FIVB escolhe Duda como a melhor do mundo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
SERGIPANA DE 20 ANOS FOI ESCOLHIDA PELA FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE VOLEIBOL COMO A MELHOR ATLETA DO MUNDO NA TEMPORADA, MELHOR ATACANTE E MELHOR ARMADORA
SERGIPANA DE 20 ANOS FOI ESCOLHIDA PELA FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE VOLEIBOL COMO A MELHOR ATLETA DO MUNDO NA TEMPORADA, MELHOR ATACANTE E MELHOR ARMADORA

Depois de conquistar o título de campeã mundial e melhor atleta da temporada, a sergipana Duda Lisboa foi premiada com o título de melhor atleta do mundo no voleibol de praia
Depois de conquistar o título de campeã mundial e melhor atleta da temporada, a sergipana Duda Lisboa foi premiada com o título de melhor atleta do mundo no voleibol de praia

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/09/2018 às 06:25:00

 

A sergipana Duda Lis
boa não tem a re
clamar da temporada de 2018. Depois de conquistar o título mundial ao lado da paranaense Agatha Bednarczuk, se destacar como a melhor atleta do circuito mundial, nesta terça-feira, Duda foi escolhida pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB) como a melhor atleta do mundo na temporada, melhor atacante e melhor armadora, tudo em um pacote só. 
Muita honraria para uma jovem atleta de apenas 20 anos, que nos vimos nascer aqui em Aracaju, nas areias da praia de Atalaia, forjada na quadra particular no fundo da casa de sua mãe   na cidade de São Cristóvão e treinada pela mamãe Cida, que também foi um destaque nacional no esporte. Eduarda 'Duda' Lisboa, de 20 anos, foi homenageada como a jogadora de maior destaque no feminino do Tour Mundial de Vôlei de Praia da FIVB para a temporada 2017-2018. 
Além de ter sido eleita a melhor jogadora feminina da recém-concluída FIVB World Tour, que começou em outubro de 2017 na China e terminou no mês passado na Alemanha, nas finais da turnê mundial de vôlei de praia da FIVB em Hamburgo, Duda também foi eleita nesta terça-feira, como a melhor atacante e melhor rebatedora.
Na segunda-feira, Anders Mol, da Noruega, foi escolhido como o melhor jogador masculino. E, tanto Duda quanto Mol terminaram a campanha internacional em grande estilo, ganhando medalhas de ouro nas finais do World Tour do mês passado em Hamburgo, com Agatha Bednarczuk e Christian Sorum, respectivamente.
Agatha e Sorum também foram homenageados na votação de 2017-2018 por jogadores, árbitros e oficiais da FIVB. Agatha, de 35 anos, foi escolhida como a mais inspiradora e esportista do ano para as mulheres, enquanto o Sorum, de 22 anos, foi eleito o melhor defensor masculino.
Na temporada 2017-2018, Duda e Agatha venceram 75 por cento de seus jogos. A dupla conquistou duas medalhas de ouro, colocadas em um pódio do World Tour quatro vezes, acumulando U$ 259.800 em prêmios por 11 eventos. A dupla nunca terminou abaixo do nono lugar com nove jogos nas quartas-de-final. Duda e Agatha formam atualmente a melhor dupla feminina na lista de Ranking Mundial da FIVB.
Conquistas - Com três homenagens nesta temporada, Duda agora tem quatro prêmios pós-temporada. O ano passado ela foi eleita a revelação do ano da FIVB. Para Agatha, que conquistou a medalha de ouro no Campeonato Mundial da FIVB de 2015 e a medalha de prata nos Jogos Olímpicos Rio 2016, com Barbara Seixas, os dois prêmios foram os primeiros prêmios da pós-temporada.
Veja como ficou a premiação da FIVB na temporada 2017-2018:
Melhor atleta: Eduarda 'Duda' Lisboa 
Melhor Bloqueadora: Brandie Wilkerson 
Melhor Jogador: Mariafe Artacho del Solar 
Melhor atacante: Duda 
Melhor Lançador: Duda 
Melhor Defensor: Heather Bansley 
Melhor Servidor: Taliqua Clancy 
Melhor Setter: Melissa Humana- Paredes 
Mais inspiradora: Agatha Bednarczuk Atleta 
Revelação: Tina Graudina e Svetlana Kholomina

A sergipana Duda Lis boa não tem a re clamar da temporada de 2018. Depois de conquistar o título mundial ao lado da paranaense Agatha Bednarczuk, se destacar como a melhor atleta do circuito mundial, nesta terça-feira, Duda foi escolhida pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB) como a melhor atleta do mundo na temporada, melhor atacante e melhor armadora, tudo em um pacote só. 
Muita honraria para uma jovem atleta de apenas 20 anos, que nos vimos nascer aqui em Aracaju, nas areias da praia de Atalaia, forjada na quadra particular no fundo da casa de sua mãe   na cidade de São Cristóvão e treinada pela mamãe Cida, que também foi um destaque nacional no esporte. Eduarda 'Duda' Lisboa, de 20 anos, foi homenageada como a jogadora de maior destaque no feminino do Tour Mundial de Vôlei de Praia da FIVB para a temporada 2017-2018. 
Além de ter sido eleita a melhor jogadora feminina da recém-concluída FIVB World Tour, que começou em outubro de 2017 na China e terminou no mês passado na Alemanha, nas finais da turnê mundial de vôlei de praia da FIVB em Hamburgo, Duda também foi eleita nesta terça-feira, como a melhor atacante e melhor rebatedora.
Na segunda-feira, Anders Mol, da Noruega, foi escolhido como o melhor jogador masculino. E, tanto Duda quanto Mol terminaram a campanha internacional em grande estilo, ganhando medalhas de ouro nas finais do World Tour do mês passado em Hamburgo, com Agatha Bednarczuk e Christian Sorum, respectivamente.
Agatha e Sorum também foram homenageados na votação de 2017-2018 por jogadores, árbitros e oficiais da FIVB. Agatha, de 35 anos, foi escolhida como a mais inspiradora e esportista do ano para as mulheres, enquanto o Sorum, de 22 anos, foi eleito o melhor defensor masculino.Na temporada 2017-2018, Duda e Agatha venceram 75 por cento de seus jogos. A dupla conquistou duas medalhas de ouro, colocadas em um pódio do World Tour quatro vezes, acumulando U$ 259.800 em prêmios por 11 eventos. A dupla nunca terminou abaixo do nono lugar com nove jogos nas quartas-de-final. Duda e Agatha formam atualmente a melhor dupla feminina na lista de Ranking Mundial da FIVB.

Conquistas - Com três homenagens nesta temporada, Duda agora tem quatro prêmios pós-temporada. O ano passado ela foi eleita a revelação do ano da FIVB. Para Agatha, que conquistou a medalha de ouro no Campeonato Mundial da FIVB de 2015 e a medalha de prata nos Jogos Olímpicos Rio 2016, com Barbara Seixas, os dois prêmios foram os primeiros prêmios da pós-temporada.
Veja como ficou a premiação da FIVB na temporada 2017-2018:
Melhor atleta: Eduarda 'Duda' Lisboa 
Melhor Bloqueadora: Brandie Wilkerson 
Melhor Jogador: Mariafe Artacho del Solar 
Melhor atacante: Duda 
Melhor Lançador: Duda 
Melhor Defensor: Heather Bansley 
Melhor Servidor: Taliqua Clancy 
Melhor Setter: Melissa Humana- Paredes 
Mais inspiradora: Agatha Bednarczuk Atleta 
Revelação: Tina Graudina e Svetlana Kholomina