Algumas atitudes práticas ( I )

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 11/09/2018 às 07:20:00

 

* Raymundo Mello
(publicação de Raymundinho Mello, seu filho)
 
Todo 'setembro', desde 1971, a Igreja Ca-
tólica no Brasil propõe aos cristãos um 
olhar mais dedicado para a Bíblia. É um convite que se estende pelos meses que se seguem até o mês de setembro do ano vindouro, e assim por diante. A escolha do mês faz referência a São Jerônimo, que traduziu os textos sagrados do hebraico e grego para o latim, e cuja festa litúrgica celebra-se no dia 30.
A cada ano, então, a CNBB - 'Conferência Nacional dos Bispos do Brasil' apresenta um livro bíblico para ser meditado e aprofundado. Este ano a proposta recaiu sobre o 'Livro da Sabedoria', tendo como tema: "Para que n'Ele nossos povos tenham vida" (cf. Sb 1,1-6.21) e lema: "A sabedoria é um espírito amigo do ser humano" (cf. Sb 1,6). 
Assim, proponho-lhes hoje uma reflexão (dividida em duas partes, hoje e na próxima terça-feira) sobre algumas atitudes práticas que nos possibilitem maior proximidade com a Palavra de Deus, a partir de exemplos do dia-a-dia de Dom Bosco, o Santo fundador dos Salesianos. A espiritualidade de Dom Bosco é uma espiritualidade simples, ao alcance de todos. Vamos lá!
1.º) Dom Bosco escrevia livrinhos, em linguagem simples, para facilitar a compreensão dos textos bíblicos. Hoje, editoras católicas conceituadas disponibilizam vasto número de publicações neste sentido.
- Estamos procurando estas publicações para buscar entender melhor a Sagrada Escritura?
- Participamos de círculos bíblicos ou reuniões de leitura orante da Bíblia?
- Quando vemos o anúncio de algum curso sobre a Bíblia na nossa paróquia ou em alguma outra paróquia na nossa diocese, nos interessamos em participar?
- Temos uma Bíblia de estudo?
2.º) Que atenção damos às leituras propostas na liturgia diária?
- Existem algumas revistas que explicam as leituras. Nos interessamos em adquirir este material?
3.º) Dom Bosco, em algumas edições de sua revista popular mensal "Leituras Católicas", escreveu sobre a vida de São Pedro, de São Paulo, de São José e de muitos outros personagens bíblicos.
- De que forma buscamos conhecer melhor os personagens que aparecem nos livros da Sagrada Escritura?
4.º) Dom Bosco utilizava marcadores no seu Breviário com frases da Bíblia, como, por exemplo: "Imensa é a bondade do Senhor, refúgio nas horas mais difíceis" (Na 1,7), conforme registrado nas suas Memórias Biográficas (2,524).
- Por que não marcar nossos livros, nossas agendas, com frases extraídas da Bíblia? Nas livrarias católicas podemos encontrar estes marcadores, porém, podemos utilizar pequenos cartões com frases bíblicas ou, até mesmo, fazermos nosso próprio marcador de páginas - um simples pedacinho de papel, escrito à mão, com uma frase que nos inspire confiança em Deus. Ou, ainda, podemos usar um cartão que algum(a) amigo(a) nos tenha dedicado (e aproveitamos para rezar por ele/ela).
Vamos pensar sobre estas questões durante a semana e na próxima terça, com fé em Deus, continuaremos a nossa reflexão sobre o tema.
Concluo fazendo eco às palavras do meu ilustre amigo 'professor e radialista Vilder Santos' que, nas suas sempre educativas inserções diárias nos diversos programas radiofônicos, com frequência faz referência ao belo 'Monumento à Bíblia', situado na praça Fausto Cardoso - bem em frente ao palácio de mesmo nome, onde funcionam a Escola do Legislativo "Seixas Dória" e o Memorial do Legislativo "Quintina Diniz" -, 'clamando' para que o valioso marco seja preservado e bem cuidado, e que ali, cristãos de todas as denominações possam reverenciar a Palavra de Deus, rogando-lhe o Seu olhar misericordioso para a nossa cidade. Destaco que o monumento estampa um dos versículos emblemáticos da Sagrada Escritura: "Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará" (Jo 8,32).
* Raymundo Mello é Memorialista
raymundopmello@yahoo.com.br

