Campanha de vacinação é prorrogada até o dia 14

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 03/09/2018 às 23:12:00

 

Milton Alves Júnior
Sem alcançar êxito du
rante a Campanha 
Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo, o serviço de aplicação segue nos municípios sergipanos de Aracaju, Laranjeiras, Capela, Nossa senhora das Dores, Gararu, Propriá, Cedro de São João e Tomar do Geru. De acordo com o Ministério da Saúde, estas oito cidades enfrentaram problemas operacionais e não conseguiram atingir a meta de 95% de cobertura. Rosário do Catete foi o único município que alcançou 100% de vacinação a crianças com idade entre um e cinco anos. No contexto unificado o Estado alcançou 96,49% do público alvo.
De acordo com a diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Mércia Feitosa, o resultado geral já pode ser apontado como positivo, porém enaltece a necessidade de as secretarias municipais de saúde dar continuidade com o processo de imunização. Diante da realidade vivenciada em especial pela capital sergipana, o Governo Federal, através do Ministério da Saúde confirmou na tarde de ontem que decidiu prorrogar a campanha até 14 de setembro. A diretora da SES enaltece a necessidade de manter a mobilização em todas unidades básicas de saúde.
"Tivemos todos os profissionais mobilizados, a mídia também, para que nós chegássemos a um desfecho favorável. Oito municípios ainda não alcançaram a meta, mas nós estamos orientando para que continuem vacinando para chegar a meta de 95%", disse. O fato de Aracaju não ter alcançado a meta nacional pode estar atrelada diretamente à greve dos médicos que se arrasta desde o início do mês de julho, bem como à paralisação orquestrada pelos agentes de saúde durante o último sábado, 01, o Dia D, da campanha. No posto Sinhazinha o sistema foi interrompido por mais de duas horas.
Nacionalmente os estados que atingiram a meta de vacinação são Amapá, Santa Catarina, Pernambuco, Rondônia, Espírito Santo, Sergipe e Maranhão. O Rio de Janeiro continua com o menor índice de vacinação, seguido por Roraima, Pará, Piauí, Distrito Federal, Acre, Bahia, Rio Grande do Sul, São Paulo, Alagoas, Rio Grande do Norte e Amazonas. Em todo o país, foram aplicadas mais de 19,7 milhões de doses das vacinas (cerca de 9,8 milhões de cada). Ainda de acordo com Mércia Feitosa a perspectiva é que até o final da semana que vem os dados internos alcancem números mais satisfatórios.
"A campanha continua e não nos restam dúvidas que os próximos dados serão ainda mais positivos. Pedimos que os pais levem as crianças até o posto de saúde mais próximo e contribuía para que elas estejam imunizadas", pontuou a diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde.

Sem alcançar êxito du rante a Campanha  Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo, o serviço de aplicação segue nos municípios sergipanos de Aracaju, Laranjeiras, Capela, Nossa senhora das Dores, Gararu, Propriá, Cedro de São João e Tomar do Geru. De acordo com o Ministério da Saúde, estas oito cidades enfrentaram problemas operacionais e não conseguiram atingir a meta de 95% de cobertura. Rosário do Catete foi o único município que alcançou 100% de vacinação a crianças com idade entre um e cinco anos. No contexto unificado o Estado alcançou 96,49% do público alvo.
De acordo com a diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Mércia Feitosa, o resultado geral já pode ser apontado como positivo, porém enaltece a necessidade de as secretarias municipais de saúde dar continuidade com o processo de imunização. Diante da realidade vivenciada em especial pela capital sergipana, o Governo Federal, através do Ministério da Saúde confirmou na tarde de ontem que decidiu prorrogar a campanha até 14 de setembro. A diretora da SES enaltece a necessidade de manter a mobilização em todas unidades básicas de saúde.
"Tivemos todos os profissionais mobilizados, a mídia também, para que nós chegássemos a um desfecho favorável. Oito municípios ainda não alcançaram a meta, mas nós estamos orientando para que continuem vacinando para chegar a meta de 95%", disse. O fato de Aracaju não ter alcançado a meta nacional pode estar atrelada diretamente à greve dos médicos que se arrasta desde o início do mês de julho, bem como à paralisação orquestrada pelos agentes de saúde durante o último sábado, 01, o Dia D, da campanha. No posto Sinhazinha o sistema foi interrompido por mais de duas horas.
Nacionalmente os estados que atingiram a meta de vacinação são Amapá, Santa Catarina, Pernambuco, Rondônia, Espírito Santo, Sergipe e Maranhão. O Rio de Janeiro continua com o menor índice de vacinação, seguido por Roraima, Pará, Piauí, Distrito Federal, Acre, Bahia, Rio Grande do Sul, São Paulo, Alagoas, Rio Grande do Norte e Amazonas. Em todo o país, foram aplicadas mais de 19,7 milhões de doses das vacinas (cerca de 9,8 milhões de cada). Ainda de acordo com Mércia Feitosa a perspectiva é que até o final da semana que vem os dados internos alcancem números mais satisfatórios.
"A campanha continua e não nos restam dúvidas que os próximos dados serão ainda mais positivos. Pedimos que os pais levem as crianças até o posto de saúde mais próximo e contribuía para que elas estejam imunizadas", pontuou a diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde.