Comerciante que reagiu a assalto morre no Huse

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 21/08/2018 às 07:13:00

 

O comerciante Charlye Amaral, 60 anos, que foi baleado após reagir a um assalto contra a lanchonete de sua propriedade, em 27 de junho deste ano, morreu neste sábado, após ficar internado no Hospital Municipal Fernando Franco, no Augusto Franco (zona sul). O crime acontece na rua Maria Pastora, conjunto Augusto Franco, onde a vítima também morava. Segundo a polícia, ele foi atingido no cotovelo e no pulmão, chegando a fiar internado por 37 dias no Hospital de Urgências de Sergipe (Huse). O comerciante teve alta no último dia 3, mas, na quinta-feira, ele voltou a apresentar complicações respiratórias, foi internado e não resistiu.
Câmeras de segurança de um condomínio residencial registraram a ação que aconteceu por volta das 13h,  quando dois homens chegaram em uma moto, um deles desce, em seguida o suspeito sai correndo, levando um celular e uma pequena quantia em dinheiro, Charlye sai da mercearia com uma barra de ferro e arremessa nos ladrões, um dos criminosos atira e atinge o comerciante.
Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP) as investigações do crime que vitimou o comerciante Charlye Amaral, no bairro Farolândia estão sendo conduzidas pela 4ª Delegacia Metropolitana, com inquérito devidamente instaurado pela delegada Carina Rezende.  Diligências foram realizadas por investigadores da quarta Delegacia e pessoas foram intimadas para prestar depoimentos sobre o caso. Ainda segundo a SSP, as investigações estão adiantadas, inclusive, com denúncias anônimas. Não serão fornecidos mais detalhes para não atrapalhar o trabalho investigativo da Polícia Civil.

O comerciante Charlye Amaral, 60 anos, que foi baleado após reagir a um assalto contra a lanchonete de sua propriedade, em 27 de junho deste ano, morreu neste sábado, após ficar internado no Hospital Municipal Fernando Franco, no Augusto Franco (zona sul). O crime acontece na rua Maria Pastora, conjunto Augusto Franco, onde a vítima também morava. Segundo a polícia, ele foi atingido no cotovelo e no pulmão, chegando a fiar internado por 37 dias no Hospital de Urgências de Sergipe (Huse). O comerciante teve alta no último dia 3, mas, na quinta-feira, ele voltou a apresentar complicações respiratórias, foi internado e não resistiu.
Câmeras de segurança de um condomínio residencial registraram a ação que aconteceu por volta das 13h,  quando dois homens chegaram em uma moto, um deles desce, em seguida o suspeito sai correndo, levando um celular e uma pequena quantia em dinheiro, Charlye sai da mercearia com uma barra de ferro e arremessa nos ladrões, um dos criminosos atira e atinge o comerciante.
Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP) as investigações do crime que vitimou o comerciante Charlye Amaral, no bairro Farolândia estão sendo conduzidas pela 4ª Delegacia Metropolitana, com inquérito devidamente instaurado pela delegada Carina Rezende.  Diligências foram realizadas por investigadores da quarta Delegacia e pessoas foram intimadas para prestar depoimentos sobre o caso. Ainda segundo a SSP, as investigações estão adiantadas, inclusive, com denúncias anônimas. Não serão fornecidos mais detalhes para não atrapalhar o trabalho investigativo da Polícia Civil.