A força de Valadares Filho

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Para o ex-prefeito de Aracaju José Carlos Machado o maior desafio dos próximos governantes é \"Gastar menos e gastar bem. Ou faz isso ou não governa. Não é fácil gastar menos e bem. É a arte do possível\". Ressalta Machado: \"Em Sergipe, são 1
Para o ex-prefeito de Aracaju José Carlos Machado o maior desafio dos próximos governantes é \"Gastar menos e gastar bem. Ou faz isso ou não governa. Não é fácil gastar menos e bem. É a arte do possível\". Ressalta Machado: \"Em Sergipe, são 1

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 14/09/2018 às 07:09:00

 

Quando começaram as conversas so
bre candidaturas majoritárias o de
putado federal Valadares Filho (PSB) caminhava para ser o candidato a vice-governador de Eduardo Amorim (PSDB). Os desentendimentos políticos entre o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) e o deputado federal André Moura (PSC) acabaram impedindo essa composição.
Com isso, o PSB bateu o martelo pela candidatura de Valadares Filho ao governo. Conseguiu o apoio do diretório nacional do partido e partiu para as composições políticas.
Poucos acreditavam que Valadares Filho deixaria a quase certeza de uma reeleição para registrar sua candidatura a governador, tendo seu pai Valadares como candidato a reeleição de senador.
Quando isso ocorreu, só se falava que ele não teria grupo político para tocar a candidatura de governador. Que a eleição estaria polarizada entre o governador Belivaldo Chagas (PSD) e o senador Eduardo Amorim (PSDB), que tinham um número significativo de prefeitos e parlamentares apoiando seus nomes e um exército para ir para as ruas pedir votos.
Falou-se também que a chapa era familiar e que o povo não aceitaria pai e filho disputando o governo e o senado.
Valadares Filho não deve ter hoje mais de cinco prefeitos apoiando sua candidatura a governador e não dispõe da estrutura da máquina pública.  Tem pouco mais de 2 minutos no programa eleitoral gratuito no rádio e na televisão, que corresponde ao menor tempo que seus dois principais adversários.
Apesar de todo esse cenário adverso, a 23 dias das eleições o que se ver hoje é Valadares Filho liderando todas às pesquisas de intenções de votos, com Eduardo e Belivaldo vindo atrás. E Valadares pai liderando, com certa folga, as intenções de votos para o senado.
Lideranças políticas veteranas não estão conseguindo entender como isso é possível. Uma delas, em conversa ontem com a coluna, disse estar surpreso como um candidato majoritário pode se manter na liderança das pesquisas sem estrutura partidária. Não só o candidato a governador como o pai candidato a senador.
Agora é aguardar o dia 7 de outubro para sabermos se esse fenômeno vai se manter, como parece, com a abertura das urnas. A partir do dia 20 deste mês, quando se afunila o prazo para o dia das eleições, o cenário político deve está mais claro.
Vamos esperar para ver...

Quando começaram as conversas so bre candidaturas majoritárias o de putado federal Valadares Filho (PSB) caminhava para ser o candidato a vice-governador de Eduardo Amorim (PSDB). Os desentendimentos políticos entre o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) e o deputado federal André Moura (PSC) acabaram impedindo essa composição.
Com isso, o PSB bateu o martelo pela candidatura de Valadares Filho ao governo. Conseguiu o apoio do diretório nacional do partido e partiu para as composições políticas.
Poucos acreditavam que Valadares Filho deixaria a quase certeza de uma reeleição para registrar sua candidatura a governador, tendo seu pai Valadares como candidato a reeleição de senador.
Quando isso ocorreu, só se falava que ele não teria grupo político para tocar a candidatura de governador. Que a eleição estaria polarizada entre o governador Belivaldo Chagas (PSD) e o senador Eduardo Amorim (PSDB), que tinham um número significativo de prefeitos e parlamentares apoiando seus nomes e um exército para ir para as ruas pedir votos.
Falou-se também que a chapa era familiar e que o povo não aceitaria pai e filho disputando o governo e o senado.
Valadares Filho não deve ter hoje mais de cinco prefeitos apoiando sua candidatura a governador e não dispõe da estrutura da máquina pública.  Tem pouco mais de 2 minutos no programa eleitoral gratuito no rádio e na televisão, que corresponde ao menor tempo que seus dois principais adversários.
Apesar de todo esse cenário adverso, a 23 dias das eleições o que se ver hoje é Valadares Filho liderando todas às pesquisas de intenções de votos, com Eduardo e Belivaldo vindo atrás. E Valadares pai liderando, com certa folga, as intenções de votos para o senado.
Lideranças políticas veteranas não estão conseguindo entender como isso é possível. Uma delas, em conversa ontem com a coluna, disse estar surpreso como um candidato majoritário pode se manter na liderança das pesquisas sem estrutura partidária. Não só o candidato a governador como o pai candidato a senador.
Agora é aguardar o dia 7 de outubro para sabermos se esse fenômeno vai se manter, como parece, com a abertura das urnas. A partir do dia 20 deste mês, quando se afunila o prazo para o dia das eleições, o cenário político deve está mais claro.
Vamos esperar para ver...

