Eleição polarizada entre Belivaldo e Valadares Filho

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O ex-governador Albano Franco (PSDB) e o ex-deputado federal Marcos Franco (MDB) declararam apoio à candidatura de André Moura (PSC) ao Senado. Foi durante visita do candidato a Sergipe Industrial (Sisa) e a Usina São José do Pinheiro, localizadas em Lara
O ex-governador Albano Franco (PSDB) e o ex-deputado federal Marcos Franco (MDB) declararam apoio à candidatura de André Moura (PSC) ao Senado. Foi durante visita do candidato a Sergipe Industrial (Sisa) e a Usina São José do Pinheiro, localizadas em Lara

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 29/08/2018 às 07:46:00

 

A 40 dias das eleições deste ano o que se 
observa é uma polarização entre os can
didatos a governador Belivaldo Chagas (PSD) e Valadares Filho (PSB). Os dois, que foram aliados por longos anos, não perdem a oportunidade de criticar um ao outro nas reuniões políticas, entrevistas que concedem nesse período eleitoral e nas redes sociais.
No último sábado mesmo, quando passava por Canindé do São Francisco, Belivaldo declarou em entrevista à Rádio Xingó FM que "não acreditava que nessa eleição o sertão diga sim a golpistas, depois de tudo que destruíram no país e fizeram para prejudicar os sergipanos".
Ressaltou o governador "É importante que as pessoas conheçam os candidatos, busquem conhecer quais os interesses de cada um deles e veja os que têm compromisso com o povo. Pois tem candidatos a governador que ajudaram Temer a dar um golpe nos brasileiros e agora querem votos justamente daqueles a quem prejudicaram. Não se iludam com os golpistas".
Valadares Filho reagiu às declarações do hoje adversário e desafeto político dizendo que correspondia a um "assustado choro de quem sabe que a derrota está por um fio".
 "O candidato Belivaldo Chagas não quer o debate, prova disso está no fato dele ter se ausentado do primeiro.  Ele não quer se manifestar sobre os problemas de Sergipe, bem como sobre as propostas para o seu desenvolvimento.  Prefere ficar nessa linha de golpe, e de acusações sem provas, para tirar da população o foco mais importante: as discussões sobre o nosso estado e suas necessidades", ressaltou Valadares.
Belivaldo não foca só na questão do golpe para atingir Valadares Filho, que votou no impeachment de Dilma Rousseff. Ele também destaca o fato de VF nunca ter trabalhado, de ser inexperiente e que se for o governador quem governará Sergipe será o pai, o senador Antônio Carlos Valadares (PSB).
Ele também não perde a oportunidade de alfinetar o também adversário Eduardo Amorim com relação ao golpe, por também ter votado a favor do impeachment. Também não deixa de dizer que Eduardo sendo eleito governador, quem mandará no estado será o irmão Edivan Amorim.  
Belivaldo chegou a postar nas redes sociais: "Eu garanto que não tem e nunca terá ninguém governando por mim. Se eu acertar, a conquista é de todos. Se eu errar, assumo que eu errei!"; "Governador precisa ser governador, e não ninguém que mande por ele, seja o pai ou o irmão. Peço ao povo que vá votar, que não deixe que outros escolham".
Postou ainda: "Não dá para brincar de governar. Sergipe ainda sofre os efeitos da crise e não pode se aventurar com nomes inexperientes na gestão pública e que não vão governar de fato, mas serem mandados por outros".
Valadares Filho também alfineta Belivaldo falando da crise do estado pelas redes sociais. "Às vezes não da pra acreditar em tamanha falta de compromisso do atual governo com o povo. Não tem solução para os problemas e agora querem passar mais quatro anos atrasando o salário dos servidores"; "Nosso governo cuidará do povo, levando nosso Estado ao desenvolvimento econômico e social que tanto precisamos. Junte-se a nós nesse objetivo".
VF continua alfinetando BC e se intitulando como a mudança. Postou: "Chegou a hora! Um Novo Sergipe pra Nossa Gente. Nossa grande missão será cuidar bem do sergipano e transformar o estado em um lugar melhor e mais digno pra nossa gente. A mudança vem aí!"; "Entra governo, sai governo e os problemas são os mesmos, já percebeu? Isso acontece porque não querem resolver o problema. Sergipe merece uma nova saúde, sem politicagem e que cuide de nossa gente de verdade".
Essa queda de braço entre os ex-aliados Valadares Filho e Belivaldo ficará evidente no programa eleitoral gratuito no rádio e na televisão, que começa nessa sexta-feira, 31. Assim como que não deverá haver troca de farpas entre Valadares Filho e Eduardo Amorim, pelo fato de um esperar o apoio do outro no segundo turno.

