Representantes da Prefeitura de Aracaju se reúnem com Sindimed no TJSE

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
DURANTE AUDIÊNCIA DE CONCILIAÇÃO REALIZADA ONTEM, MÉDICOS EM GREVE APRESENTARAM PROPOSTA DE REAJUSTE LINEAR DE 2,94%. DESEMBARGADOR DEU PRAZO ATÉ SEGUNDA-FEIRA PARA A PMA SE MANIFESTAR
DURANTE AUDIÊNCIA DE CONCILIAÇÃO REALIZADA ONTEM, MÉDICOS EM GREVE APRESENTARAM PROPOSTA DE REAJUSTE LINEAR DE 2,94%. DESEMBARGADOR DEU PRAZO ATÉ SEGUNDA-FEIRA PARA A PMA SE MANIFESTAR

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 31/08/2018 às 07:30:00

 

Gestores da Procuradoria Geral do Município (PGM) e da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) se reuniram na manhã desta quinta-feira, com representantes do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed), na sede do Tribunal de Justiça (TJ/SE), com o objetivo de discutir a greve dos profissionais de Medicina em Aracaju.
Iniciada a audiência, foi formulada a proposta pelo sindicato de concessão de reajuste linear de 2,94% a partir de outubro deste ano, e a tabela única a partir de 2019. Diante disso, o desembargador relator Diógenes Barreto ressaltou a necessidade de suspensão da sessão, e propôs que fosse estabelecida uma negociação, com definição de um calendário de reuniões, devendo o prefeito Edvaldo Nogueira ser ouvido para que, ao final, fosse comunicado se há a possibilidade de acontecer a negociação.
"Após a apresentação das propostas, foi dado ao município o prazo até segunda-feira, 3, para responder sobre a negociação da categoria. Diante desse cenário, o procurador-geral, Netônio Machado, se prontificou a conversar com o prefeito para que seja decidido sobre a possibilidade de abertura das negociações, nos termos citados", detalhou a secretária municipal da Saúde , Waneska Barboza.
A PMA deve apresentar uma posição até a próxima segunda-feira. Apesar das negociações, a greve continua.

Gestores da Procuradoria Geral do Município (PGM) e da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) se reuniram na manhã desta quinta-feira, com representantes do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed), na sede do Tribunal de Justiça (TJ/SE), com o objetivo de discutir a greve dos profissionais de Medicina em Aracaju.
Iniciada a audiência, foi formulada a proposta pelo sindicato de concessão de reajuste linear de 2,94% a partir de outubro deste ano, e a tabela única a partir de 2019. Diante disso, o desembargador relator Diógenes Barreto ressaltou a necessidade de suspensão da sessão, e propôs que fosse estabelecida uma negociação, com definição de um calendário de reuniões, devendo o prefeito Edvaldo Nogueira ser ouvido para que, ao final, fosse comunicado se há a possibilidade de acontecer a negociação.
"Após a apresentação das propostas, foi dado ao município o prazo até segunda-feira, 3, para responder sobre a negociação da categoria. Diante desse cenário, o procurador-geral, Netônio Machado, se prontificou a conversar com o prefeito para que seja decidido sobre a possibilidade de abertura das negociações, nos termos citados", detalhou a secretária municipal da Saúde , Waneska Barboza.
A PMA deve apresentar uma posição até a próxima segunda-feira. Apesar das negociações, a greve continua.