidas rigorosamente por cada gestor público.
O evento foi realizado pela Amurces e pela Asplan, com o apoio institucional de diversos setores, como Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems), Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde (Cosems), CAT Consultoria, Assessoria e Contabilidade Pública, Erpac Contabilidade Pública e Sebrae.

Com o objetivo de discutir questões como prestação de contas e a utilização de recursos para investimentos em saúde pública, prefeitos e gestores de saúde de vários Estados da Federação participaram nesta quinta-feira (16), do II Encontro Sergipano de Prefeitos e Gestores de Saúde. "O encontro é importante para se debater como melhor aplicar as verbas oriundas do Ministério da Saúde", disse o presidente da Associação dos Municípios da Região Sul do Estado (Amurces), José Antônio Silva Alves, o "Zé de Bá".
De acordo com ele, os municípios recebem muitas verbas e não sabem como melhor aplicá-las, o que acaba gerando transtornos. "Então, vamos esclarecer e prestar essa assessoria", disse Zé de Bá, ao chamar a atenção para o tema proposto: "como aplicar os recursos da saúde pública". Ele ressaltou que a gestão financeira do Sistema Único de Saúde (SUS) é bastante complexa e envolve uma série de regras que devem ser seguidas rigorosamente por cada gestor público.
O evento foi realizado pela Amurces e pela Asplan, com o apoio institucional de diversos setores, como Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems), Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde (Cosems), CAT Consultoria, Assessoria e Contabilidade Pública, Erpac Contabilidade Pública e Sebrae.