A 40 dias das eleições deste ano o que se  observa é uma polarização entre os can didatos a governador Belivaldo Chagas (PSD) e Valadares Filho (PSB). Os dois, que foram aliados por longos anos, não perdem a oportunidade de criticar um ao outro nas reuniões políticas, entrevistas que concedem nesse período eleitoral e nas redes sociais.
No último sábado mesmo, quando passava por Canindé do São Francisco, Belivaldo declarou em entrevista à Rádio Xingó FM que "não acreditava que nessa eleição o sertão diga sim a golpistas, depois de tudo que destruíram no país e fizeram para prejudicar os sergipanos".
Ressaltou o governador "É importante que as pessoas conheçam os candidatos, busquem conhecer quais os interesses de cada um deles e veja os que têm compromisso com o povo. Pois tem candidatos a governador que ajudaram Temer a dar um golpe nos brasileiros e agora querem votos justamente daqueles a quem prejudicaram. Não se iludam com os golpistas".
Valadares Filho reagiu às declarações do hoje adversário e desafeto político dizendo que correspondia a um "assustado choro de quem sabe que a derrota está por um fio".
 "O candidato Belivaldo Chagas não quer o debate, prova disso está no fato dele ter se ausentado do primeiro.  Ele não quer se manifestar sobre os problemas de Sergipe, bem como sobre as propostas para o seu desenvolvimento.  Prefere ficar nessa linha de golpe, e de acusações sem provas, para tirar da população o foco mais importante: as discussões sobre o nosso estado e suas necessidades", ressaltou Valadares.
Belivaldo não foca só na questão do golpe para atingir Valadares Filho, que votou no impeachment de Dilma Rousseff. Ele também destaca o fato de VF nunca ter trabalhado, de ser inexperiente e que se for o governador quem governará Sergipe será o pai, o senador Antônio Carlos Valadares (PSB).
Ele também não perde a oportunidade de alfinetar o também adversário Eduardo Amorim com relação ao golpe, por também ter votado a favor do impeachment. Também não deixa de dizer que Eduardo sendo eleito governador, quem mandará no estado será o irmão Edivan Amorim.  
Belivaldo chegou a postar nas redes sociais: "Eu garanto que não tem e nunca terá ninguém governando por mim. Se eu acertar, a conquista é de todos. Se eu errar, assumo que eu errei!"; "Governador precisa ser governador, e não ninguém que mande por ele, seja o pai ou o irmão. Peço ao povo que vá votar, que não deixe que outros escolham".
Postou ainda: "Não dá para brincar de governar. Sergipe ainda sofre os efeitos da crise e não pode se aventurar com nomes inexperientes na gestão pública e que não vão governar de fato, mas serem mandados por outros".
Valadares Filho também alfineta Belivaldo falando da crise do estado pelas redes sociais. "Às vezes não da pra acreditar em tamanha falta de compromisso do atual governo com o povo. Não tem solução para os problemas e agora querem passar mais quatro anos atrasando o salário dos servidores"; "Nosso governo cuidará do povo, levando nosso Estado ao desenvolvimento econômico e social que tanto precisamos. Junte-se a nós nesse objetivo".
VF continua alfinetando BC e se intitulando como a mudança. Postou: "Chegou a hora! Um Novo Sergipe pra Nossa Gente. Nossa grande missão será cuidar bem do sergipano e transformar o estado em um lugar melhor e mais digno pra nossa gente. A mudança vem aí!"; "Entra governo, sai governo e os problemas são os mesmos, já percebeu? Isso acontece porque não querem resolver o problema. Sergipe merece uma nova saúde, sem politicagem e que cuide de nossa gente de verdade".
Essa queda de braço entre os ex-aliados Valadares Filho e Belivaldo ficará evidente no programa eleitoral gratuito no rádio e na televisão, que começa nessa sexta-feira, 31. Assim como que não deverá haver troca de farpas entre Valadares Filho e Eduardo Amorim, pelo fato de um esperar o apoio do outro no segundo turno.

