Cartão do Estado é apreendido com sobrinho do motorista de Heleno

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 07/09/2018 às 07:21:00

 

Gabriel Damásio 
Um cartão corporativo 
do sistema de abaste
cimento Vale Card, pertencente ao Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS), foi apreendido na noite desta quarta-feira com um sobrinho do motorista que trabalha para o ex-deputado Heleno Silva, candidato ao Senado pelo PRB. Segundo informações confirmadas pela Polícia e pelo próprio ITPS, o cartão estava com Gladyson de Oliveira Costa, que foi detido por policiais militares que o abordaram em um posto de combustível no bairro Santa Maria (zona sul de Aracaju). 
O instituto confirmou em nota que "houve o extravio do cartão corporativo de número 6064 5800 0601 9380 0, usado para abastecimento de combustíveis, vinculado ao veículo Fiesta Hatch, de placa OEM 7182, pertencente ao ITPS". E que o mesmo cartão "foi utilizado pela última vez no dia 30 de agosto, para abastecimento do veículo oficial da casa, por um motorista servidor e devidamente autorizado para tal fim". 
A equipe de PMs do Batalhão de Radiopatrulha (BPRp) informou, em seu relatório, que foi abordada pelo gerente do posto onde pararam para abastecer e este pediu para checar o nível de quilometragem do cartão de um Toyota Corolla com dois homens em atitude suspeita. Os agentes constataram que o cartão apesentado por Gladyson pertencia a outro carro, ligado à frota do ITPS. 
Ao se explicar, o suspeito disse aos policiais que "o cartão pertence ao Pastor Heleno" e lhe fora entregue pelo tio, Edmilson Tubias de Oliveira, que é motorista do candidato e tinha sido indicado por ele para ser motorista do ITPS, enquanto Heleno era aliado do governo Belivaldo Chagas e ocupava a chefia do Escritório de Representação do Estado de Sergipe em Brasília. Em 1º de junho, no dia seguinte ao último uso oficial do cartão, o governo confirmou a exoneração de Heleno e do tio de Gladyson. Desde então, conforme a nota do ITPS, a senha para abastecimento de veículos do cartão encontrado ontem tinha sido desativada.
Os policiais militares que atenderam à ocorrência decidiram prender Gladyson em flagrante, "diante da fundada suspeita de utilização do cartão em proveito próprio de verba pública". O caso foi registrado na Delegacia Plantonista Sul, no Augusto Franco (zona sul), mas acabou encaminhado para o Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap), que instaurou inquérito para apurar o fato. O ITPS também prestou boletim de ocorrência e instaurou procedimento interno para apuração do extravio do cartão, tomando todas as medidas legais e administravas referente ao caso. 
Apesar da descoberta, o governo assegura que o abastecimento irregular não foi efetivado. "O ITPS ressalta também que não houve prejuízo ao erário público, uma vez que a tentativa de abastecimento de veículo foi frustrada; e que todos os abastecimentos em veículos dessa instituição são devidamente controlados e apenas efetivados por pessoas autorizadas por meio de senha pessoal", afirma a nota.
Vai processar - A assessoria do candidato Heleno Silva informou que ele esteve ontem à tarde na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e pediu a apuração criteriosa do fato. Disse que não conhece Gladyson, nem o tem como integrante de sua equipe de campanha e vai mover um processo de danos morais contra ele, "por caluniá-lo exatamente em um período que tudo pode ser armar contra um candidato ao Senado". Heleno lembra ainda que o ITPS esteve sobre comando do seu grupo há seis meses e que o presidente do Instituto seria Leo Araújo, irmão do deputado federal Jony Marcos: "Depois que deixamos o Instituto, devolvemos tudo que estava sob a responsabilidade de Leo Araújo e não retornamos lá desde que decidimos sair do Governo e passar para a oposição", garantiu.

Um cartão corporativo  do sistema de abaste cimento Vale Card, pertencente ao Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS), foi apreendido na noite desta quarta-feira com um sobrinho do motorista que trabalha para o ex-deputado Heleno Silva, candidato ao Senado pelo PRB. Segundo informações confirmadas pela Polícia e pelo próprio ITPS, o cartão estava com Gladyson de Oliveira Costa, que foi detido por policiais militares que o abordaram em um posto de combustível no bairro Santa Maria (zona sul de Aracaju). 
O instituto confirmou em nota que "houve o extravio do cartão corporativo de número 6064 5800 0601 9380 0, usado para abastecimento de combustíveis, vinculado ao veículo Fiesta Hatch, de placa OEM 7182, pertencente ao ITPS". E que o mesmo cartão "foi utilizado pela última vez no dia 30 de agosto, para abastecimento do veículo oficial da casa, por um motorista servidor e devidamente autorizado para tal fim". 
A equipe de PMs do Batalhão de Radiopatrulha (BPRp) informou, em seu relatório, que foi abordada pelo gerente do posto onde pararam para abastecer e este pediu para checar o nível de quilometragem do cartão de um Toyota Corolla com dois homens em atitude suspeita. Os agentes constataram que o cartão apesentado por Gladyson pertencia a outro carro, ligado à frota do ITPS. 
Ao se explicar, o suspeito disse aos policiais que "o cartão pertence ao Pastor Heleno" e lhe fora entregue pelo tio, Edmilson Tubias de Oliveira, que é motorista do candidato e tinha sido indicado por ele para ser motorista do ITPS, enquanto Heleno era aliado do governo Belivaldo Chagas e ocupava a chefia do Escritório de Representação do Estado de Sergipe em Brasília. Em 1º de junho, no dia seguinte ao último uso oficial do cartão, o governo confirmou a exoneração de Heleno e do tio de Gladyson. Desde então, conforme a nota do ITPS, a senha para abastecimento de veículos do cartão encontrado ontem tinha sido desativada.
Os policiais militares que atenderam à ocorrência decidiram prender Gladyson em flagrante, "diante da fundada suspeita de utilização do cartão em proveito próprio de verba pública". O caso foi registrado na Delegacia Plantonista Sul, no Augusto Franco (zona sul), mas acabou encaminhado para o Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap), que instaurou inquérito para apurar o fato. O ITPS também prestou boletim de ocorrência e instaurou procedimento interno para apuração do extravio do cartão, tomando todas as medidas legais e administravas referente ao caso. 
Apesar da descoberta, o governo assegura que o abastecimento irregular não foi efetivado. "O ITPS ressalta também que não houve prejuízo ao erário público, uma vez que a tentativa de abastecimento de veículo foi frustrada; e que todos os abastecimentos em veículos dessa instituição são devidamente controlados e apenas efetivados por pessoas autorizadas por meio de senha pessoal", afirma a nota.

Vai processar - A assessoria do candidato Heleno Silva informou que ele esteve ontem à tarde na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e pediu a apuração criteriosa do fato. Disse que não conhece Gladyson, nem o tem como integrante de sua equipe de campanha e vai mover um processo de danos morais contra ele, "por caluniá-lo exatamente em um período que tudo pode ser armar contra um candidato ao Senado". Heleno lembra ainda que o ITPS esteve sobre comando do seu grupo há seis meses e que o presidente do Instituto seria Leo Araújo, irmão do deputado federal Jony Marcos: "Depois que deixamos o Instituto, devolvemos tudo que estava sob a responsabilidade de Leo Araújo e não retornamos lá desde que decidimos sair do Governo e passar para a oposição", garantiu.