Corpo de recém-nascido é abandonado em saco plástico

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 21/08/2018 às 07:25:00

 

A Secretaria de Estado da Segurança Pública, através do setor de inteligência da Polícia Civil tenta identificar os responsáveis por abandonar o corpo de um recém-nascido dentro de uma sacola plástica em um terreno baldio no bairro Parque dos Faróis, em Nossa Senhora do Socorro, região metropolitana de Aracaju. O corpo do bebê do sexo feminino foi encontrado por populares na manhã de ontemDe acordo com a Polícia Criminalística, é possível que a criança - ainda com parte do cordão umbilical, tenha sido violentamente assassinada por enforcamento; um pano vermelho foi encontrado no pescoço da vítima.
Na tentativa de agilizar as investigações, testemunhas já começaram a ser ouvidas. As denúncias indicando o crime foram apresentadas junto ao Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), bem como a agentes militares que realizavam rondas ostensivas na comunidade. Como os vizinhos não despertaram inicialmente devido a falta de choro, análises iniciais indicam que a vítima vulnerável pode ter sido abandonada durante a madrugada de ontem já sem vida. Em segredo de justiça, a corporação civil espera que informações que possam colaborar com a análise dos fatos sejam apresentadas, mesmo que em anonimato, junto ao disque-denúncia 181.
A proposta é desvendar a identidade e o paradeiro dos pais da criança. Imagens dos circuitos de monitoramento de estabelecimentos comerciais e residências devem ajudar nas investigações. Se mostrando impactante com o caso, a moradora da comunidade Martha Joana dos Santos, informou que as primeiras pessoas a se depararem com o feto entraram em desespero, o que teria chamado a atenção dos moradores da região. Apesar da curiosidade ela garante que nenhuma pessoa chegou a tocar na criança na esperança de reanima-la. Apenas policiais e peritos do Instituto Médico Legal removeram a sacola e tiveram contacto com a criança.
"Dizer que quem fez isso é um monstro isso já evidente. O que todos aqui do bairro desejam é que a Polícia chegue logo ao irresponsáveis por este ato de brutalidade contra um ser que não teve a oportunidade de sobreviver após o próprio nascimento. Alguém, que não seja somente a mãe, sabe quem fez isso; tomara que a Polícia chegue logo aos acusados e os prendam. Justiça é o que desejamos", disse. A Secretaria de Estado da Segurança Pública informou que os detalhes serão apresentados oficialmente após conclusão do inquérito. Milton Alves Júnior

A Secretaria de Estado da Segurança Pública, através do setor de inteligência da Polícia Civil tenta identificar os responsáveis por abandonar o corpo de um recém-nascido dentro de uma sacola plástica em um terreno baldio no bairro Parque dos Faróis, em Nossa Senhora do Socorro, região metropolitana de Aracaju. O corpo do bebê do sexo feminino foi encontrado por populares na manhã de ontemDe acordo com a Polícia Criminalística, é possível que a criança - ainda com parte do cordão umbilical, tenha sido violentamente assassinada por enforcamento; um pano vermelho foi encontrado no pescoço da vítima.
Na tentativa de agilizar as investigações, testemunhas já começaram a ser ouvidas. As denúncias indicando o crime foram apresentadas junto ao Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), bem como a agentes militares que realizavam rondas ostensivas na comunidade. Como os vizinhos não despertaram inicialmente devido a falta de choro, análises iniciais indicam que a vítima vulnerável pode ter sido abandonada durante a madrugada de ontem já sem vida. Em segredo de justiça, a corporação civil espera que informações que possam colaborar com a análise dos fatos sejam apresentadas, mesmo que em anonimato, junto ao disque-denúncia 181.
A proposta é desvendar a identidade e o paradeiro dos pais da criança. Imagens dos circuitos de monitoramento de estabelecimentos comerciais e residências devem ajudar nas investigações. Se mostrando impactante com o caso, a moradora da comunidade Martha Joana dos Santos, informou que as primeiras pessoas a se depararem com o feto entraram em desespero, o que teria chamado a atenção dos moradores da região. Apesar da curiosidade ela garante que nenhuma pessoa chegou a tocar na criança na esperança de reanima-la. Apenas policiais e peritos do Instituto Médico Legal removeram a sacola e tiveram contacto com a criança.
"Dizer que quem fez isso é um monstro isso já evidente. O que todos aqui do bairro desejam é que a Polícia chegue logo ao irresponsáveis por este ato de brutalidade contra um ser que não teve a oportunidade de sobreviver após o próprio nascimento. Alguém, que não seja somente a mãe, sabe quem fez isso; tomara que a Polícia chegue logo aos acusados e os prendam. Justiça é o que desejamos", disse. A Secretaria de Estado da Segurança Pública informou que os detalhes serão apresentados oficialmente após conclusão do inquérito. Milton Alves Júnior