A violência de viés LGBT é tema de obra publicada pela Edise

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 11/09/2018 às 06:35:00

 

'Os Não Recomendados - A Violência Contra a População LGBT em Sergipe', autoria de Moisés Santos de Menezes, é a mais nova publicação da Editora Oficial do Estado de Sergipe - Edise. O lançamento do livro acontece no dia 12 de setembro, às 17h, no Museu da Gente Sergipana.
O livro traz a visibilidade da violência dentro do âmbito LGBT em Sergipe. A escolha do tema é a junção de duas pesquisas - monografia na graduação e a dissertação de seu mestrado - que traz à tona o universo do movimento de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Travestis - LGBT (sendo atualmente LGBTQ+), que são descriminados, marginalizados e violentados dentro do Estado sergipano.  
A escolha do tema deu-se quando, em sua vivência durante a graduação, o autor disse que não existia um debate sobre a diversidade de gênero, uma preocupação em voltar trabalhos específicos abordando o tema dos movimentos LGBT's. E isso levantou os seus questionamentos. 
"Afinal de contas, um curso que lida diretamente com esses assuntos precisam ter uma boa base teórica para por em prática no cotidiano. Quanto à escolha do assunto a ser abordado em defesas de meus projetos, me senti desamparado de orientação pedagógica ao decidir levar o tema à diante. De 20 professores selecionados nenhum abraçou a minha escolha. E isso me motivou ainda mais a insistir na tese", relatou Moisés.
O autor destaca também a dificuldade enfrentada na aquisição de dados que enriquecessem sua obra durante a dissertação de mestrado. "Fui de encontro a movimentos sociais em busca dessas vítimas, para assim conseguir levantar esses dados. Foi uma pesquisa de "formiguinha".", disse Moisés.
Ricardo Roriz, presidente da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe - Segrase destacou a importância de trazer esse tema para a população. Principalmente nos moldes atuais. "A sociedade brasileira vive hoje uma grande ruptura de conceitos tortos que existiam antigamente. É preciso debater, conhecer, respeitar, aceitar e atuar com medidas públicas que tragam segurança para esse grupo que vive em constante ameaça de pessoas preconceituosas. A contribuição de Moisés com a abordagem desse tema é de suma importância para quebrar paradigmas que ainda são motivos de uma guerra social", ressaltou Ricardo Roriz.

'Os Não Recomendados - A Violência Contra a População LGBT em Sergipe', autoria de Moisés Santos de Menezes, é a mais nova publicação da Editora Oficial do Estado de Sergipe - Edise. O lançamento do livro acontece no dia 12 de setembro, às 17h, no Museu da Gente Sergipana.
O livro traz a visibilidade da violência dentro do âmbito LGBT em Sergipe. A escolha do tema é a junção de duas pesquisas - monografia na graduação e a dissertação de seu mestrado - que traz à tona o universo do movimento de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Travestis - LGBT (sendo atualmente LGBTQ+), que são descriminados, marginalizados e violentados dentro do Estado sergipano.  
A escolha do tema deu-se quando, em sua vivência durante a graduação, o autor disse que não existia um debate sobre a diversidade de gênero, uma preocupação em voltar trabalhos específicos abordando o tema dos movimentos LGBT's. E isso levantou os seus questionamentos. 
"Afinal de contas, um curso que lida diretamente com esses assuntos precisam ter uma boa base teórica para por em prática no cotidiano. Quanto à escolha do assunto a ser abordado em defesas de meus projetos, me senti desamparado de orientação pedagógica ao decidir levar o tema à diante. De 20 professores selecionados nenhum abraçou a minha escolha. E isso me motivou ainda mais a insistir na tese", relatou Moisés.
O autor destaca também a dificuldade enfrentada na aquisição de dados que enriquecessem sua obra durante a dissertação de mestrado. "Fui de encontro a movimentos sociais em busca dessas vítimas, para assim conseguir levantar esses dados. Foi uma pesquisa de "formiguinha".", disse Moisés.
Ricardo Roriz, presidente da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe - Segrase destacou a importância de trazer esse tema para a população. Principalmente nos moldes atuais. "A sociedade brasileira vive hoje uma grande ruptura de conceitos tortos que existiam antigamente. É preciso debater, conhecer, respeitar, aceitar e atuar com medidas públicas que tragam segurança para esse grupo que vive em constante ameaça de pessoas preconceituosas. A contribuição de Moisés com a abordagem desse tema é de suma importância para quebrar paradigmas que ainda são motivos de uma guerra social", ressaltou Ricardo Roriz.