Albano se reúne com ministro das Minas e Energia para discutir FAFEN

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O ex-governador Albano franco com o ministro Moreira Franco
O ex-governador Albano franco com o ministro Moreira Franco

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 29/08/2018 às 07:44:00

 

Depois de receber a 
garantia do presi-
dente Michel Temer, no último dia 16, de que as unidades da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados - FAFEN não serão desativadas a partir de 31 de outubro próximo, o ex-governador Albano Franco voltou a tratar da questão junto autoridades do governo federal. Desta vez, foi com o ministro das Minas e Energia, Moreira Franco, em audiência que aconteceu no início da noite desta segunda-feira (27), em Brasília.
No encontro, o ministro Moreira Franco ratificou a decisão anunciada pelo Presidente da República sobre o recuo em relação à decisão anterior da Petrobras, de hibernação das unidades da FAFEN em Sergipe e Bahia. Ante o questionamento de Albano sobre a continuidade do processo, ele informou que já estão sendo adotadas as providências para a privatização da estatal, que terá definição até o dia 31 de dezembro, quando do fim do mandato do atual governo.
Ainda na audiência na sede do Ministério das Minas e Energia, o ministro Moreira Franco se comprometeu a agendar, para acontecer nos próximos dias, reunião entre o ex-governador Albano Franco e o presidente da Petrobras, Ivan Monteiro. O encontro deverá ser na sede da empresa, no Rio de Janeiro e terá como pauta as providências que estão sendo adotadas pela Petrobras para a continuidade de operação das unidades da FAFEN e para a privatização.
Fechamento da FAFEN - A surpreendente decisão da Petrobras de hibernar a FAFEN foi dada em março passado, em telefonema do então presidente da Petrobras, Pedro Parente, ao então governador do Estado, Jackson Barreto. A notícia provocou forte reação em Sergipe e na Bahia. Como liderança empresarial e ex-governador do Estado, Albano Franco começou a fazer gestões e participar de mobilizações em Sergipe e fora do Estado, para a reversão do quadro.
Com o presidente Michel Temer, o ex-governador tratou do assunto em duas oportunidades. A primeira, em encontro em Salvador, no dia 06 abril, quando ambos participavam da posse do Presidente da Federação das Indústrias da Bahia. Depois, no último dia 16, quando após audiência no Palácio do Planalto, o Presidente da República, através de telefonema, garantiu a Albano Franco a suspensão da hibernação da FAFEN e a opção pelo processo de privatização da estatal.

Depois de receber a  garantia do presi- dente Michel Temer, no último dia 16, de que as unidades da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados - FAFEN não serão desativadas a partir de 31 de outubro próximo, o ex-governador Albano Franco voltou a tratar da questão junto autoridades do governo federal. Desta vez, foi com o ministro das Minas e Energia, Moreira Franco, em audiência que aconteceu no início da noite desta segunda-feira (27), em Brasília.
No encontro, o ministro Moreira Franco ratificou a decisão anunciada pelo Presidente da República sobre o recuo em relação à decisão anterior da Petrobras, de hibernação das unidades da FAFEN em Sergipe e Bahia. Ante o questionamento de Albano sobre a continuidade do processo, ele informou que já estão sendo adotadas as providências para a privatização da estatal, que terá definição até o dia 31 de dezembro, quando do fim do mandato do atual governo.
Ainda na audiência na sede do Ministério das Minas e Energia, o ministro Moreira Franco se comprometeu a agendar, para acontecer nos próximos dias, reunião entre o ex-governador Albano Franco e o presidente da Petrobras, Ivan Monteiro. O encontro deverá ser na sede da empresa, no Rio de Janeiro e terá como pauta as providências que estão sendo adotadas pela Petrobras para a continuidade de operação das unidades da FAFEN e para a privatização.

Fechamento da FAFEN - A surpreendente decisão da Petrobras de hibernar a FAFEN foi dada em março passado, em telefonema do então presidente da Petrobras, Pedro Parente, ao então governador do Estado, Jackson Barreto. A notícia provocou forte reação em Sergipe e na Bahia. Como liderança empresarial e ex-governador do Estado, Albano Franco começou a fazer gestões e participar de mobilizações em Sergipe e fora do Estado, para a reversão do quadro.
Com o presidente Michel Temer, o ex-governador tratou do assunto em duas oportunidades. A primeira, em encontro em Salvador, no dia 06 abril, quando ambos participavam da posse do Presidente da Federação das Indústrias da Bahia. Depois, no último dia 16, quando após audiência no Palácio do Planalto, o Presidente da República, através de telefonema, garantiu a Albano Franco a suspensão da hibernação da FAFEN e a opção pelo processo de privatização da estatal.