Ação contra suspeitos de assaltos termina com oito mortos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/09/2018 às 06:47:00

 

Uma investigação de 
equipes do Centro 
de Operações Policiais Especiais (Cope) resultou na morte de oito acusados de envolvimento com o assalto a uma agência do Bradesco em Itabaianinha (Sul), em 7 de agosto. Sete deles morreram ontem à tarde na região entre as cidades de Neópolis (Baixo São Francisco) e Japaratuba (Vale do Cotinguiba), onde entraram em um confronto com policiais que os cercaram em uma residência na área urbana da cidade. Uma mulher de 21 anos que estava com o grupo, e também é apontada como participante direta dos assaltos praticados pelo grupo, foi presa. O oitavo investigado morreu na tarde de segunda-feira, durante um segundo confronto ocorrido em Laranjeiras. 
Segundo as primeiras informações, o grupo vinha sendo acompanhado pelo Cope e pela  Divisão de Inteligência Policial (Dipol). O secretário da Segurança Pública, João Eloy de Menezes, confirmou à TV Sergipe que a quadrilha estava prestes a assaltar um carro-forte que abastecia bancos na região. Os suspeitos foram identificados a partir de imagens divulgadas há cerca de 15 dias pela SSP, as quais mostram o momento da invasão ao banco de Itabaianinha. Na ocasião, um cliente da agência foi agredido e baleado de raspão na cabeça por quatro criminosos, que ainda trocaram tiros com o vigilante e fugiram em um carro de cor branca. 
A partir da investigação, os policiais localizaram a casa que servia de base para o grupo, onde o confronto aconteceu, após a reação dos criminosos. Com eles, foram apreendidos três pistolas, três revólveres e uma escopeta calibre 12. Ao todo, foram oito armas de fogo, além de coletes balísticos e munições foram apreendidos. O secretário disse ainda que, além do roubo ao Bradesco, o grupo foi apontado formalmente como autor de outros cinco assaltos a taxistas, nos quais a quadrilha "agia de forma perversa e violenta". Outros detalhes da investigação e da operação serão divulgados hoje, às 8h30, em entrevista coletiva na sede do Cope. 

Uma investigação de  equipes do Centro  de Operações Policiais Especiais (Cope) resultou na morte de oito acusados de envolvimento com o assalto a uma agência do Bradesco em Itabaianinha (Sul), em 7 de agosto. Sete deles morreram ontem à tarde na região entre as cidades de Neópolis (Baixo São Francisco) e Japaratuba (Vale do Cotinguiba), onde entraram em um confronto com policiais que os cercaram em uma residência na área urbana da cidade. Uma mulher de 21 anos que estava com o grupo, e também é apontada como participante direta dos assaltos praticados pelo grupo, foi presa. O oitavo investigado morreu na tarde de segunda-feira, durante um segundo confronto ocorrido em Laranjeiras. 
Segundo as primeiras informações, o grupo vinha sendo acompanhado pelo Cope e pela  Divisão de Inteligência Policial (Dipol). O secretário da Segurança Pública, João Eloy de Menezes, confirmou à TV Sergipe que a quadrilha estava prestes a assaltar um carro-forte que abastecia bancos na região. Os suspeitos foram identificados a partir de imagens divulgadas há cerca de 15 dias pela SSP, as quais mostram o momento da invasão ao banco de Itabaianinha. Na ocasião, um cliente da agência foi agredido e baleado de raspão na cabeça por quatro criminosos, que ainda trocaram tiros com o vigilante e fugiram em um carro de cor branca. 
A partir da investigação, os policiais localizaram a casa que servia de base para o grupo, onde o confronto aconteceu, após a reação dos criminosos. Com eles, foram apreendidos três pistolas, três revólveres e uma escopeta calibre 12. Ao todo, foram oito armas de fogo, além de coletes balísticos e munições foram apreendidos. O secretário disse ainda que, além do roubo ao Bradesco, o grupo foi apontado formalmente como autor de outros cinco assaltos a taxistas, nos quais a quadrilha "agia de forma perversa e violenta". Outros detalhes da investigação e da operação serão divulgados hoje, às 8h30, em entrevista coletiva na sede do Cope.