MinC esclarece pagamento de artistas do Forró Caju 2018

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 29/08/2018 às 22:59:00

 

Sobre o investimento federal nos festejos juninos de Sergipe, o Ministério da Cultura esclarece que:
Já efetuou o repasse de recursos a 20 municípios, num total de R$ 4,26 milhões.
Oito processos estão em fase final de análise da documentação, entre eles o de Aracaju.
Os recursos já estão disponíveis para pagamento e os repasses serão feitos tão logo haja a liberação dos processos pelas áreas técnica e jurídica.
O repasse de recursos só pode acontecer depois que o Ministério da Cultura recebe, analisa e aprova os documentos que comprovam a realização dos eventos previstos nos convênios. 
Este processo acontece com todo o rigor necessário em relação ao uso de recursos públicos. A demora na entrega dos documentos ou o envio de documentação incompleta pode atrasar a efetivação dos pagamentos.  
O Ministério da Cultura reforça, mais uma vez, seu compromisso com a cultura sergipana, com as tradições locais e com todos aqueles que trabalham pela preservação e pelo fortalecimento dos festejos juninos no estado, incluindo os artistas, os produtores e os demais profissionais envolvidos.
Todas as etapas referentes à liberação de recursos para os festejos juninos de Sergipe estão sendo cumpridas como determina a lei, com a máxima celeridade, de acordo com o pactuado com as prefeituras e o governo estadual. 
O rigor no trato de verbas públicas faz com que os processos sejam, por natureza, mais demorados do que na iniciativa privada, fato que, muitas vezes, é usado por grupos interessados em denegrir o trabalho sério que vem sendo feito em prol da cultura sergipana e brasileira.
Todos os compromissos serão devidamente honrados, dentro do previsto nas leis e normas que regem a administração pública.
O fato é que, este ano, foi feito um investimento recorde nos festejos juninos de Sergipe e do conjunto do Nordeste, considerando sua grande relevância cultural e seu impacto na geração de renda, emprego e desenvolvimento. É o que deve ser destacado.
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura

Sobre o investimento federal nos festejos juninos de Sergipe, o Ministério da Cultura esclarece que:
Já efetuou o repasse de recursos a 20 municípios, num total de R$ 4,26 milhões.
Oito processos estão em fase final de análise da documentação, entre eles o de Aracaju.
Os recursos já estão disponíveis para pagamento e os repasses serão feitos tão logo haja a liberação dos processos pelas áreas técnica e jurídica.
O repasse de recursos só pode acontecer depois que o Ministério da Cultura recebe, analisa e aprova os documentos que comprovam a realização dos eventos previstos nos convênios. 
Este processo acontece com todo o rigor necessário em relação ao uso de recursos públicos. A demora na entrega dos documentos ou o envio de documentação incompleta pode atrasar a efetivação dos pagamentos.  
O Ministério da Cultura reforça, mais uma vez, seu compromisso com a cultura sergipana, com as tradições locais e com todos aqueles que trabalham pela preservação e pelo fortalecimento dos festejos juninos no estado, incluindo os artistas, os produtores e os demais profissionais envolvidos.
Todas as etapas referentes à liberação de recursos para os festejos juninos de Sergipe estão sendo cumpridas como determina a lei, com a máxima celeridade, de acordo com o pactuado com as prefeituras e o governo estadual. 
O rigor no trato de verbas públicas faz com que os processos sejam, por natureza, mais demorados do que na iniciativa privada, fato que, muitas vezes, é usado por grupos interessados em denegrir o trabalho sério que vem sendo feito em prol da cultura sergipana e brasileira.
Todos os compromissos serão devidamente honrados, dentro do previsto nas leis e normas que regem a administração pública.
O fato é que, este ano, foi feito um investimento recorde nos festejos juninos de Sergipe e do conjunto do Nordeste, considerando sua grande relevância cultural e seu impacto na geração de renda, emprego e desenvolvimento. É o que deve ser destacado.

Assessoria de ComunicaçãoMinistério da Cultura