Agrese recebe estudos de viabilidade para duplicação e concessão da BR-235

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 14/09/2018 às 06:48:00

 

O consórcio autoriza
do para fazer os es
tudos da concessão da rodovia BR-235, protocolou nesta quinta-feira , na Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese), relatório técnico que demonstra a viabilidade técnica, econômico-financeira e jurídica para a duplicação e concessão da BR-235. O instrumento refere-se ao trecho delegado ao Estado de Sergipe, desde a saída de Aracaju até o povoado Terra Dura, no município de Itabaiana, com aproximadamente 55 km de extensão.
No projeto estão incluídos ao longo do trecho da rodovia recuperação, manutenção do conjunto de obras e serviços de recomposição e aprimoramento da rodovia, obras de ampliação da capacidade nos serviços de duplicação, incluindo os acessos, retornos e interconexões, além da implantação de vias marginais, viadutos, passagens inferiores, trevos, passarelas, pontos de ônibus e melhorias em acessos.
Para a realização das obras estão previstos recursos de aproximadamente R$ 257 milhões, sem custos para Sergipe. "Vale ressaltar que essa duplicação e os estudos realizados, não terão nenhum ônus financeiro para o Estado, uma vez que será efetivado mediante concessão pública. Ressalte-se ainda que, o representante do Ministério dos Transportes fez elogios, no qual Sergipe servirá de referência para outras concessões públicas no País, por conta da qualidade dos estudos que foram apresentados pelo consórcio," detalha o diretor presidente da Agrese, Luiz Hamilton Santana de Oliveira.
Dentre os serviços a serem prestados pelo concessionário, constam atendimento médico de emergência, socorro mecânico, produção e edição de boletim periódico atualizado regularmente a ser disponibilizado aos usuários, com a divulgação de aspectos importantes da concessão, disponibilização de serviços de reclamações e sugestões, serviço telefônico e aplicativos, além do sistema de circuito fechado de TV, controle de velocidade e pesagem.
O diretor-presidente da Agrese, Luiz Hamilton Santana de Oliveira destaca que a duplicação trará muitos benefícios para a região que receberá a obra, e também para a população. Dentre os benefícios, pode-se citar a expansão econômica regional, a ampliação da integração dos grandes centros consumidores da região, articulação do turismo e criação de novas oportunidades de negócios e o tempo de deslocamento entre os municípios que será reduzido significativamente, além de representar um importante incremento para a segurança das pessoas uma vez que haverá uma sensível redução dos acidentes de trânsito.
Os estudos foram realizados pelo consórcio público autorizado que é composto pelas empresas Sanpac Tecnologia Ambiental - P4 Concessões e Consultoria e a Kappex Assessoria e Participações e entregues pela representante legal e advogada, Denise Pinink Silva.
A próxima etapa será a realização de procedimentos para a licitação junto ao Ministério de Transportes, Portos e Aviação Civil e Tribunal de Contas da União.

O consórcio autoriza do para fazer os es tudos da concessão da rodovia BR-235, protocolou nesta quinta-feira , na Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese), relatório técnico que demonstra a viabilidade técnica, econômico-financeira e jurídica para a duplicação e concessão da BR-235. O instrumento refere-se ao trecho delegado ao Estado de Sergipe, desde a saída de Aracaju até o povoado Terra Dura, no município de Itabaiana, com aproximadamente 55 km de extensão.
No projeto estão incluídos ao longo do trecho da rodovia recuperação, manutenção do conjunto de obras e serviços de recomposição e aprimoramento da rodovia, obras de ampliação da capacidade nos serviços de duplicação, incluindo os acessos, retornos e interconexões, além da implantação de vias marginais, viadutos, passagens inferiores, trevos, passarelas, pontos de ônibus e melhorias em acessos.
Para a realização das obras estão previstos recursos de aproximadamente R$ 257 milhões, sem custos para Sergipe. "Vale ressaltar que essa duplicação e os estudos realizados, não terão nenhum ônus financeiro para o Estado, uma vez que será efetivado mediante concessão pública. Ressalte-se ainda que, o representante do Ministério dos Transportes fez elogios, no qual Sergipe servirá de referência para outras concessões públicas no País, por conta da qualidade dos estudos que foram apresentados pelo consórcio," detalha o diretor presidente da Agrese, Luiz Hamilton Santana de Oliveira.
Dentre os serviços a serem prestados pelo concessionário, constam atendimento médico de emergência, socorro mecânico, produção e edição de boletim periódico atualizado regularmente a ser disponibilizado aos usuários, com a divulgação de aspectos importantes da concessão, disponibilização de serviços de reclamações e sugestões, serviço telefônico e aplicativos, além do sistema de circuito fechado de TV, controle de velocidade e pesagem.
O diretor-presidente da Agrese, Luiz Hamilton Santana de Oliveira destaca que a duplicação trará muitos benefícios para a região que receberá a obra, e também para a população. Dentre os benefícios, pode-se citar a expansão econômica regional, a ampliação da integração dos grandes centros consumidores da região, articulação do turismo e criação de novas oportunidades de negócios e o tempo de deslocamento entre os municípios que será reduzido significativamente, além de representar um importante incremento para a segurança das pessoas uma vez que haverá uma sensível redução dos acidentes de trânsito.
Os estudos foram realizados pelo consórcio público autorizado que é composto pelas empresas Sanpac Tecnologia Ambiental - P4 Concessões e Consultoria e a Kappex Assessoria e Participações e entregues pela representante legal e advogada, Denise Pinink Silva.
A próxima etapa será a realização de procedimentos para a licitação junto ao Ministério de Transportes, Portos e Aviação Civil e Tribunal de Contas da União.