 Indeferimento de candidaturas 1

O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE) negou ontem, durante sessão plenária, seis registros de candidatura por falta de filiação partidária, ausência de certidões criminais e de comprovantes de escolaridade, além de ausência de comprovação de desincompatibilização de função pública.

Indeferimento de candidaturas 2

Os seis primeiros candidatos com registros de candidaturas indeferidos pelo TRE são: Edvaldo dos Santos (PTC), segundo suplente de senador de André Moura (PSC); Nelson Araújo (PV) e José Tavares Santos (PV), candidatos a deputado estadual pela coligação de Mendonça Prado;  Joseilton Godoy, registrado como Zeca das Redes (PTB), candidato a deputado estadual pela coligação de Valadares Filho; Adalberto Mendes Neto, registrado como Professor Adalberto (PT), candidato a deputado estadual pela coligação de Belivaldo Chagas; e  José Vieira da Silva Filho, o Zezinho Vieira (PPS), candidato a deputado federal pela coligação de Eduardo Amorim.

Os motivos

Edvaldo dos Santos teve registro de candidatura negado por ter deixado de apresentar comprovante de escolaridade e certidão da Justiça Federal de 1º grau, não atendendo, portanto, as exigências previstas na legislação; Nelson Araújo por ausência de documentos essenciais, como certidão de quitação eleitoral e da certidão criminal da Justiça Federal do 2º grau, bem como por falta de filiação partidária; José Tavares Santos por não ter comprovado filiação partidária; Zeca das Redes, por não ter apresentado comprovante de quitação eleitoral; Professor Adalberto, em razão da desincompatibilização intempestiva de sua função de professor da rede estadual de ensino; e Zezinho V ieira, devido ausência do comprovante de desincompatibilização de suas atividades como servidor público estadual.

Riachão do Dantas

Na pauta do TRE desta quarta-feira consta o julgamento dos embargos de declaração no processo de cassação da prefeita de Riachão do Dantas, Gerana Costa por captação ilícita de sufrágio nas eleições 2016.  Na última sessão em que foram julgados os embargos, a relatora deu o voto pela rejeição e foi acompanhada pela juíza Dauquiria, pelo juiz federal Antonio Carlos e pelos desembargadores Ricardo Mucio e Diógenes Barreto formando assim maioria para a rejeição dos embargos independente da posição dos juízes Joab e José Dantas. 

Nome aos bois

A prefeita Lara Moura (PR-Japaratuba) reagiu às declarações do ex-governador Jackson Barreto (MDB) de que se "apertarem" ele fala sobre os desvios de recursos do transporte escolar por parte de prefeitos do interior. Ela disse ontem que está mobilizando um grupo de prefeitos para pedir ao Ministério Público Estadual que JB diga quais os gestores fazem isso.

Crítica a ex-aliado 1

De um aliado do governador Belivaldo Chagas sobre o ex-aliado governista Heleno Silva (PRB), candidato a senador na coligação de Eduardo Amorim: "Heleno Silva parece crer que o eleitorado tem mesmo memória curta. Após passar anos compondo a base do governo, ocupando cargos, indicando diretorias para Adema, Sergipetec, Fapitec e ITPS, concede entrevistas criticando a gestão que tanto o acolheu, dando, inclusive, o escritório do Estado em Brasília para ele gerenciar".

