André é um fake candidato

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/08/2018 às 08:09:00

 

* Rômulo Rodrigues
Para início de conversa é importante delimitar o território na disputa pelas duas vagas para o Senado entre: Golpistas e Democratas.
No campo da Democracia, o time de Lula, temos dois pretendentes que nunca arredaram um milímetro da trincheira de lutas em defesa dos direitos dos Trabalhadores, das grandes causas da soberania econômica do Estado de Sergipe e de duas bandeiras mais empunhadas pelo Povo: 1) trabalhar pelo Povo e 2) trabalhar na defesa da Saúde para todos.
Os dois nomes que se destacam na conjuntura são Rogério Carvalho e Jackson; com históricos relevantes quando são convocados para defenderem as causas de Sergipe e do seu Povo.
Mesmo contrariando muita gente de luta, começo declarando meu segundo voto para Senador em Jackson Barreto e dou apenas dois relatos como comprovantes históricos; 1) em 11 de Agosto de 1986, sou despertado às 02 hs da manhã pelos companheiros Zé Eduardo Dutra e Marcelinho Barreto que comunicaram as demissões de toda a Diretoria do SINDIMINA pela Direção da PETROMISA e lá fomos nós para a porta da Fábrica fazer assembleias..
Como resposta imediata, a categoria foi à greve e, como não poderia deixar de ser foi uma jornada intensa que se prolongou por 30 dias, pegando de cheio o processo eleitoral e foi aí que surge o papel decisivo de Jackson Barreto, após uma reunião, madrugada dentro, numa hamburgueria entre Ele, Eu e Marcelo Deda, que estávamos em campos opostos na disputa eleitoral.
Jackson liderava a Aliança Democrática da Nova República na Capital e apoiava Valadares ao Governo e nós tínhamos como candidata Tânia Magno.
Designado como negociador, fui até um comício do Grupo da Aliança e através de Abrahão Crispim conseguimos realizar a reunião, que resultou na interferência do Governador João Alves com encaminhamentos com saldos importantes.
A segunda intervenção que fiz junto a Jackson, com grande sucesso, foi em 1993, quando viajamos à Brasília e ele conseguiu junto ao Ministro das Minas e Energia, tirar da pauta da reunião do conselho da Petrobrás a definição da privatização da NITROFÉRTIL, possibilitando maior acúmulo de forças que resultou no Decreto lei do Presidente Itamar Franco incorporando a hoje FAFEN à Diretoria de Abastecimento da Petrobrás. Por estas lutas históricas que mantiveram o Tripé do Petróleo, Minério e Gás como locomotiva do desenvolvimento industrial de Sergipe, J.B tem meu segundo voto.
Entretanto, o meu primeiro voto para Senador será de Rogério Carvalho, por vários predicados; Rogério é o candidato do meu Partido, o PT e é o candidato preferencial de Lula. Mas, tem outras coisas. Rogério é sergipano, de Lagarto, vivia sua vida profissional de sucesso em Campinas, SP, quando foi convocado por Marcelo Deda para enfrentar o maior desafio na implantação de um Governo Municipal em montagem.
Chegando aqui, arregaçou as mangas e criou 42 Unidades de Saúde, 2  Hospitais Municipais, a Academia da Cidade que foi importante para Aracaju ser escolhida como a Capital da qualidade de vida, 64 Equipes de Saúde da Família, tendo seu trabalho reconhecido pela ONU naquele monumento em Aço, em frente ao Terminal de Atalaia.
Alçado à condição de Secretário da Saúde do Estado, botou para correr o mosquito da Dengue; Criou 102 Unidades Básicas de Saúde em todo o Estado; recuperou e colocou em funcionamento 8 Hospitais Regionais.
Como Deputado Federal mais votado da história de Sergipe, foi Relator do Mais Médico, projeto que atendeu a 54 milhões de pessoas humildes que viviam ao léu sem atendimentos básicos de Saúde.
Agora, faço o questionamento para os que se deixam enganar por Fake News, ou pior, votam num candidato que é o próprio Fake News; vocês fazem isso contra si próprio e seus semelhantes, só por ódio ao PT?
Nesta eleição, o candidato Fake News chama-se André Moura. Para início de conversa, trata-se de um candidato que tem um prontuário de acusações dos maiores do Estado, desde quando destruiu a Prefeitura de Pirambu
Era um Deputado Federal apagado até que, por ordens externas, deram um golpe que tem como resultado a destruição do Brasil.
Como derrubaram uma Presidenta honesta para colocar no lugar uma quadrilha, o então bandido que dava as cartas, Eduardo Cunha, de quem era o Lugar-Tenente, o nomeou líder do impostor para que ele encaminhasse e fizesse as negociatas para aprovarem a PEC do Congelamento de investimentos na Saúde. Educação, Segurança Pública e Investimentos por 20 anos e mais ainda, o fim da CLT, Terceirização, entrega do Pré-Sal, desmonte da Petrobrás, fim do PROUNI, Fies e tudo que fosse conquistas da classe trabalhadora.
Uma herança maldita que Rogério precisa chama-lo à responsabilidade é sobre o absurdo das cobranças das taxas bancárias. Os cinco maiores Bancos que atuam no Brasil cobram, somente de taxas, R$ 140 bilhões por ano sendo que; o investimento em Educação é de R$ 100 bilhões, na Saúde é de R$ 110 bilhões e na Segurança Pública é bem menos que os dois citados.
O Povo de Sergipe tem por responsabilidade deixar esse cidadão sem imunidade parlamentar para que ele preste contas à justiça a partir de 02 de Fevereiro de 2019.
* Rômulo Rodrigues é militante político