* Raymundo Mello

(publicação de Raymundinho Mello, seu filho)

Todo 'setembro', desde 1971, a Igreja Ca- tólica no Brasil propõe aos cristãos um  olhar mais dedicado para a Bíblia. É um convite que se estende pelos meses que se seguem até o mês de setembro do ano vindouro, e assim por diante. A escolha do mês faz referência a São Jerônimo, que traduziu os textos sagrados do hebraico e grego para o latim, e cuja festa litúrgica celebra-se no dia 30.
A cada ano, então, a CNBB - 'Conferência Nacional dos Bispos do Brasil' apresenta um livro bíblico para ser meditado e aprofundado. Este ano a proposta recaiu sobre o 'Livro da Sabedoria', tendo como tema: "Para que n'Ele nossos povos tenham vida" (cf. Sb 1,1-6.21) e lema: "A sabedoria é um espírito amigo do ser humano" (cf. Sb 1,6). 
Assim, proponho-lhes hoje uma reflexão (dividida em duas partes, hoje e na próxima terça-feira) sobre algumas atitudes práticas que nos possibilitem maior proximidade com a Palavra de Deus, a partir de exemplos do dia-a-dia de Dom Bosco, o Santo fundador dos Salesianos. A espiritualidade de Dom Bosco é uma espiritualidade simples, ao alcance de todos. Vamos lá!
1.º) Dom Bosco escrevia livrinhos, em linguagem simples, para facilitar a compreensão dos textos bíblicos. Hoje, editoras católicas conceituadas disponibilizam vasto número de publicações neste sentido.
- Estamos procurando estas publicações para buscar entender melhor a Sagrada Escritura?
- Participamos de círculos bíblicos ou reuniões de leitura orante da Bíblia?
- Quando vemos o anúncio de algum curso sobre a Bíblia na nossa paróquia ou em alguma outra paróquia na nossa diocese, nos interessamos em participar?
- Temos uma Bíblia de estudo?
2.º) Que atenção damos às leituras propostas na liturgia diária?
- Existem algumas revistas que explicam as leituras. Nos interessamos em adquirir este material?
3.º) Dom Bosco, em algumas edições de sua revista popular mensal "Leituras Católicas", escreveu sobre a vida de São Pedro, de São Paulo, de São José e de muitos outros personagens bíblicos.
- De que forma buscamos conhecer melhor os personagens que aparecem nos livros da Sagrada Escritura?
4.º) Dom Bosco utilizava marcadores no seu Breviário com frases da Bíblia, como, por exemplo: "Imensa é a bondade do Senhor, refúgio nas horas mais difíceis" (Na 1,7), conforme registrado nas suas Memórias Biográficas (2,524).
- Por que não marcar nossos livros, nossas agendas, com frases extraídas da Bíblia? Nas livrarias católicas podemos encontrar estes marcadores, porém, podemos utilizar pequenos cartões com frases bíblicas ou, até mesmo, fazermos nosso próprio marcador de páginas - um simples pedacinho de papel, escrito à mão, com uma frase que nos inspire confiança em Deus. Ou, ainda, podemos usar um cartão que algum(a) amigo(a) nos tenha dedicado (e aproveitamos para rezar por ele/ela).
Vamos pensar sobre estas questões durante a semana e na próxima terça, com fé em Deus, continuaremos a nossa reflexão sobre o tema.
Concluo fazendo eco às palavras do meu ilustre amigo 'professor e radialista Vilder Santos' que, nas suas sempre educativas inserções diárias nos diversos programas radiofônicos, com frequência faz referência ao belo 'Monumento à Bíblia', situado na praça Fausto Cardoso - bem em frente ao palácio de mesmo nome, onde funcionam a Escola do Legislativo "Seixas Dória" e o Memorial do Legislativo "Quintina Diniz" -, 'clamando' para que o valioso marco seja preservado e bem cuidado, e que ali, cristãos de todas as denominações possam reverenciar a Palavra de Deus, rogando-lhe o Seu olhar misericordioso para a nossa cidade. Destaco que o monumento estampa um dos versículos emblemáticos da Sagrada Escritura: "Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará" (Jo 8,32).

* Raymundo Mello é Memorialistaraymundopmello@yahoo.com.br