Gari morre ao cair da caçamba de lixo em São Cristóvão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 22/08/2018 às 07:47:00

 

Gabriel Damásio
Um gari da empresa 
LOC empreendi-
mentos, responsável pela coleta de lixo em São Cristóvão (Grande Aracaju), morreu por volta das 13h de ontem no povoado Cardoso, zona rural do município. Segundo informações de testemunhas, o funcionário coletava o lixo das casas com sua equipe e arremessava os sacos em direção à caçamba, que estava em uma posição alta. Ao tentar jogar um dos sacos para o caminhão, a vítima escorregou e caiu por baixo da caçamba, que acabou passando por cima do corpo. 
O motorista relatou à polícia que não viu o momento em que o colega caiu, por causa de um ponto cego que impede a visão de parte dos pneus do veículo. O gari morreu antes da chegada do socorro médico. O Instituto Médico Legal esteve no povoado para recolher o corpo, mas teve que sair primeiro para atender a outra ocorrência no conjunto Orlando Dantas, em Aracaju. O cadáver só foi recolhido no começo da noite, logo após o retorno da equipe. O caso deve ser investigado pela Delegacia de São Cristóvão. 
O crime do Orlando Dantas aconteceu também no início da tarde, em plena Avenida Heráclito Rollemberg. De acordo com informações da polícia, ele estava em um ponto de moto táxi quando foi surpreendido por outro homem que efetuou diversos disparos. Ainda segundo a polícia, a vítima ainda tentou correr, mas acabou caindo e morreu em seguida. O suspeito de efetuar os disparos conseguiu fugir.

Um gari da empresa  LOC empreendi- mentos, responsável pela coleta de lixo em São Cristóvão (Grande Aracaju), morreu por volta das 13h de ontem no povoado Cardoso, zona rural do município. Segundo informações de testemunhas, o funcionário coletava o lixo das casas com sua equipe e arremessava os sacos em direção à caçamba, que estava em uma posição alta. Ao tentar jogar um dos sacos para o caminhão, a vítima escorregou e caiu por baixo da caçamba, que acabou passando por cima do corpo. 
O motorista relatou à polícia que não viu o momento em que o colega caiu, por causa de um ponto cego que impede a visão de parte dos pneus do veículo. O gari morreu antes da chegada do socorro médico. O Instituto Médico Legal esteve no povoado para recolher o corpo, mas teve que sair primeiro para atender a outra ocorrência no conjunto Orlando Dantas, em Aracaju. O cadáver só foi recolhido no começo da noite, logo após o retorno da equipe. O caso deve ser investigado pela Delegacia de São Cristóvão. 
O crime do Orlando Dantas aconteceu também no início da tarde, em plena Avenida Heráclito Rollemberg. De acordo com informações da polícia, ele estava em um ponto de moto táxi quando foi surpreendido por outro homem que efetuou diversos disparos. Ainda segundo a polícia, a vítima ainda tentou correr, mas acabou caindo e morreu em seguida. O suspeito de efetuar os disparos conseguiu fugir.