Confrontos com a polícia terminam com seis mortos em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Objetos, drogas e armas apreendidos durante a operação
Objetos, drogas e armas apreendidos durante a operação

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 21/08/2018 às 07:18:00

 

Seis homens apontados 
como suspeitos de en
volvimentos em crimes morreram em três operações policiais realizadas entre a noite de domingo e a madrugada de ontem em Aracaju. As ocorrências envolveram equipes do Batalhão de Polícia de Radiopatrulha (BPRp), que afirmam ter trocado tiros com os acusados, durante buscas realizadas nos bairros Cidade Nova, Santa Maria, Orlando Dantas e Jardim Centenário. As ações ocorreram durante abordagens em locais apontados como pontos de venda de drogas, contra os quais o batalhão distribuiu equipes em diversos locais da capital. 
Um dos locais visitados foi a chamada "Baixa da Cachorrinha", na Cidade Nova (zona norte), . Segundo a Polícia Militar, os soldados da RP foram alvos de tiros disparados por um grupo de 10 homens que estava na porta de uma das casas. Os soldados reagiram e o grupo se dispersou por uma área de mata fechada, mas três dos acusados foram baleados: Diego Machado dos Santos, 23 anos, Daniel Machado dos Santos, 24, e um terceiro de prenome Maicon. Eles foram socorridos no local, mas morreram a caminho do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). Segundo a PM, os três já respondiam a processos relacionados ao tráfico de drogas e homicídio. Já as famílias deles negam qualquer envolvimento deles com crimes e sustentam que eles teriam sido agredidos e executados pelos policiais. 
No Santa Maria (zona sul), a dinâmica do incidente foi semelhante: quatro indivíduos também atiraram na direção de policiais, após receberem uma ordem de parada para que fosse realizada uma abordagem. A equipe do BPRp então reagiu e o suspeito identificado como Luís Fernando Cristóvão da Silva, que estava com um revólver calibre 38 com seis munições, sendo cinco deflagradas, foi atingido pelos policiais para neutralizar o ataque. Contra ele, existiam processos judiciais relativos ao tráfico de drogas, além de investigações relacionadas a assaltos à mão armada na região.
No Jardim Centenário (zona oeste), um suspeito identificado como Gildásio de Jesus Andrade estava armado na rua com um revólver calibre 38 e, com a aproximação de uma equipe da Radiopatrulha, teria dado três tiros contra a viatura policial. Os militares reagiram ao ataque e Gildasio foi atingido. De acordo com a polícia, ele respondia a diversos processos por crimes como homicídio e roubo.
Ao toro, as três operações resultaram na apreensão de sendo duas escopetas calibre 12 e três revólveres calibre 38, com 32 munições (13 de calibre 38 e 19 de calibre 12), quatro quilos de maconha, uma pedra grande de crack, 61 pinos de cocaína, 2 balanças de precisão e a quantia de R$ 491,00 em dinheiro.
Assalto - a sexta morte em ações policiais entre a noite de domingo e a madrugada de ontem se deu por volta das 19h deste domingo, no conjunto Orlando Dantas (zona sul), envolvendo equipes do 1º Batalhão de Polícia Militar (1º BPM). A polícia recebeu a denúncia de que um homem estava assaltando transeuntes na ponte situada entre o conjunto Orlando Dantas e o bairro Santa Maria, sendo localizada ainda uma das vítimas que já havia ligado para o telefone 190. 
Ainda segundo a polícia, ao chegarem no local, a equipe visualizou um suspeito com as mesmas características repassadas, ao receber ordem de parada para a abordagem, ele pegou um revólver calibre 22 e apontou em direção aos PMs, que reagiram ao gesto e o atingiram com um tiro. O suspeito foi socorrido pelos policiais, sendo conduzido a Unidade de Saúde 24 horas no conjunto Augusto Franco, mas como não possuía ambulância, foi levado ainda com vida ao Huse, mas não resistiu ao ferimento e morreu. No trajeto ao hospital, o homem afirmou ter quatro passagens pela polícia. O caso foi encaminhado à Delegacia Plantonista.

