Advogado acusado de agredir a esposa é liberado

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/09/2018 às 06:45:00

 

O advogado Raimundo Messmore Coelho, que foi preso em 27 de agosto e acusado de agredir fisicamente a ex-esposa, um condomínio na zona sul de Aracaju, foi libertado no final da manhã de ontem. Ele deixou o Presídio Militar (Presmil), onde estava detido em cumprimento a um mandado de prisão preventiva, e vai responder em liberdade ao processo por lesão corporal. A soltura atendeu a um pedido de habeas-corpus impetrado por seus advogados de defesa, mas, segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), Coelho será monitorado por uma tornozeleira eletrônica e terá que cumprir outras medidas cautelares. Outros detalhes da decisão não foram divulgados, pois o processo corre em segredo de justiça. 
O episódio que resultou na prisão de Raimundo foi investigado em um inquérito pelo Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), da Polícia Civil, e foi denunciado pela ex-mulher, que alega ter sido espancada e empurrada contra a sacada de uma janela no momento em que deixava a filha mais nova na casa do acusado. A princípio, havia a suspeita de que teria havido uma tentativa de homicídio, mas a delegada responsável pelo caso, Marília de Miranda Costa, indiciou o advogado por lesão corporal. Ele também está proibido de se aproximar da vítima ou manter contato com ela, por força de uma medida protetiva concedida pela Justiça. A Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE) acompanha o caso. 

O advogado Raimundo Messmore Coelho, que foi preso em 27 de agosto e acusado de agredir fisicamente a ex-esposa, um condomínio na zona sul de Aracaju, foi libertado no final da manhã de ontem. Ele deixou o Presídio Militar (Presmil), onde estava detido em cumprimento a um mandado de prisão preventiva, e vai responder em liberdade ao processo por lesão corporal. A soltura atendeu a um pedido de habeas-corpus impetrado por seus advogados de defesa, mas, segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), Coelho será monitorado por uma tornozeleira eletrônica e terá que cumprir outras medidas cautelares. Outros detalhes da decisão não foram divulgados, pois o processo corre em segredo de justiça. 
O episódio que resultou na prisão de Raimundo foi investigado em um inquérito pelo Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), da Polícia Civil, e foi denunciado pela ex-mulher, que alega ter sido espancada e empurrada contra a sacada de uma janela no momento em que deixava a filha mais nova na casa do acusado. A princípio, havia a suspeita de que teria havido uma tentativa de homicídio, mas a delegada responsável pelo caso, Marília de Miranda Costa, indiciou o advogado por lesão corporal. Ele também está proibido de se aproximar da vítima ou manter contato com ela, por força de uma medida protetiva concedida pela Justiça. A Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE) acompanha o caso.