Câmara Técnica de Enfrentamento à Violência Contra Mulher é reimplantada em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 29/08/2018 às 23:19:00

 

Foi reinstalada ontem a Câmara Técnica Estadual de Gestão e Monitoramento do Pacto pelo Enfrentamento à Violência contra Mulher do Estado de Sergipe. A assinatura do termo aconteceu durante solenidade realizada na Secretaria de Estado da Mulher e da Assistência Social (Seidh), reunindo autoridades e representantes de entidades ligadas aos direitos e defesa da mulher. Na ocasião, também foi anunciado o início do serviço de acolhimento institucional da Casa Abrigo Estadual para Mulheres em Risco Iminente de Morte para o final de setembro.
A Câmara é composta por membros da Seidh, representada pela Coordenadoria Estadual de Políticas para as Mulheres; da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Sergipe; do Tribunal de Justiça; da Universidade Federal de Sergipe (UFS); do Ministério Público Estadual; da Defensoria Pública; da Prefeitura de Aracaju e da sociedade civil. Seu objetivo é planejar e monitorar todas as ações de enfrentamento à violência contra a mulher através de ações conjuntas. Segundo Edivaneide Paes, coordenadora Estadual de Políticas para as Mulheres da Seidh, a Câmara é um passo importante para o fortalecimento da rede de proteção às mulheres.

Foi reinstalada ontem a Câmara Técnica Estadual de Gestão e Monitoramento do Pacto pelo Enfrentamento à Violência contra Mulher do Estado de Sergipe. A assinatura do termo aconteceu durante solenidade realizada na Secretaria de Estado da Mulher e da Assistência Social (Seidh), reunindo autoridades e representantes de entidades ligadas aos direitos e defesa da mulher. Na ocasião, também foi anunciado o início do serviço de acolhimento institucional da Casa Abrigo Estadual para Mulheres em Risco Iminente de Morte para o final de setembro.
A Câmara é composta por membros da Seidh, representada pela Coordenadoria Estadual de Políticas para as Mulheres; da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Sergipe; do Tribunal de Justiça; da Universidade Federal de Sergipe (UFS); do Ministério Público Estadual; da Defensoria Pública; da Prefeitura de Aracaju e da sociedade civil. Seu objetivo é planejar e monitorar todas as ações de enfrentamento à violência contra a mulher através de ações conjuntas. Segundo Edivaneide Paes, coordenadora Estadual de Políticas para as Mulheres da Seidh, a Câmara é um passo importante para o fortalecimento da rede de proteção às mulheres.