Seis homens apontados  como suspeitos de en volvimentos em crimes morreram em três operações policiais realizadas entre a noite de domingo e a madrugada de ontem em Aracaju. As ocorrências envolveram equipes do Batalhão de Polícia de Radiopatrulha (BPRp), que afirmam ter trocado tiros com os acusados, durante buscas realizadas nos bairros Cidade Nova, Santa Maria, Orlando Dantas e Jardim Centenário. As ações ocorreram durante abordagens em locais apontados como pontos de venda de drogas, contra os quais o batalhão distribuiu equipes em diversos locais da capital. 
Um dos locais visitados foi a chamada "Baixa da Cachorrinha", na Cidade Nova (zona norte), . Segundo a Polícia Militar, os soldados da RP foram alvos de tiros disparados por um grupo de 10 homens que estava na porta de uma das casas. Os soldados reagiram e o grupo se dispersou por uma área de mata fechada, mas três dos acusados foram baleados: Diego Machado dos Santos, 23 anos, Daniel Machado dos Santos, 24, e um terceiro de prenome Maicon. Eles foram socorridos no local, mas morreram a caminho do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). Segundo a PM, os três já respondiam a processos relacionados ao tráfico de drogas e homicídio. Já as famílias deles negam qualquer envolvimento deles com crimes e sustentam que eles teriam sido agredidos e executados pelos policiais. 
No Santa Maria (zona sul), a dinâmica do incidente foi semelhante: quatro indivíduos também atiraram na direção de policiais, após receberem uma ordem de parada para que fosse realizada uma abordagem. A equipe do BPRp então reagiu e o suspeito identificado como Luís Fernando Cristóvão da Silva, que estava com um revólver calibre 38 com seis munições, sendo cinco deflagradas, foi atingido pelos policiais para neutralizar o ataque. Contra ele, existiam processos judiciais relativos ao tráfico de drogas, além de investigações relacionadas a assaltos à mão armada na região.
No Jardim Centenário (zona oeste), um suspeito identificado como Gildásio de Jesus Andrade estava armado na rua com um revólver calibre 38 e, com a aproximação de uma equipe da Radiopatrulha, teria dado três tiros contra a viatura policial. Os militares reagiram ao ataque e Gildasio foi atingido. De acordo com a polícia, ele respondia a diversos processos por crimes como homicídio e roubo.
Ao toro, as três operações resultaram na apreensão de sendo duas escopetas calibre 12 e três revólveres calibre 38, com 32 munições (13 de calibre 38 e 19 de calibre 12), quatro quilos de maconha, uma pedra grande de crack, 61 pinos de cocaína, 2 balanças de precisão e a quantia de R$ 491,00 em dinheiro.

Assalto - a sexta morte em ações policiais entre a noite de domingo e a madrugada de ontem se deu por volta das 19h deste domingo, no conjunto Orlando Dantas (zona sul), envolvendo equipes do 1º Batalhão de Polícia Militar (1º BPM). A polícia recebeu a denúncia de que um homem estava assaltando transeuntes na ponte situada entre o conjunto Orlando Dantas e o bairro Santa Maria, sendo localizada ainda uma das vítimas que já havia ligado para o telefone 190. 
Ainda segundo a polícia, ao chegarem no local, a equipe visualizou um suspeito com as mesmas características repassadas, ao receber ordem de parada para a abordagem, ele pegou um revólver calibre 22 e apontou em direção aos PMs, que reagiram ao gesto e o atingiram com um tiro. O suspeito foi socorrido pelos policiais, sendo conduzido a Unidade de Saúde 24 horas no conjunto Augusto Franco, mas como não possuía ambulância, foi levado ainda com vida ao Huse, mas não resistiu ao ferimento e morreu. No trajeto ao hospital, o homem afirmou ter quatro passagens pela polícia. O caso foi encaminhado à Delegacia Plantonista.