Belivaldo é entrevistado em TV

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/09/2018 às 07:03:00

 

Em entrevista à TV Sergipe, o governador Belivaldo Chagas respondeu a temas de interesse social relacionados às áreas de Segurança Pública, Saúde, Previdência e pagamento da folha salarial dos servidores da administração pública estadual. O governador apresentou avanços que teriam sido conquistados em sua gestão, que tem pouco mais de cinco meses.
"Temos, hoje, mais pensionista e aposentados que servidores na ativa e a tendência é esse gráfico continuar assim pelos próximos 10 anos. Nós já estamos atuando para solucionar esse problema. Para diminuir o déficit na previdência estamos revisando a legislação previdenciária, garantindo, contudo, os direitos adquiridos pelos servidores, e entramos no regime de previdência complementar, pois não dá pra quem ganha menos pagar a aposentadoria de quem ganha mais. Para receber mais, o servidor contribuirá mais. Já é uma realidade", afirmou Belivaldo ao explicar que as medidas adotadas resultam em ganhos para os servidores públicos e para as finanças estaduais.
Em relação à Segurança Pública, o governador destacou ter convocado mais de 100 policiais civis, ter restabelecido o funcionamento de 11 delegacias regionais no interior do estado e estar investindo em ações de inteligência, modernização e tecnologia. 
"Estamos instalando mais de 80 câmeras de monitoramento em todas divisas estratégicas de Sergipe, com o Sistema Detecta, que promove a integração de bancos de dados de diferentes instituições exclusivas para ações operacionais, preventivas e repressivas das forças de Segurança Pública. Assim, todo veículo que entrar e sair do nosso Estado será identificado pela Secretaria de Segurança Pública", garante Belivaldo.
Questionado sobre a construção do Hospital do Câncer, o governador e candidato à reeleição afirmou que para construir a unidade tal como projeta, há cinco anos, o governo iria investir em torno de 100 milhões de reais, outros 60 ou 70 milhões para equipar e teria um custo diário de 1 milhão de reais para manter o hospital em funcionamento. 
"Não houve desperdício de dinheiro público com a obra de terraplanagem já feita no local onde será construído o hospital. Reformulamos o projeto e o adaptamos à nossa realidade, pois trabalhamos com os pés no chão. Vamos licitar o novo projeto ainda este mês e o Hospital do Câncer será um complexo de Serviços hospitalar e ambulatorial a ser erguido de forma modulada por necessidade complementar a oferta atual de serviços oncológicos no Huse", destacou Belivaldo.

Em entrevista à TV Sergipe, o governador Belivaldo Chagas respondeu a temas de interesse social relacionados às áreas de Segurança Pública, Saúde, Previdência e pagamento da folha salarial dos servidores da administração pública estadual. O governador apresentou avanços que teriam sido conquistados em sua gestão, que tem pouco mais de cinco meses.
"Temos, hoje, mais pensionista e aposentados que servidores na ativa e a tendência é esse gráfico continuar assim pelos próximos 10 anos. Nós já estamos atuando para solucionar esse problema. Para diminuir o déficit na previdência estamos revisando a legislação previdenciária, garantindo, contudo, os direitos adquiridos pelos servidores, e entramos no regime de previdência complementar, pois não dá pra quem ganha menos pagar a aposentadoria de quem ganha mais. Para receber mais, o servidor contribuirá mais. Já é uma realidade", afirmou Belivaldo ao explicar que as medidas adotadas resultam em ganhos para os servidores públicos e para as finanças estaduais.
Em relação à Segurança Pública, o governador destacou ter convocado mais de 100 policiais civis, ter restabelecido o funcionamento de 11 delegacias regionais no interior do estado e estar investindo em ações de inteligência, modernização e tecnologia. 
"Estamos instalando mais de 80 câmeras de monitoramento em todas divisas estratégicas de Sergipe, com o Sistema Detecta, que promove a integração de bancos de dados de diferentes instituições exclusivas para ações operacionais, preventivas e repressivas das forças de Segurança Pública. Assim, todo veículo que entrar e sair do nosso Estado será identificado pela Secretaria de Segurança Pública", garante Belivaldo.
Questionado sobre a construção do Hospital do Câncer, o governador e candidato à reeleição afirmou que para construir a unidade tal como projeta, há cinco anos, o governo iria investir em torno de 100 milhões de reais, outros 60 ou 70 milhões para equipar e teria um custo diário de 1 milhão de reais para manter o hospital em funcionamento. 
"Não houve desperdício de dinheiro público com a obra de terraplanagem já feita no local onde será construído o hospital. Reformulamos o projeto e o adaptamos à nossa realidade, pois trabalhamos com os pés no chão. Vamos licitar o novo projeto ainda este mês e o Hospital do Câncer será um complexo de Serviços hospitalar e ambulatorial a ser erguido de forma modulada por necessidade complementar a oferta atual de serviços oncológicos no Huse", destacou Belivaldo.