Crítica a ex-aliado 2

Prossegue o aliado alfinetando Heleno: "Esta semana, em entrevista ao Portal Itnet, o candidato pelo PRB soltou que há um ano e meio tinha declarado que seria candidato e o bloco de governo lhe fechou as portas. Disse que aceitou o convite porque Eduardo é o melhor nome para Sergipe. Com isso, ele deixa claro que sua candidatura ao Senado era a condição de permanecer no governo ao qual sempre pertenceu e que Amorim passou a ser o melhor pra Sergipe porque abriu-lhe a vaga para disputar o Senado. Cadê a coerência política?".

Ponto de vista

 Do candidato a senador delegado Alexsandro Vieira (Rede) em entrevista a Jovem Pan: "Eu não sou melhor do que ninguém, mas sou diferente desses políticos que aí estão. O que eu quero para a política sergipana e brasileira é a verdadeira renovação, e não dá para fazer renovação com essas figuras já conhecidas porque eles já mostraram o que são capazes de fazer para ficar no poder".

 Virou chacota 1

Viralizou ontem nas redes sociais um painel instalado na sede do PSDB em Sergipe mediante gafe de colocar entre diversas fotos de anônimos uma imagem da cantora norte-americana Selena Gomez. A foto, originalmente publicada em 2017 no site do senador Eduardo Amorim, foi usada para noticiar a abertura do secretariado "Diversidade Tucana" no diretório do PSDB no estado.  A gafe foi publicada em vários sites, a exemplo do uol.com.br, veja.com.br, infomoney.com.br, exame.com.br, ig.com.br, entre outros. 

Virou chacota 2

Ao UOL a assessoria do PSDB Sergipe reconhece o erro cometido, já retirou o painel e pede desculpas às pessoas que se sentiram ofendidas. "Não houve má-fé na utilização destas imagens", afirmou a assessoria, enfatizando que o painel não foi feito para ser utilizado em campanha eleitoral, como exposto em alguns veículos de imprensa e redes sociais.

Eco na Câmara

Repercutiu ontem na Câmara Municipal de Aracaju a acusação de estupro e agressão física supostamente praticados pelo radialista George Magalhães a uma funcionária do condomínio onde ele reside. Discursaram sobre o assunto os vereadores Emília Correia (Patriota) e Cabo Amintas, que se solidarizaram com a suposta vítima e cobraram celeridade na apuração.  

Abalada

Ontem, no programa de André Barros, na 103 FM, a advogada da suposta vítima de agressão física e estupro, Lúcia Morgado, declarou que a sua cliente está "psicologicamente abalada", afastada temporariamente do trabalho e tomando remédios para evitar gravidez e doenças sexualmente transmissíveis.  A ação corre em segredo de justiça.

Veja essa ...

Do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) sobre declarações de candidatos sobre o número de votos que acreditam que vão ter: "Fiz as contas e vi que se todo mundo tiver os votos que diz ter, vamos ter que buscar eleitores na Bahia e Alagoas".

Curtas

Nesta quarta-feira o candidato a governador Mendonça Prado (DEM) participa, às 9h, de entrevista Facebook live Eleições 2018, no portal Infonet. Às 17h25 estará nas ruas do bairro 18 do Forte, com concentração na Igreja do Pio Décimo.

O candidato a governador Eduardo Amorim concederá entrevista hoje, às 8h, no Programa Sergipe no Ar, da TV Atalaia; às 15h terá reunião com a Juventude do PSDB, no Comitê Central, na Av. Beira Mar; às 16h participará de caminhada no bairro Siqueira Campos; e às 19h30, estará em Itaporanga D'Ajuda, no Povoado Costa, para reunião com prefeito e lideranças do município. 

Na agenda do candidato Belivaldo Chagas desta quarta-feira consta, no início da noite, carreata no Conjunto João Alves: e às 19h30, apresentação do programa de Governo para Loja Simbólica Cotinguiba (Maçonaria), na rua Santo Amaro.

Belivaldo suspendeu ontem sua agenda de campanha por questões administrativas. Ele tinha encontro marcado na Associação de Engenheiros Agrônomos de Sergipe (AEASE), às 19h30, onde apresentaria suas propostas para agricultura de Sergipe.