Presídio do semiaberto em Areia Branca fica pronto em março

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Construção do novo presídio abrirá mais 632 VAGAS PARA  internos que cumprem pena no semiaberto
Construção do novo presídio abrirá mais 632 VAGAS PARA internos que cumprem pena no semiaberto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 23/08/2018 às 07:46:00

 

Até a primeira quinzena de março, estarão concluídas as obras do presídio de regime semiaberto que está sendo construído em Areia Branca (Agreste), ao lado da Cadeia da Territorial Antônio Nascimento Nogueira. A garantia é do presidente da Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas (Cehop), Caetano Quaranta que, a convite do secretário de Justiça e de Defesa do Consumidor, Cristiano Barreto, fez uma visita técnica na manhã de ontem ao canteiro de obras da nova unidade, cuja construção é de responsabilidade da Construtora Celi.
Durante a visita técnica, os engenheiros da Cehop e da Construtora Celi mostraram detalhes da obra ao secretário Cristiano Barreto que, também, demonstrou seu conhecimento de toda estrutura do empreendimento. "Estou extremamente satisfeito com o que vi e fico tranquilo ao saber que o cronograma está sendo cumprido rigorosamente, assim como as especificidades técnicas que uma obra desse porte requer", afirmou Cristiano Barreto.
Iniciada em 7 de junho passado, o novo presídio, orçado em mais de R$ 36 milhões, terá capacidade para 632 internos e ocupa uma área total de mais de 43 mil metros quadrados, sendo 16 mil metros quadrados de área construída. Ao todo, serão 18 módulos e alguns deles já estão em fase superestrutura, pois já se avistam pilares, lajes e vigas. Outros estão em fase de infraestrutura, que são as fundações do prédio, e há aqueles que ainda estão sendo demarcados (fase de edificações).
Além da parte de administração, a nova unidade prisional terá duas áreas de vivência, sendo uma coletiva dupla para 258 internos e outra coletiva sêxtupla, para 374, perfazendo 632. Haverá, ainda, um pavilhão para tratamento penal, ensino e polivalente, que por dia de visita abrigará 187 internos, oficina, módulos de saúde com oito leitos, módulo para tratamento químico para 22 internos, canil, guaritas altas e térreas, bem como espera de visita, subestação e gerador.
Além do secretário Cristiano Barreto e do presidente da Cehop, Caetano Quaranta, acompanharam a visita técnica, o diretor técnico e a engenheira da Cehop, Howard Alves de Lima e Darcyene Mota, respectivamente, o assessor especial da Sejuc, coronel Reinaldo Chaves, o diretor do Desipe, Agenildo Junior, e o diretor da Cadeia de Areia Branca, Ricardo Manhães.

Até a primeira quinzena de março, estarão concluídas as obras do presídio de regime semiaberto que está sendo construído em Areia Branca (Agreste), ao lado da Cadeia da Territorial Antônio Nascimento Nogueira. A garantia é do presidente da Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas (Cehop), Caetano Quaranta que, a convite do secretário de Justiça e de Defesa do Consumidor, Cristiano Barreto, fez uma visita técnica na manhã de ontem ao canteiro de obras da nova unidade, cuja construção é de responsabilidade da Construtora Celi.
Durante a visita técnica, os engenheiros da Cehop e da Construtora Celi mostraram detalhes da obra ao secretário Cristiano Barreto que, também, demonstrou seu conhecimento de toda estrutura do empreendimento. "Estou extremamente satisfeito com o que vi e fico tranquilo ao saber que o cronograma está sendo cumprido rigorosamente, assim como as especificidades técnicas que uma obra desse porte requer", afirmou Cristiano Barreto.
Iniciada em 7 de junho passado, o novo presídio, orçado em mais de R$ 36 milhões, terá capacidade para 632 internos e ocupa uma área total de mais de 43 mil metros quadrados, sendo 16 mil metros quadrados de área construída. Ao todo, serão 18 módulos e alguns deles já estão em fase superestrutura, pois já se avistam pilares, lajes e vigas. Outros estão em fase de infraestrutura, que são as fundações do prédio, e há aqueles que ainda estão sendo demarcados (fase de edificações).
Além da parte de administração, a nova unidade prisional terá duas áreas de vivência, sendo uma coletiva dupla para 258 internos e outra coletiva sêxtupla, para 374, perfazendo 632. Haverá, ainda, um pavilhão para tratamento penal, ensino e polivalente, que por dia de visita abrigará 187 internos, oficina, módulos de saúde com oito leitos, módulo para tratamento químico para 22 internos, canil, guaritas altas e térreas, bem como espera de visita, subestação e gerador.
Além do secretário Cristiano Barreto e do presidente da Cehop, Caetano Quaranta, acompanharam a visita técnica, o diretor técnico e a engenheira da Cehop, Howard Alves de Lima e Darcyene Mota, respectivamente, o assessor especial da Sejuc, coronel Reinaldo Chaves, o diretor do Desipe, Agenildo Junior, e o diretor da Cadeia de Areia Branca, Ricardo Manhães.