* Rômulo Rodrigues

Para início de conversa é importante delimitar o território na disputa pelas duas vagas para o Senado entre: Golpistas e Democratas.
No campo da Democracia, o time de Lula, temos dois pretendentes que nunca arredaram um milímetro da trincheira de lutas em defesa dos direitos dos Trabalhadores, das grandes causas da soberania econômica do Estado de Sergipe e de duas bandeiras mais empunhadas pelo Povo: 1) trabalhar pelo Povo e 2) trabalhar na defesa da Saúde para todos.
Os dois nomes que se destacam na conjuntura são Rogério Carvalho e Jackson; com históricos relevantes quando são convocados para defenderem as causas de Sergipe e do seu Povo.
Mesmo contrariando muita gente de luta, começo declarando meu segundo voto para Senador em Jackson Barreto e dou apenas dois relatos como comprovantes históricos; 1) em 11 de Agosto de 1986, sou despertado às 02 hs da manhã pelos companheiros Zé Eduardo Dutra e Marcelinho Barreto que comunicaram as demissões de toda a Diretoria do SINDIMINA pela Direção da PETROMISA e lá fomos nós para a porta da Fábrica fazer assembleias..
Como resposta imediata, a categoria foi à greve e, como não poderia deixar de ser foi uma jornada intensa que se prolongou por 30 dias, pegando de cheio o processo eleitoral e foi aí que surge o papel decisivo de Jackson Barreto, após uma reunião, madrugada dentro, numa hamburgueria entre Ele, Eu e Marcelo Deda, que estávamos em campos opostos na disputa eleitoral.
Jackson liderava a Aliança Democrática da Nova República na Capital e apoiava Valadares ao Governo e nós tínhamos como candidata Tânia Magno.
Designado como negociador, fui até um comício do Grupo da Aliança e através de Abrahão Crispim conseguimos realizar a reunião, que resultou na interferência do Governador João Alves com encaminhamentos com saldos importantes.
A segunda intervenção que fiz junto a Jackson, com grande sucesso, foi em 1993, quando viajamos à Brasília e ele conseguiu junto ao Ministro das Minas e Energia, tirar da pauta da reunião do conselho da Petrobrás a definição da privatização da NITROFÉRTIL, possibilitando maior acúmulo de forças que resultou no Decreto lei do Presidente Itamar Franco incorporando a hoje FAFEN à Diretoria de Abastecimento da Petrobrás. Por estas lutas históricas que mantiveram o Tripé do Petróleo, Minério e Gás como locomotiva do desenvolvimento industrial de Sergipe, J.B tem meu segundo voto.
Entretanto, o meu primeiro voto para Senador será de Rogério Carvalho, por vários predicados; Rogério é o candidato do meu Partido, o PT e é o candidato preferencial de Lula. Mas, tem outras coisas. Rogério é sergipano, de Lagarto, vivia sua vida profissional de sucesso em Campinas, SP, quando foi convocado por Marcelo Deda para enfrentar o maior desafio na implantação de um Governo Municipal em montagem.
Chegando aqui, arregaçou as mangas e criou 42 Unidades de Saúde, 2  Hospitais Municipais, a Academia da Cidade que foi importante para Aracaju ser escolhida como a Capital da qualidade de vida, 64 Equipes de Saúde da Família, tendo seu trabalho reconhecido pela ONU naquele monumento em Aço, em frente ao Terminal de Atalaia.
Alçado à condição de Secretário da Saúde do Estado, botou para correr o mosquito da Dengue; Criou 102 Unidades Básicas de Saúde em todo o Estado; recuperou e colocou em funcionamento 8 Hospitais Regionais.
Como Deputado Federal mais votado da história de Sergipe, foi Relator do Mais Médico, projeto que atendeu a 54 milhões de pessoas humildes que viviam ao léu sem atendimentos básicos de Saúde.
Agora, faço o questionamento para os que se deixam enganar por Fake News, ou pior, votam num candidato que é o próprio Fake News; vocês fazem isso contra si próprio e seus semelhantes, só por ódio ao PT?
Nesta eleição, o candidato Fake News chama-se André Moura. Para início de conversa, trata-se de um candidato que tem um prontuário de acusações dos maiores do Estado, desde quando destruiu a Prefeitura de Pirambu
Era um Deputado Federal apagado até que, por ordens externas, deram um golpe que tem como resultado a destruição do Brasil.
Como derrubaram uma Presidenta honesta para colocar no lugar uma quadrilha, o então bandido que dava as cartas, Eduardo Cunha, de quem era o Lugar-Tenente, o nomeou líder do impostor para que ele encaminhasse e fizesse as negociatas para aprovarem a PEC do Congelamento de investimentos na Saúde. Educação, Segurança Pública e Investimentos por 20 anos e mais ainda, o fim da CLT, Terceirização, entrega do Pré-Sal, desmonte da Petrobrás, fim do PROUNI, Fies e tudo que fosse conquistas da classe trabalhadora.
Uma herança maldita que Rogério precisa chama-lo à responsabilidade é sobre o absurdo das cobranças das taxas bancárias. Os cinco maiores Bancos que atuam no Brasil cobram, somente de taxas, R$ 140 bilhões por ano sendo que; o investimento em Educação é de R$ 100 bilhões, na Saúde é de R$ 110 bilhões e na Segurança Pública é bem menos que os dois citados.
O Povo de Sergipe tem por responsabilidade deixar esse cidadão sem imunidade parlamentar para que ele preste contas à justiça a partir de 02 de Fevereiro de 2019.

* Rômulo Rodrigues é militante político