'O Grande Circo Místico' é o indicado brasileiro para concorrer ao Oscar

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 12/09/2018 às 06:37:00

 

'O Grande Circo Místico', de Cacá Diegues, é o longa-metragem brasileiro que concorrerá a uma das vagas entre os cinco indicados ao prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira do Oscar 2019. O anúncio foi feito última terça-feira, pela Comissão Especial de Seleção, indicada pela Academia Brasileira de Cinema (ABC), em evento na Cinemateca Brasileira, em São Paulo.
O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, destacou a importância de o filme ter sido escolhido pela ABC. "Considero importante que o setor audiovisual escolha o filme, e não o governo. Estar no Oscar é interessante do ponto de vista da divulgação internacional do filme escolhido e da valorização do setor audiovisual brasileiro", destacou.
Cinco gerações devotadas ao circo - O longa conta a história de cinco gerações de uma mesma família proprietária do circo. Da inauguração do Grande Circo Místico, em 1910, até os dias de hoje, o público pode acompanhar, com a ajuda de Celavi, mestre de cerimônias que nunca envelhece, as aventuras e amores da família Kieps, do seu auge à sua decadência, até o surpreendente final. Durante todo o tempo, o filme mescla realidade com fantasia em um universo místico.
"O filme se refere diretamente à cultura brasileira. Está com boas críticas internacionais, está com uma distribuidora internacional, nos Estados Unidos, e isso conta muito também. É uma grande produção", destacou a produtora Lucy Barreto. 
O Ministério investirá R$ 200 mil na circulação do filme.
Comissão Especial de Seleção - Formada por membros indicados pela Academia Brasileira de Cinema (ABC), a Comissão Especial de Seleção foi criada exclusivamente para a escolha do candidato ao Oscar.

'O Grande Circo Místico', de Cacá Diegues, é o longa-metragem brasileiro que concorrerá a uma das vagas entre os cinco indicados ao prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira do Oscar 2019. O anúncio foi feito última terça-feira, pela Comissão Especial de Seleção, indicada pela Academia Brasileira de Cinema (ABC), em evento na Cinemateca Brasileira, em São Paulo.
O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, destacou a importância de o filme ter sido escolhido pela ABC. "Considero importante que o setor audiovisual escolha o filme, e não o governo. Estar no Oscar é interessante do ponto de vista da divulgação internacional do filme escolhido e da valorização do setor audiovisual brasileiro", destacou.

Cinco gerações devotadas ao circo - O longa conta a história de cinco gerações de uma mesma família proprietária do circo. Da inauguração do Grande Circo Místico, em 1910, até os dias de hoje, o público pode acompanhar, com a ajuda de Celavi, mestre de cerimônias que nunca envelhece, as aventuras e amores da família Kieps, do seu auge à sua decadência, até o surpreendente final. Durante todo o tempo, o filme mescla realidade com fantasia em um universo místico.
"O filme se refere diretamente à cultura brasileira. Está com boas críticas internacionais, está com uma distribuidora internacional, nos Estados Unidos, e isso conta muito também. É uma grande produção", destacou a produtora Lucy Barreto. 
O Ministério investirá R$ 200 mil na circulação do filme.

Comissão Especial de Seleção - Formada por membros indicados pela Academia Brasileira de Cinema (ABC), a Comissão Especial de Seleção foi criada exclusivamente para a escolha do candidato ao Oscar.