Ensino profissionalizante se consolida em Sergipe na gestão de Jackson Barreto

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Jackson Barreto com alunos de escola profissionalizante
Jackson Barreto com alunos de escola profissionalizante

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 11/09/2018 às 06:45:00

 

Investir na Educação sempre foi prioridade para Jackson Barreto. Quando foi prefeito de Aracaju, 23 escolas e 12 creches foram construídas e o déficit educacional foi zerado, inserindo cerca de 14 mil crianças nas escolas. Como gestor do Estado, Jackson Barreto continuou dedicando seu trabalho em prol da educação e investiu cerca de R$ 130 milhões em obras de infraestrutura, com a construção, reforma e ampliação de diversas unidades educacionais.
Mas a preocupação de Jackson Barreto com a educação, enquanto governador por Sergipe, também se voltou para a qualificação técnica. "O ensino profissionalizante verdadeiramente começou na nossa gestão. Duas escolas foram inauguradas pelo ex-governador Marcelo Déda: Ronaldo Pacheco, em Neópolis e a José Figueiredo Barreto, aqui em Aracaju. Além dessas, nós construímos a Escola Profissionalizante Maria Fontes, em Boquim, a Escola Ulisses Guimarães, no município de Umbaúba, a Escola Profissionalizante da Colônia Sergipe, em Indiaroba, além da Escola Profissionalizante Berila Almeida, em Nossa Senhora das Dores", pontuou o candidato ao Senado Federal.
Ainda foram reformados e ampliados o Colégio Estadual Cleonice Soares da Fonseca, em Boquim; o Colégio Estadual Murilo Braga, em Itabaiana e o Joana de Freitas, na cidade de Propriá. Também foram erguidos o Centro de Educação Profissional Governador Marcelo Déda, em Carmópolis; a Escola Profissionalizante Neuzice Barreto e a Escola Profissionalizante Governador Seixas Dória, ambas no município de Nossa Senhora do Socorro; o Centro de Educação Profissional Ulisses Guimarães e o CEEP Dom José Brandão de Castro, em Poço Redondo. "A Escola Dom José Brandão de Castro, no Assentamento Queimada, no município de Poço Redondo, foi considerada a primeira grande escola do Brasil construída numa área de assentamento da reforma agrária. Temos compromisso com a educação de nossos jovens e a educação profissionalizante oportuniza qualificação para o mercado de trabalho", enfatizou o ex-governador.
Ao aplicar recursos no ensino profissionalizante, Jackson não destinou apenas investimentos na educação, mas voltou um olhar diferenciado quanto às necessidades que o mercado de trabalho apresenta em Sergipe e, por sua vez, uma estratégia certeira na atração de empresas e indústrias que demandam por mão de obra qualificada.
"A ampliação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio em Sergipe se constituiu numa ação importante que, além de proporcionar oportunidades para os jovens estudantes, atendeu aos anseios da sociedade sergipana e demonstra a concordância de nossa política educacional com a Política Nacional de Educação Profissional e as tendências internacionais. Esse Programa faz parte das ações do governo para garantir o acesso à educação de qualidade, definidas no Plano de Desenvolvimento da Educação do Estado de Sergipe lançado em 2007. Envolveu a construção de dez centros em todos os territórios do estado com o objetivo de oferecer educação profissional para 30% dos alunos matriculados no ensino médio", afirmou a coordenadora do Serviço de Educação Profissional, Rivânia Andrade.

Investir na Educação sempre foi prioridade para Jackson Barreto. Quando foi prefeito de Aracaju, 23 escolas e 12 creches foram construídas e o déficit educacional foi zerado, inserindo cerca de 14 mil crianças nas escolas. Como gestor do Estado, Jackson Barreto continuou dedicando seu trabalho em prol da educação e investiu cerca de R$ 130 milhões em obras de infraestrutura, com a construção, reforma e ampliação de diversas unidades educacionais.
Mas a preocupação de Jackson Barreto com a educação, enquanto governador por Sergipe, também se voltou para a qualificação técnica. "O ensino profissionalizante verdadeiramente começou na nossa gestão. Duas escolas foram inauguradas pelo ex-governador Marcelo Déda: Ronaldo Pacheco, em Neópolis e a José Figueiredo Barreto, aqui em Aracaju. Além dessas, nós construímos a Escola Profissionalizante Maria Fontes, em Boquim, a Escola Ulisses Guimarães, no município de Umbaúba, a Escola Profissionalizante da Colônia Sergipe, em Indiaroba, além da Escola Profissionalizante Berila Almeida, em Nossa Senhora das Dores", pontuou o candidato ao Senado Federal.
Ainda foram reformados e ampliados o Colégio Estadual Cleonice Soares da Fonseca, em Boquim; o Colégio Estadual Murilo Braga, em Itabaiana e o Joana de Freitas, na cidade de Propriá. Também foram erguidos o Centro de Educação Profissional Governador Marcelo Déda, em Carmópolis; a Escola Profissionalizante Neuzice Barreto e a Escola Profissionalizante Governador Seixas Dória, ambas no município de Nossa Senhora do Socorro; o Centro de Educação Profissional Ulisses Guimarães e o CEEP Dom José Brandão de Castro, em Poço Redondo. "A Escola Dom José Brandão de Castro, no Assentamento Queimada, no município de Poço Redondo, foi considerada a primeira grande escola do Brasil construída numa área de assentamento da reforma agrária. Temos compromisso com a educação de nossos jovens e a educação profissionalizante oportuniza qualificação para o mercado de trabalho", enfatizou o ex-governador.
Ao aplicar recursos no ensino profissionalizante, Jackson não destinou apenas investimentos na educação, mas voltou um olhar diferenciado quanto às necessidades que o mercado de trabalho apresenta em Sergipe e, por sua vez, uma estratégia certeira na atração de empresas e indústrias que demandam por mão de obra qualificada.
"A ampliação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio em Sergipe se constituiu numa ação importante que, além de proporcionar oportunidades para os jovens estudantes, atendeu aos anseios da sociedade sergipana e demonstra a concordância de nossa política educacional com a Política Nacional de Educação Profissional e as tendências internacionais. Esse Programa faz parte das ações do governo para garantir o acesso à educação de qualidade, definidas no Plano de Desenvolvimento da Educação do Estado de Sergipe lançado em 2007. Envolveu a construção de dez centros em todos os territórios do estado com o objetivo de oferecer educação profissional para 30% dos alunos matriculados no ensino médio", afirmou a coordenadora do Serviço de Educação Profissional, Rivânia Andrade.