Imprensa Oficial do Estado de Sergipe completa 123 anos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Capa da primeira edição do Diário Oficial do Estado
Capa da primeira edição do Diário Oficial do Estado

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 24/08/2018 às 05:48:00

 

A Imprensa Oficial do Es
tado de Sergipe cele
bra 123 anos de existência nesta sexta-feira. A história da Imprensa Oficial do Estado de Sergipe se inicia a partir da Lei 104, idealizada em 5 de dezembro de 1894,  por Manoel Prisciliano de Oliveira Valadão. Sancionada em 24 de agosto de 1895, esta Lei permitiu, somente em 1º de setembro do mesmo ano, a circulação do primeiro Diário Oficial de Sergipe.
Em 1919, o Brasão do Estado criado pelo professor Brício Cardoso, passa a ser estampado nos periódicos. Além das publicações e comunicados oficiais do Estado, o Diário reproduzia assuntos culturais, sociais, entre outros.  Após alguns anos de sua impressão, o governador Lourival Batista, por meio de decreto de Lei, transforma a Imprensa Oficial em Empresa Pública, a atual Serviços Gráficos de Sergipe (Segrase).
Nesse momento de inovação tecnológica, cada vez mais crescente e diplomática, percebeu-se a necessidade de inovar os métodos que dão acesso a essas informações. Então, em 21 de junho de 2012, por meio de um decreto assinado pelo ex-governador Marcelo Déda, o Diário Oficial entra de vez no mundo virtual, sendo lançado oficialmente em 03 de dezembro de 2012, e todas as publicações do Diário passaram utilizar a plataforma digital.
As publicações anteriores ao decreto estão arquivadas na Hemeroteca da Segrase, mantendo-as disponíveis para acesso da população. A impressão não foi absolutamente nula, alguns órgãos específicos ainda recebem o diário impresso, como por exemplo, Instituto Histórico e Geológico de Sergipe - IGHS e o Arquivo Publico Estadual de Sergipe são alguns deles, e a própria Segrase, que deixa arquivado cada exemplar em sua Hemeroteca. Pensando então em como manter esse arquivo mais acessível e conservado, um novo projeto foi aplicado à instituição. "A Segrase fez uma parceria com a Universidade Tiradentes no dia 3 de agosto de 2017, a fim de digitalizar mais de cem anos de edições do Diário Oficial de Sergipe que foram impressos. Nosso objetivo é guardar as informações para que não se perca com o tempo, utilizando os mecanismos digitais", ressalta o presidente da Segrase, Ricardo Roriz.
"Além da diminuição da utilização do papel para impressão, contribuindo para o meio-ambiente, a transferência para as plataformas digitais trouxe uma maior aproximação com os mais jovens relacionados a assuntos que tratam dos atos governamentais do nosso Estado. Outro fator observado é a facilidade das pesquisas para os servidores públicos, acadêmicos, historiadores, pesquisadores e sociedade em geral', conta o coordenador técnico da Hemeroteca, Wallace Santos.

A Imprensa Oficial do Es tado de Sergipe cele bra 123 anos de existência nesta sexta-feira. A história da Imprensa Oficial do Estado de Sergipe se inicia a partir da Lei 104, idealizada em 5 de dezembro de 1894,  por Manoel Prisciliano de Oliveira Valadão. Sancionada em 24 de agosto de 1895, esta Lei permitiu, somente em 1º de setembro do mesmo ano, a circulação do primeiro Diário Oficial de Sergipe.
Em 1919, o Brasão do Estado criado pelo professor Brício Cardoso, passa a ser estampado nos periódicos. Além das publicações e comunicados oficiais do Estado, o Diário reproduzia assuntos culturais, sociais, entre outros.  Após alguns anos de sua impressão, o governador Lourival Batista, por meio de decreto de Lei, transforma a Imprensa Oficial em Empresa Pública, a atual Serviços Gráficos de Sergipe (Segrase).
Nesse momento de inovação tecnológica, cada vez mais crescente e diplomática, percebeu-se a necessidade de inovar os métodos que dão acesso a essas informações. Então, em 21 de junho de 2012, por meio de um decreto assinado pelo ex-governador Marcelo Déda, o Diário Oficial entra de vez no mundo virtual, sendo lançado oficialmente em 03 de dezembro de 2012, e todas as publicações do Diário passaram utilizar a plataforma digital.
As publicações anteriores ao decreto estão arquivadas na Hemeroteca da Segrase, mantendo-as disponíveis para acesso da população. A impressão não foi absolutamente nula, alguns órgãos específicos ainda recebem o diário impresso, como por exemplo, Instituto Histórico e Geológico de Sergipe - IGHS e o Arquivo Publico Estadual de Sergipe são alguns deles, e a própria Segrase, que deixa arquivado cada exemplar em sua Hemeroteca. Pensando então em como manter esse arquivo mais acessível e conservado, um novo projeto foi aplicado à instituição. "A Segrase fez uma parceria com a Universidade Tiradentes no dia 3 de agosto de 2017, a fim de digitalizar mais de cem anos de edições do Diário Oficial de Sergipe que foram impressos. Nosso objetivo é guardar as informações para que não se perca com o tempo, utilizando os mecanismos digitais", ressalta o presidente da Segrase, Ricardo Roriz.
"Além da diminuição da utilização do papel para impressão, contribuindo para o meio-ambiente, a transferência para as plataformas digitais trouxe uma maior aproximação com os mais jovens relacionados a assuntos que tratam dos atos governamentais do nosso Estado. Outro fator observado é a facilidade das pesquisas para os servidores públicos, acadêmicos, historiadores, pesquisadores e sociedade em geral', conta o coordenador técnico da Hemeroteca, Wallace Santos.