PR 1

O partido que mais vem liberando recursos do fundo partidário para seus candidatos nas eleições deste ano. Já liberou R$ 1,4 milhão para o deputado federal Adelson Barreto, que disputa a reeleição; destinou também R$ 1,4 milhão para o candidato a deputado federal Bosco Costa, que já foi federal; R$ 500 mil para o deputado estadual Adelson Barreto Filho, que vai para a reeleição; e o candidato a deputado estadual Talysson, filho do prefeito Valmir de Francisquinho (PR), também recebeu R$ 500 mil.

PR 2

O que se ver é que o PR destinou o mesmo recurso do fundo partidário a quem está com mandato de deputado federal e estadual e aos que têm chances de se eleger para a Câmara dos Deputados e para a Assembleia Legislativa. Todavia, o partido não destinou um centavo para a candidata a deputada estadual Janier Mota, que é vice-prefeita de Itabaianinha.

PT

O partido, comandado em Sergipe pelo ex-deputado federal Rogério Carvalho, deu tratamento igualitário ao deputado federal João Daniel e ao ex-deputado federal Márcio Macedo ao repassar R$ 450 mil do fundo partidário para cada um deles. Mas repassou apenas R$ 34 mil para a candidata a uma cadeira na Câmara, Professora Angela. Não há nenhum repasse do PT para o deputado estadual Francisco Gualberto e o candidato a deputado estadual Esmeraldo Leal. O candidato a senador Rogério Carvalho recebeu apenas R$ 500 mil do fundo partidário.

PSD 1

A legenda, comandada em Sergipe pelo deputado federal Fábio Mitidieri, foi generosa com a candidatura de Maisa Mitidieri a deputada estadual. O Diretório Estadual destinou R$ 1 milhão para a candidata, que é irmã de Fábio; R$ 200 mil para o deputado estadual Jeferson Andrade; R$ 100 mil para o deputado estadual Robson Viana; e R$ 100 mil para o candidato Adailton Martins, irmão do prefeito da Barra dos Coqueiros, Airton Martins. A deputada estadual Goretti Reis não declarou doação alguma.

PSD 2

Maisa Mitidieri, inclusive, recebeu mais que Fábio Mitidieri, candidato a reeleição de deputado federal. Ele declarou ao TRE ter recebido R$ 670 mil do Diretório Estadual. O partido em Sergipe repassou R$ 2 milhões para a candidatura de Belivaldo Chagas.

PSB

O partido, presidido em Sergipe por Valadares Filho, não repassou quase nada do fundo partidário para os candidatos proporcionais. Elber Batalha, candidato a deputado federal, até o momento não recebeu nenhum recurso do fundo partidário, assim como o deputado estadual Luciano Pimentel. Os demais candidatos a uma cadeira na Assembleia Legislativa receberam apenas R$ 1.431,50. Entre eles: Edney Caetano, Bin Laden e Danilton - o Liso. O candidato a governador Valadares Filho recebeu R$ 1.150,00 do Diretório Estadual e o senador Valadares o valor de R$ 500 mil.

PSC

A legenda, presidida no estado pelo deputado federal André Moura,  ainda não fez repasse do fundo partidário para os deputados estaduais que disputam a reeleição. Capitão Samuel, Gilmar Carvalho, Venâncio Fonseca e Dr. Vanderbal ainda não declararam ao TRE qualquer recebimento de recursos do fundo partidário, apenas de doações de pessoas físicas. Assim como o candidato a deputado federal pastor Antônio dos Santos e o candidato a deputado estadual Ibrain Monteiro. Somente o candidato a senador André Moura recebeu do fundo partidário R$ 1 milhão.

PRB

O Diretório Nacional do PRB, presidido em Sergipe pelo deputado federal Jony Marcos, repassou R$ 870 mil para o candidato a senador Heleno Silva e R$ 460 mil para Jony, que disputa a reeleição. Já repassou R$ 210 mil para a candidata a deputada estadual Adriana Leite, esposa do candidato a vice-governador Ivan Leite. Não fez nenhum repasse para o deputado estadual Jairo de Glória.

DEM

Nem o candidato a governador Mendonça Prado nem a candidata a deputada estadual Ana Alves, filha do ex-governador João Alves e da senadora Maria do Carmo Alves, receberam qualquer recurso do fundo partidário. Somente doação de pessoa física. Mendonça recebeu R$ 147 mil e Ana a importância de R$ 375 mil.

Rede

O Diretório Estadual repassou para o deputado estadual Georgio Passos a importância de R$ 400 mil e para o também deputado Moritos Matos o valor de R$ 450 mil. Não repassou nenhum recurso para o candidato a governador Dr. Emerson e apenas R$ 400,00 para o candidato a senador Alessandro Vieira. Dr. Emerson declarou doação de R$ 36 mil de pessoa física e jurídica e Alessandro o valor de R$ 16.286,00 também de pessoa física e jurídica.   

PDT

O partido destinou apenas R$ 100 mil para o candidato a deputado federal Fábio Henrique. Com isso, Fábio, que esperava receber um bom recurso do fundo partidário recuou da vontade de colocar o seu irmão Adilson Júnior como candidato a deputado estadual no lugar da esposa deputada Silvia Fontes, que é candidata à vice de Valadares Filho. Ele chegou a registrar a candidatura do seu motorista Marques Bispo de Souza, o Lampião de Aracaju, com o número de Silvia (12345), para guardar a vaga de Adilson caso recebesse um bom fundo partidário.

Tudo em nome do poder 1

Em Frei Paulo, o agrupamento político liderado pelo ex-prefeito José Arinaldo Filho (DEM) está dando apoio a dois candidatos ao governo do estado. O seu irmão, Joãozinho, e o seu sobrinho, Gabriel Oliveira que disputou a vaga de prefeito, perdendo para Anderson de Zé das Canas em 2016, estão apoiando Valadares Filho (PSB). Já o ex-prefeito José Arinaldo Filho está apoiando o candidato Eduardo Amorim. Há um imbróglio nisso tudo, afinal de contas o seu irmão está filiado no PSDB e o seu sobrinho Gabriel Oliveira é filiado ao DEM.

 Tudo em nome do poder 2

A coluna apurou que essas decisões de ter dois candidatos ao governo do estado não tem nada haver com racha político, pois os líderes do agrupamento são da mesma família e não demonstram nada além de união. Segundo informações, essa divisão de apoio está visando o segundo turno onde eles têm a certeza da junção dos seus candidatos.

Grupo unido 

O agrupamento político liderado pelo prefeito Anderson de Zé das Canas (MDB/Frei Paulo) e por Mércia de Soares (PT), vice-prefeita, está fechado com Belivaldo Chagas.

Como destino a prisão

O pleno do Tribunal Regional Eleitoral em Sergipe confirmou ontem a condenação do ex-prefeito Sukita (PTC/Capela) a 13 anos e nove meses de prisão por corrupção eleitoral, com desvio de verbas públicas e autorização de despesas não previstas em lei. Na sessão, também foi determinado o envio de ofício à 5º Zona Eleitoral, para execução provisória da pena. Com a medida, de acordo com o entendimento do Supremo Tribunal Federal, cabe agora ao juiz eleitoral emitir o mandado de prisão do réu.  Com isso, a prisão de Sukita, candidato ostentação a deputado federal ao fazer campanha de helicóptero, poderá ser decretada a qualquer momento.

Veja essa ...

A coluna recebeu informações que Fábio Henrique dividiu seu pessoal para votar em Valadares Filho, cuja sua mulher Silvia Fontes é vice, e em Eduardo Amorim. Informaram que ele colocou a sua pessoa de confiança, o ex-secretário Cleverton Siqueira, para votar com Eduardo. Fábio chegou a lançar Cleverton como candidato a prefeito de Nossa Senhora do Socorro e, mediante acordo com Zé Franco, acabou deixando ele como vice de Franco.

Curtas

Na agenda de hoje de Mendonça Prado consta, às 9h, entrevista no jornal da FAN FM; às 11h, entrevista na TV Sergipe; às 18h, mini carreata com candidatos e vice nos bairros: Sol Nascente e Santa Lúcia; e às 18h, sabatina Alô News.

Consta na agenda de Eduardo Amorim desta sexta-feira, às 7h, Panfletagem na Av. Adélia Franco; às 9h, gravação de programa eleitoral; às 10h, reunião na Federação da Agricultura e Pecuária de Sergipe; às 12h30, entrevista na TV Alese; e às 16h30, mini-carreata no Bairro Santos Dumont.

Na manhã de hoje Belivaldo Chagas despacha administrativamente. Já às 17h iniciará carreata pelo sul sergipano, passando por Poço Verde e Simão Dias.

Na agenda de Valadares Filho desta sexta consta pela manhã panfletagem em Aracaju e entrevista a emissora de rádio, à tarde entrevista em emissora de rádio e panfletagem em Aracaju e à noite entrevista em portal de notícias e mini carreata em Nossa Senhora do Socorro.